ASSINE: (14) 3104-3144  |  ATENDIMENTO JC  |  BUSCA  |  NEWSLETTER  |  EDIÇÃO DIGITAL  |  SEGUNDA-FEIRA
JCNet.com.br
Bauru e grande região -
máx. 34° / min. 24°
Carregando
Política
Economia
Geral
Polícia
Bairros
Esportes
Regional
Cultura
Nacional
Internacional
Eleições 2014
Classificados
Agendinha
Cinema
Bauru Pocket
Tribuna do Leitor
Entrelinhas
Tá Valendo
Em Confiança
Horóscopo
Falecimentos
JC na escola
Loterias
Atendimento JC
No JC
Geral

Veículos abandonados nas ruas estão na mira da Emdurb e da PM

Compartilhar via Facebook
Compartilhar via Google+
Fotos: Malavolta  Jr.
No Parque Roosevelt, um Corcel 2 sem pneus puxa uma fila de outros carros abandonados

Um antigo problema de Bauru está perto de ter um desfecho. A Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural (Emdurb) analisa juridicamente uma minuta de lei que garantirá ao órgão, juntamente com a Polícia Militar (PM), autonomia para apreender veículos em estado de abandono nas vias. A solução para a questão pode sair dentro de um mês.

Não é difícil localizar ruas que se tornaram verdadeiros “cemitérios” de automóveis velhos. Um Corcel 2 sem os pneus puxa uma fila de carros abandonados na quadra 1 da rua Luiz de Sousa, no Parque Roosevelt. E esse é apenas um dos vários exemplos (leia mais abaixo).

Em matéria veiculada pelo JC em maio do ano passado, o Jardim Marambá chamou a atenção. Dentro de poucos metros, ao menos

Na quadra 14 da rua José Bonifácio, no Jardim Bela Vista, o mato começou a subir em um Gol

cinco veículos de vários tipos em estado de completo abandono estavam estacionados nas vias.


Bauru tem 250 veículos abandonados

O problema das ruas transformadas em “cemitérios” de carros se confirma pelos números. Segundo a Emdurb, atualmente a cidade conta com 250 veículos em estado de abandono. Por isso, a solução urgente se faz mais do que necessária.

O presidente da Emdurb, Nico Mondelli, aponta que a questão é um problema crônico. O gerente técnico de infrações da Emdurb, Gustavo Cardoso, revela que toda semana chega, pelo menos, uma nova solicitação ao

Na quadra 1 da rua Felipe Pardo, no bairro Alto Alegre, o recape do asfalto precisou contornar o caminhão abandonado

órgão informando sobre um novo automóvel deixado pela cidade.

Um dos exemplos dessa ‘frota fantasma’ é um Gol encontrado na quadra 14 da rua José Bonifácio, no Jardim Bela Vista. O descaso é tamanho que o mato começou a subir pelo veículo.

Outro que virou símbolo do abandono é um Opala na quadra 4 da rua Rio Branco, Centro. Com os pneus furados e com a lataria bastante danificada, o carro logo é lembrado quando se fala em automóveis abandonados.


Contorno no asfalto

No bairro Alto Alegre, outro exemplo curioso do abandono de veículos. A marca de recape no asfalto na via denuncia o tanto de tempo que um caminhão foi abandonado.

O fato pode ser visto na quadra 1 da rua Felipe Pardo, no bairro Alto Alegre. Ali, o asfalto teve que ser feito ao redor do veículo, justamente pela impossibilidade de deslocá-lo.

Em reportagem veiculada no JC em maio do ano passado, ocorreu algo semelhante no Jardim Marambá. Lá, um Passat precisou ser removido por guinchos para que a avenida Orlando Ranieri pudesse ser recapeada. 

Contudo, se é fácil localizar os carros abandonados, não é assim com uma solução.

O Código Sanitário do município dispõe sobre o tema, porém não aponta como ou quem é o responsável.

Algo que deve mudar dentro de um mês. É o que explica o presidente da Emdurb, Nico Mondelli. “Hoje, não podemos recolher um carro que não esteja parado em um local proibido. Enviamos hoje (ontem) uma minuta de lei para o nosso jurídico e, depois, iremos encaminhar ao prefeito. Nela, nós (a Emdurb) e a PM assumem a responsabilidade de autuar e apreender esses veículos”.

Ele explica que seria uma “legislação simples e funcional”, mas que resolveria o antigo problema. Além do incômodo que os carros abandonados geram e do perigo para a segurança, ganham uma preocupação muito além nos dias de hoje. Com a dengue chegando aos 2.210 casos (leia mais na página 5), esses veículos se tornam depósitos das larvas do Aedes aegypti.

A minuta de lei que está no jurídico foi elaborada pelo gerente técnico de infrações da Emdurb, Gustavo Cardoso, após analisar outras cidades. Nela, foram anexadas as reportagens do JC veiculadas no ano passado denunciando o problema.

Ele explica que o modelo da lei é bastante semelhante ao que é feito em Campinas. No projeto, as condições do veículo serão analisadas e, se for constatado o abandono, o proprietário será notificado, multado e o carro recolhido pela Emdurb ou pela PM. Para comprovar o abandono, iremos olhar alguns pontos dos automóveis: falta de pneus, vidros quebrados ou faltando, sem motor, sem placa, entre outros”, explica Cardoso.

Andamento

Mas o que falta para a solução sair do papel? Enviada ontem ao jurídico da Emdurb, a minuta de lei vai ser analisada ainda esta semana e, depois, será encaminhada para a prefeitura. A assessora jurídica da empresa municipal Silvia Danielly Moreira de Abreu afirma que será um projeto de lei.

“Poderia ser um decreto. Mas o Código Sanitário será revogado. Se fosse um decreto, seria revogado junto. Por isso, será um projeto de lei que deverá, depois, ser aprovado pela Câmara”, explica a assessora.

Apesar disso, a expectativa da Emdurb é de agilidade, justamente pelo transtorno que os carros abandonados representam. “Temos muitas solicitações até de vereadores reclamando de carros nas ruas. Então é algo que deve andar rápido na Câmara”, finaliza Gustavo Cardoso, gerente da empresa municipal.





publicidade


Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2014 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP