ASSINE: (14) 3104-3144  |  ATENDIMENTO JC  |  BUSCA  |  NEWSLETTER  |  EDIÇÃO DIGITAL  |  SEGUNDA-FEIRA
JCNet.com.br
Bauru e grande região -
máx. 34° / min. 17°
Carregando
Política
Economia
Geral
Polícia
Bairros
Esportes
Regional
Cultura
Nacional
Internacional
Eleições 2014
Classificados
Agendinha
Cinema
Bauru Pocket
Tribuna do Leitor
Entrelinhas
Tá Valendo
Em Confiança
Horóscopo
Falecimentos
JC na escola
Loterias
Atendimento JC
No JC
Nacional

Maníaco da Cruz foge de unidade educacional no MS

Compartilhar via Facebook
Compartilhar via Google+

Dionathan Bezerra, o assassino conhecido como Maníaco da Cruz, fugiu, na madrugada do último domingo (3), da Unidade Educacional de Internação (Unei) de Ponta Porã (MS). A fuga está sendo investigada. Policiais civis e militares da cidade buscam pelo maníaco, que hoje tem 21 anos.

Arquivo JC

Dionathan Bezerra, o 'Maníaco da Cruz'

Agentes socioeducativos informaram que o jovem ainda estava na cela no momento de uma vistoria no último no sábado (2). Pela manhã do sábado foi constatado que a grade do lugar estava serrada.

Os crimes

Aos 16 anos, o rapaz foi acusado de matar três pessoas na cidade de Rio Brilhante, a 160 km de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.

Na época, as investigações apontaram que as vítimas eram obrigadas a responder várias perguntas sobre o comportamento sexual delas. O maníaco matava quem ele julgasse impuro e colocava os corpos em sinal de crucificação.

Pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o período máximo de detenção ao qual um adolescente está sujeito é de três anos. Quando o maníaco completou 19 anos, a Justiça determinou que ele continuasse na Unei até passar por uma perícia psiquiátrica. O laudo apontou que ele tem distúrbios de conduta e que é incapaz de conviver em sociedade, pois poderia voltar a matar.

O defensor público que representava o suspeito entrou com pedido de habeas corpus alegando que a exigência da avaliação não poderia ser impedimento para que o ECA fosse cumprido. Desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul determinaram, no dia 1º de março de 2012, que ele fosse encaminhado a uma instituição psiquiátrica, o que não foi viabilizado. Se o governo não tivesse uma instituição pública adequada para abrigá-lo, foi determinado o pagamento de sua internação em uma clínica particular.





publicidade


Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2014 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP