ASSINE: (14) 3104-3144  |  ATENDIMENTO JC  |  BUSCA  |  NEWSLETTER  |  EDIÇÃO DIGITAL  |  SEGUNDA-FEIRA
JCNet.com.br
Bauru e grande região -
máx. 18° / min. 13°
Carregando
Política
Economia
Geral
Polícia
Bairros
Esportes
Regional
Cultura
Nacional
Internacional
Carnaval 2014
Classificados
Agendinha
Cinema
Bauru Pocket
Tribuna do Leitor
Entrelinha
Em Confiança
Horóscopo
Falecimentos
JC na escola
Loterias
Atendimento JC
No JC
Política

Valdir Caso é o presidente do PSDB

Compartilhar via Facebook
Compartilhar via Google+
Malavolta Jr.
Valdir Caso ficará à frente do diretório local do PSDB por dois anos
 

O novo presidente do diretório bauruense do PSDB é Valdir Caso, 58 anos. Militante há 12 anos do partido e até então tesoureiro da legenda, o nome dele foi costurado como sexta via e, por ser consensual, foi ratificado pelos cinco candidatos à presidência, que abriram mão da disputa, ontem pela manhã, em convenção realizada na Câmara Municipal. Por conta da surpresa, inicialmente inclusive para ele próprio, Valdir Caso foi considerado o Francisco dos tucanos de Bauru, em alusão à escolha do novo Papa, ocorrida na semana passada.

Há pelo menos uma década, Valdir Caso tem forte atuação nos bastidores da sigla. Também integra a base do partido que, na gestão do deputado estadual Pedro Tobias à frente do diretório estadual do PSDB, tornou-se prioridade. Não à toa, a construção do nome do tucano teve início no sábado à tarde, em churrasco realizado para comemorar o aniversário de Pedro Tobias.

A escolha de Caso para a presidência do diretório local ainda demonstra o quão forte continua na legenda o ex-vereador Marcelo Borges, que fez seu sucessor.  O novo presidente do diretório, cujo mandato terá dois anos, foi assessor de Borges no Legislativo por oito anos e, atualmente, trabalha no escritório político de Pedro Tobias.

Até o pleito de 2014, o objetivo dos tucanos é fortalecer a base. Dos cerca de 2.600 militantes, 86 compareceram ontem para votar. Do total, 82 ratificaram o nome de Valdir Caso, um não e três se abstiveram votando em branco. Justamente para incentivar a participação da base, os tucanos trabalharam para que a eleição de ontem fosse quase direta.

Ou seja, cada militante poderia indicar o nome do presidente que receberia seu apoio, além de votar na chapa única para o comando da sigla na cidade, denominada “Democracia Tucana”.

Estavam na disputa Carlos Roberto Ladeira, Veríssimo Barbeiro, Gilson Rodrigues, além dos vereadores Arildo Lima Júnior e Fernando Mantovani. No entanto, como advento do nome de Valdir Caso, o pleito repetiu trâmites anteriores. Depois de definido, o presidente estabeleceu uma executiva, posteriormente ratificada pelos presentes.

Movimentos populares estão na mira

Valdir Caso quer aproximar o PSDB dos movimentos populares e da periferia da cidade. Na opinião dele, as últimas eleições ao Palácio das Cerejeiras demonstraram que a legenda ainda mantém perfil elitizado para parte da população. “Vou tentar mudar essa cara. Minha intenção é criar núcleos”, explica.

Um deles seria o Tucanafro e, como bem diz o nome, contemplaria os afrodescendentes. “Outra coisa que o deputado Pedro Tobias tem insistido é no movimento sindical. A gente já está começando a visitar alguns sindicatos. Ao ler a carta proposta do partido é possível verificar que uma de suas propostas é diminuir distâncias de rendas neste País, onde há um distanciamento muito grande”, avalia.

Valdir Caso é natural de Gália e viveu por muitos anos em São Paulo, onde trabalhou numa multinacional. ‘Formado’ na pastoral operária da Igreja Católica e envolvido com movimentos populares e estudantis, veio para Bauru no início da década de 90.  Casado, pai de duas moças, tem uma neta e tornou-se assessor de Marcelo Borges em 2005.

Nome prestigiado

O nome de Valdir Caso como novo presidente do diretório local foi elogiado pelos cinco candidatos que abriram mão de disputar a presidência local da legenda. Para o candidato a vice-prefeito em 2012, Gilson Rodrigues, trata-se de uma pessoa que conhece todos os filiados e a estrutura partidária.

“O Valdir tem uma experiência muito grande de partido, veio da base, tem condições de desenvolver um bom trabalho e reascender o partido que está um pouco inerte neste momento”, acrescenta o engenheiro Veríssimo Barbeiro, que também se colocou como candidato.

Compartilha de opinião semelhante o diretor regional da Secretaria do Estado de Habitação, Carlos Roberto Ladeira, para quem Valdir Caso tem disposição e credibilidade.

“Só não é uma pessoa unânime porque a unanimidade seria burra, como diria Nélson Rodrigues, mas ele é quase unânime. Esta eleição não teve voto quase direto, mas foi um processo extremamente democrático”, afirma.

Já para o vereador Arildo Lima Júnior, a escolha do novo presidente do diretório de Bauru da sigla não deve ser compreendida como o fortalecimento de uma ou outra corrente dentro da legenda, mas como um momento de unidade.

Por meio dela, o partido terá mais tranquilidade de oferecer para a cidade uma proposta, um modelo de gestão e um comportamento político, avalia.

“Valdir é o nosso Francisco, uma pessoa querida por todos os grupos. É pacificador, é simples, é disciplinado. É um soldado do PSDB que foi promovido a general. É um nome que me agrada, assim como ao grupo que faço parte”, explica o vereador Fernando Mantovani, cujo nome à presidência do diretório foi apoiado por Caio Coube e Ricardo Carrijo, por exemplo.

‘Chega só de gente importante’, diz Tobias

O esforço que o deputado estadual e também presidente do diretório estadual do PSDB, Pedro Tobias, tem feito para aproximar a cúpula do partido da base foi novamente visto ontem, no decorrer da convenção realizada na Câmara Municipal de Bauru. “O PSDB precisa voltar para a raiz, para a base. Chega de só gente importante (ao referir-se a pessoas ligadas à alta cúpula da legenda e/ou com cargos públicos ou eletivos - sempre presentes na imprensa, por exemplo)”.

Descontraído, comentou que até o novo Papa está fazendo o mesmo e quer pessoas que trafeguem inclusive pela periferia com desenvoltura, perfil de Valdir Caso. Por acreditar na ideia que tenta disseminar pelo Estado, afirma que só disputará a reeleição do diretório estadual, se no congresso do partido a ser realizado no dia 5 de abril, passar sua proposta. Ela prevê que os delegados elejam não só o diretório, como também indiquem o presidente.

Se essa modificação for aceita e implementada, no dia 15 de abril, quando haverá a eleição do diretório estadual, seu nome estará novamente entre os candidatos.





publicidade


Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2014 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP