ASSINE: (14) 3104-3144  |  ATENDIMENTO JC  |  BUSCA  |  NEWSLETTER  |  EDIÇÃO DIGITAL  |  SEGUNDA-FEIRA
JCNet.com.br
Bauru e grande região -
máx. 29° / min. 14°
Carregando
Política
Economia
Geral
Polícia
Bairros
Esportes
Regional
Cultura
Nacional
Internacional
Carnaval 2014
Classificados
Agendinha
Cinema
Bauru Pocket
Tribuna do Leitor
Entrelinha
Em Confiança
Horóscopo
Falecimentos
JC na escola
Loterias
Atendimento JC
No JC
13/09/09 03:00 - JC nos Bairros

Unip investe em atendimento veterinário

Alunos auxiliam médicos veterinários contratados pela universidade em atendimentos de rotina e até cirurgias em animais de pequeno e grande portes

Wagner Carvalho
A maioria das pessoas extrapola os limites de suas finanças quando um animal de estimação fica doente e precisa de atendimento veterinário. Em geral, um simples procedimento custa em média R$ 100,00 para o proprietário do animal, sem contar os gastos com medicação. Quando é necessária uma intervenção cirúrgica, os gastos são maiores e alguns animais acabam morrendo em decorrência do problema, porque seu proprietário não possui o dinheiro necessário para garantir os cuidados.

Com a instalação do hospital veterinário no câmpus da Universidade Paulista (Unip) em Bauru, quem não tem condições de pagar pelo atendimento clínico para aquele gato, cachorro ou outro animal de estimação pode conseguir esse atendimento gratuitamente. Até mesmo proprietários de animais de grande porte, como eqüinos, bovinos e bubalinos, têm atendimento garantido.

Para dar suporte aos alunos do curso de veterinária na universidade, o hospital conta com toda infra-estrutura necessária para atendimentos clínicos e cirúrgicos, inclusive de maior complexidade. De acordo com o professor e diretor do câmpus de Bauru da Unip, Aziz Kalaf Filho, todo atendimento é gratuito e apenas em alguns casos, em que é necessário o tratamento com medicamento de alto custo, é solicitada uma contribuição ao proprietário do animal se ele tiver condições.

O hospital conta com atendimento de médicos veterinários contratados que realizam os procedimentos sempre observados de perto pelos estudantes do curso. Os professores também acompanham tudo para auxiliar em qualquer dúvida do aluno em algum procedimento.

Aziz explica que a capacidade de atendimento do hospital montado com aparelhos de última geração é grande. “Fizemos investimentos pesados para proporcionar aos alunos o contato mais próximo possível com o mercado e oferecer, aos profissionais e à população, toda a infra-estrutura necessária para qualquer atendimento”, afirma Aziz.

Luiz Ricardo Mancini e a filha Maria Cristina Mancini, moradores do Núcleo Mary Dota, ficaram sabendo do atendimento gratuito no hospital quando procuraram um veterinário que diagnosticou a necessidade de uma intervenção cirúrgica em um dos olhos da cachorra Briti. “O animal passará pelo atendimento do veterinário, que irá avaliar a necessidade da cirurgia. Caso comprove ser preciso a intervenção, a cirurgia será marcada e realizada aqui mesmo”, afirma Aziz.

Érica de Carvalho, veterinária que atende no hospital universitário, conta que atende diariamente cerca de dez animais com os mais diversos problemas de saúde. No momento da entrevista, ela examinava um cão pastor alemão que teve o diagnóstico de leishmaniose. Na outra mesa de atendimento, Patrícia de Souza Geiatti, moradora do Bauru 22, aguardava a liberação da cachorra Pituxa, que era medicada através da aplicação de soro fisiológico.

Ao lado, outro veterinário, André Gomes, examinava uma gata de 6 anos que estava praticamente cega. Lindeza, a gata, recebeu tratamento para aumentar o apetite e se recuperar de uma visível fraqueza. Cristina Kawast de Andrade, dona da gata, contou que foi orientada no pet shop onde compra ração a procurar o atendimento no hospital.

Aziz explica que a maior parte dos atendimentos à população é feita no período da manhã. No período da tarde são realizados os procedimentos cirúrgicos em animais de pequeno e grande portes de qualquer complexidade. No caso dos animais de pequeno porte, geralmente a recuperação e liberação acontece no mesmo dia. Já os animais de grande porte permanecem no pós-operatório. O diretor da Unip explica que todos que possuem animais de pequeno ou grande portes que necessitem de atendimento veterinário devem procurar o hospital, que fica no próprio câmpus.




publicidade


Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2014 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP