Bauru e grande região

Auto Mercado

Youtuber implanta chip do Tesla no corpo

O sedã traz um cartão com um chip que destranca o veículo quando aproximado da porta

13/11/2019 - 03h34

Fotos: Reprodução

Amie DD consegue abrir o carro apenas aproximando o braço da porta

Uma proprietária de um Tesla Model 3 nos EUA foi um pouco além para experimentar a tecnologia do modelo elétrico. A youtuber Amie DD implantou o chip que comanda a abertura das portas em seu próprio corpo. O sedã traz um cartão com um chip que destranca o veículo quando aproximado da porta.

Agora, a proprietária consegue abrir o carro apenas aproximando o braço da porta do carro. A youtuber é também engenheira de software e já possuía uma etiqueta RFID implantada em seu corpo. O sistema, que funciona por ondas de rádio, é diferente do usado pelas travas elétricas do Model 3. Caso funcionasse, ela poderia usar a etiqueta já instalada.

Por isso, a engenheira precisou colocar o chip da própria chave do carro. Para retirar o equipamento do cartão chave do carro, o item foi mergulhado numa solução com acetona. Isso dissolveu o plástico, deixando apenas o chip e a antena, que foram envolvidos num biopolímero. Essa cápsula foi implantada no braço de Amie.

O procedimento foi feito por um profissional especializado em modificações corporais. No vídeo feito pela youtuber, Amie descreve o processo que envolve a esterilização de todos os componentes e uma pequena cirurgia. Agora, a proprietária consegue abrir o carro apenas aproximando o braço da porta do carro. A youtuber é também engenheira de software e já possuía uma etiqueta RFID implantada em seu corpo. O sistema, que funciona por ondas de rádio, é diferente do usado pelas travas elétricas do Model 3. Caso funcionasse, ela poderia usar a etiqueta já instalada.

Por isso, a engenheira precisou colocar o chip da própria chave do carro. Para retirar o equipamento do cartão chave do carro, o item foi mergulhado numa solução com acetona. Isso dissolveu o plástico, deixando apenas o chip e Agora, a proprietária consegue abrir o carro apenas aproximando o braço da porta do carro. A youtuber é também engenheira de software e já possuía uma etiqueta RFID implantada em seu corpo. O sistema, que funciona por ondas de rádio, é diferente do usado pelas travas elétricas do Model 3. Caso funcionasse, ela poderia usar a etiqueta já instalada.

Por isso, a engenheira precisou colocar o chip da própria chave do carro. Para retirar o equipamento do cartão chave do carro, o item foi mergulhado numa solução com acetona. Isso dissolveu o plástico, deixando apenas o chip e a antena, que foram envolvidos num biopolímero. Essa cápsula foi implantada no braço de Amie.

O procedimento foi feito por um profissional especializado em modificações corporais. No vídeo feito pela youtuber, Amie descreve o processo que envolve a esterilização de todos os componentes e uma pequena cirurgia.

Acesso via chip de celular

A conectividade vem avançando a passos largos no segmento automotivo. Começamos com a opção de abrir as portas do carro sem utilizar a chave do veículo, assim como abrir e fechar a tampa do porta-malas sem usar as mãos, além de ligar o motor e acionar o ar-condicionado remotamente.

Os aplicativos também são grandes aliados dos donos de carros em todo o mundo. Contudo, uma proprietária de um Tesla Model 3 nos Estados Unidos foi um pouco além para experimentar a tecnologia do modelo elétrico.

A youtuber Amie DD implantou o chip que comanda a abertura das portas em seu próprio corpo. O sedã traz um cartão com um chip que destranca o veículo quando aproximado da porta.

Agora, a proprietária consegue abrir o carro apenas aproximando o braço da porta do carro. A youtuber é também engenheira de software e já possuía uma etiqueta RFID implantada em seu corpo.

O sistema, que funciona por ondas de rádio, é diferente do usado pelas travas elétricas do Model 3. Caso funcionasse, ela poderia usar a etiqueta já instalada.

Por isso, a engenheira precisou colocar o chip da própria chave do carro. Para retirar o equipamento do cartão chave do carro, o item foi mergulhado numa solução com acetona. Isso dissolveu o plástico, deixando apenas o chip e a antena, que foram envolvidos num biopolímero. Essa cápsula foi implantada no braço de Amie.

O procedimento foi feito por um profissional especializado em modificações corporais. No vídeo feito pela youtuber, Amie descreve o processo que envolve a esterilização de todos os componentes e uma pequena cirurgia.

DE PERTO

Apesar de toda a preparação e estudo, Amie contou que o dispositivo não funcionava tão bem. Aparentemente, o raio de funcionamento do chip ficou um pouco reduzido depois que ele foi introduzido em seu braço.

Por isso, é necessário que ela mantenha o membro muito próximo do console central - a cerca de 2,5 centímetros de distância - para que possa ligar seu Model 3. Ainda assim, não deixou de ser um experimento interessante para o que pode, um dia, se tornar uma tecnologia comum.

Ler matéria completa