Bauru e grande região

Auto Mercado

Multas de trânsito: mitos e verdades que todo condutor precisa saber

Quem não quer ser multado precisa cumprir as regras estabelecidas no Código de Trânsito Brasileiro

25/12/2019 - 06h00

Reprodução

Avançar com o semáforo vermelho é irregular, não importa o horário

Estresse, acidentes, engarrafamentos e multas de trânsito são algumas das situações pelas quais os motoristas podem passar diariamente. Por isso, estar ciente do que é mito e o que é verdade com relação às regras do trânsito na hora de dirigir faz muita diferença e pode, sim, livrar o condutor de transtornos como as multas indevidas, os pontos na CNH ou até a suspensão da carteira de habilitação. São muitas as dúvidas diretamente ligadas ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Veja algumas a seguir.

* Furar o sinal vermelho de madrugada

Os horários noturnos e de madrugada podem ser bastante perigosos para os condutores. São muitas as situações de risco, as vias ficam mais desertas e os perigos aos motoristas são mais comuns. Por isso, muitos condutores ultrapassam o sinal vermelho nesses horários, acreditando fielmente que nessas situações de risco, ultrapassar o sinal vermelho não gera multa. Porém, essa crença não passa de mito. Independente do horário, furar o sinal vermelho pode render multa. Não existe exceção no Código de CTB para "furar" o sinal vermelho.

* Dirigir sem calçado

A recomendação, por motivos de segurança, é que o condutor use sapato fechado, principalmente porque, caso ocorra um acidente, os pés ficam extremamente expostos às ferragens contidos naquela região do veículo. O CTB não faz nenhuma menção explícita sobre dirigir descalço, mas destaca, no Artigo 252, que é proibido dirigir usando calçado que não se firme nos pés ou que podem comprometer o uso dos pedais. Em casos assim se encaixam calçados como chinelos de dedo, tamancos ou calçados que não tenham tiras presas atrás dos calcanhares. Por isso, a compreensão é que descalço é permitido, pois de acordo com o CTB não compromete o uso dos pedais. A orientação é dirigir com calçado de solado mais fino para melhorar a sensibilidade entre pés e pedais - tênis e sapatos fechados são os mais indicados. Vale evitar sandálias do tipo "rasteirinha", tamancos, saltos plataforma e salto alto.

* Radares com tolerância de 10%

Todo condutor que já passou acima do limite em um radar e contou com a tolerância de 10% provavelmente correu o risco ou foi multado. A suposta tolerância de 10% em radar é mito. Vale destacar que a infração por excesso de velocidade só pode ser aplicada se houver equipamentos habilitados para medição da velocidade. De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), existe, para esses equipamentos, uma margem de erro que considera a possibilidade de imprecisão dos aparelhos. Por isso, atualmente o que há é uma margem de erro que começa em 7km/h. Desse modo, cada velocidade regulamentar terá uma margem de erro diferente.

Ler matéria completa