Bauru e grande região - Terça-feira, 11 de dezembro de 2018
máx. 33° / min. 20°
21/06/08 02:00 - Regional

Tradição da família Cury tenta voltar à Prefeitura de Botucatu

Ricardo Santana
Botucatu - O advogado João Cury (PSDB), filho do ex-prefeito Jamil Cury, e o vereador Antonio Luiz Caldas Junior (PCdoB) encabeçam a chapa majoritária da coligação PSDB/PCdoB, apresentada ontem, para a disputa da Prefeitura de Botucatu (100 quilômetros de Bauru) nas eleições de outubro. João Cury é o pré-candidato a prefeito, enquanto o vereador Caldas Júnior é o pré-candidato a vice-prefeito. A homologação da chapa está prevista para a convenção agendada para o próximo dia 28.

A coligação foi apresentada na noite de ontem, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Botucatu. Os presidentes dos diretórios municipais do PSDB e PCdoB, respectivamente Narcizo Mimetto Jr. e José Antonio Faggian, apresentaram à imprensa e convidados a chapa majoritária, que vai se repetir na coligação proporcional - vereadores.

Na última semana, começou a se disseminar na cidade a confirmação da coligação PSDB/PCdoB, o que se configura uma novidade. João Cury explica que a união dos partidos para as eleições municipais está inserida numa renovação do PSDB iniciada em 2004, quando o partido em Botucatu não conseguiu se quer eleger um vereador e também não lançou candidato a prefeito e nem a vice.

“Vimos que o PSDB recebeu nos últimos anos um recado da população e que disse que esse modelo de política que estava sendo estabelecido pelo partido não era mais aquilo que ela desejava. Num processo de revisão, nós trouxemos para o partido um grupo novo e muitos jovens”, salienta. João explica que, na nova fase, foi dada prioridade para o diálogo com todos os grupos políticos.

“No momento de discutir composição este ano, encontramos no PCdoB muitas afinidades, principalmente na questão programática. Isso foi uma coisa surpreendente porque nós pensávamos muita coisa parecida. Muito embora tenhamos algumas diferenças”, ressalta o pré-candidato a prefeito João Cury.

O mais interessante é que o PCdoB participa do atual governo do petista Antonio Mário de Paula Ferreira Ielo, que tem candidatura própria para as eleições municipais. O PCdoB desde 2004 comanda a Secretaria de Cultura, inicialmente com Luiz Roberto, que teve que se incompatibilizar do cargo de secretário para disputar uma cadeira no Legislativo municipal, e foi substituído por Marco Pinheiro, militante do PCdoB.

Caldas Júnior diz que a união com o PSDB foi definida porque o partido entende que a cidade pode dar um “salto adiante”. “Encontramos isso na pessoa do João, que como se sabe, é filho de Jamil, um prefeito que foi bastante bem avaliado e muito querido aqui”, salienta. Ele acrescenta que o PCdoB também conversou com todos os partidos, porém, a melhor alternativa foi a coligação com os tucanos. “Estamos muito otimistas porque, nos últimos dez dias, quando começou a se configurar esta aproximação entre PCdoB e o PSDB, tivemos retorno positivo da população e amigos”, ressalta.

Tradição

O candidato tucano João Cury tem um nome muito forte e de grande tradição na cena política da região. O pai dele, Antonio Jamil Cury, se elegeu por duas vezes prefeito da cidade e tornou-se um dos conselheiros do governador Mário Covas. Em 1982, o grupo político encabeçado por Jamil Cury e Joel Spadaro foi eleito parra administrar Botucatu, com uma chapa formada por PMDB e PDT.

Após seis anos de mandato, Spadaro se elegeu prefeito com apoio de Jamil e a companhia de Antonio Delevedove como vice-prefeito. Em 1988, Jamil passou o governo para Spadaro e se transferiu com o grupo político dele para o recém-criado PSDB. Em 1992, Jamil foi eleito com apoio do então PFL (atualmente DEM) e tendo como vice-prefeito Pedro Losi Neto. Em 1994, Jamil lançou Milton Flávio candidato a deputado estadual e a candidatura conseguiu êxito e marcou a volta de Botucatu a ocupar uma cadeira na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), fato político que não ocorria há 30 anos.

Em 1996, com apoio de Jamil, Losi foi eleito prefeito de Botucatu, tendo como vice Milton Bosco.

Jamil Cury foi candidato a deputado estadual em duas ocasiões, porém, apenas alcançou a condição de primeiro suplente. Presidiu a Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), e durante a gestão dele, se iniciou a construção do rodoanel Mário Covas. Deixou o posto para assumir o cargo de assessor especial de gabinete do governador Mário Covas. Jamil faleceu no dia 5 de dezembro de 2004, aos 64 anos.

Agora, o filho e advogado João Cury, 34 anos, levará para a campanha municipal a tradição do pai. João atuou no movimento estudantil enquanto aluno de direito na PUC de Campinas. Ele é filiado ao PSDB desde 2004.

Caldas Júnior foi eleito vereador pelo PCdoB em 2000 (para a legislatura 2001-2004) e reeleito em 2004 (gestão 2005-2008).

A coligação majoritária PSDB/PCdoB deverá ser homologada em convenção marcada para o próximo sábado, das 9h ao meio-dia, na sede do Sindicato dos Metarlúrgicos, na rua Rodrigues César, número 422, na Vila dos Lavradores, Centro.




publicidade
Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2018 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP