Bauru e grande região - Terça-feira, 11 de dezembro de 2018
máx. 33° / min. 20°
30/12/10 03:00 - Esportes

Noroeste: Morre Colombo, um dos ‘heróis’ do primeiro acesso

Ex-ponta direita noroestino, José Colombo foi um dos principais destaques da conquista do acesso à elite do futebol paulista em 1953

Wagner Teodoro com Marcelo Ferrazoli
Os últimos dias de 2010 não têm sido felizes para a “velha guarda” noroestina. Após a recente perda do ex-volante Lorico, que defendeu o Noroeste de 1973 a 1976, a madrugada da última terça-feira foi marcada pela morte de José Colombo, um dos principais jogadores do time do Alvirrubro que conquistou o primeiro acesso à elite do futebol paulista, em 1953. Colombo tinha 80 anos, já estava com a saúde debilitada e sofreu complicações recentemente, culminando com o falecimento do ex-noroestino. Aposentado, o ex-jogador, que nasceu em São Paulo, residia na Praia Grande e era pai de dois filhos, Márcia e José Colombo Júnior.



De acordo com o historiador Luciano Dias Pires, Colombo, ao lado de Luiz Marini e Ranulfo, foram os principais responsáveis pelo título que colocou o Norusca pela primeira vez na elite do futebol paulista. Na ocasião, a segunda divisão foi disputada em um torneio dividido em duas fases, a Série Verde e o Torneio dos Campeões, disputado por seis equipes. O atacante, que antes de vir para Bauru jogava pelo Corinthians, atuou pelo Noroeste até 1956, quando se transferiu para o Palmeiras.



Em entrevista à revista comemorativa pelo acesso, lançada na época, Colombo fez uma breve análise da campanha vitoriosa de 1953. O ponta elegeu como sua melhor partida o duelo contra o Marília, no primeiro turno, e como a pior o jogo contra a Ferroviário, em Araraquara. Colombo considerou o jogo mais difícil no caminho para o título o confronto contra o Paulista, em Jundiaí, e o mais fácil a partida contra a Ferroviária, em Bauru. Além de Noroeste, Corinthians e Palmeiras, Colombo, que iniciou a carreira no Cachoeira, da Capital, atuou também pelo Juventus.



“Colombo, que começou no time de base do Corinthians, em fins dos anos 40, formou com Luizinho (o Pequeno Polegar), a ala esquerda corintiana, onde ele jogava como ponta. Vindo para o Noroeste, teve atuações marcantes jogando na ponta direita e, com Zeola na meia, formou dupla responsável por muitas vitórias noroestinas. Face a sua atuação no time noroestino, foi vendido ao Palmeiras, onde continuou sua caminhada de sucesso. Posteriormente, teve seu passe negociado com o Juventus, clube que defendeu por alguns anos”, ressaltou Dias Pires. E acrescentou:





“Nos seus contatos com as pessoas de Bauru, sempre lembrou com muito carinho e saudade do tempo em que defendeu o Alvirrubro. Recentemente, recebeu a visita de seu ex-companheiro Luiz Marini, quando recordou com emoção da época em que residiu em Bauru e envergou a camisa do Noroeste.”



Colombo também se destacou no Corinthians e no Palmeiras. Segundo informações do site Milton Neves, no Timão, ao lado de Luizinho, Baltazar, Gylmar e Cláudio, atuou entre 1948 e 1952 fazendo 98 jogos (62 vitórias, 20 empates e 16 derrotas) e marcando 32 gols, sendo um deles contra o time do Torino que morreu em desastre de avião, em 1949. O Corinthians venceu a equipe italiana por 2 a 1, em 21 de julho de 1948. Já com a camisa do Alviverde do Parque Antarctica, ainda conforme o site de Milton Neves, foram 72 partidas (33 vitórias, 17 empates e 22 derrotas) e 20 gols marcados.




publicidade
Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2018 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP