Bauru e grande região - Domingo, 19 de novembro de 2017
máx. 27° / min. 22°
06/09/17 07:00 - Entrelinhas

Entrelinhas

Iniciativa

Por meio de decreto publicado no Diário Oficial de ontem, a prefeitura criou o Grupo de Monitoramento e Controle Territorial e Habitacional com a atribuição de identificar assentamentos urbanos clandestinos sobre áreas públicas e particulares, coibir invasões e a expansão de assentamentos urbanos clandestinos, além de cadastrar famílias em situação de vulnerabilidade de residentes em assentamentos precários (leia mais na pág. 5).

Raio-X

A Defesa Civil já havia iniciado um mapeamento dos assentamentos. Informou que em alguns pontos da cidade, como é o caso do Bauru 16 e das imediações do Octávio Rasi, o número de famílias tem crescido. A situação é diferente no Jardim Marabá e Meire. Por lá, as famílias já são acompanhadas e, há duas semanas, recebem apoio da administração municipal para deixarem o local e seguirem para outro particular.

Mudanças

A Secretaria do Bem-Estar Social (Sebes) se prepara para a reforma do prédio do Centro Pop, que acolhe a população de rua. O serviço passará a atender em nova sede, na avenida Alfredo Maia, quarteirão 1, onde hoje é a sede da secretaria.

Local

Toda a reforma no prédio será feita pela Secretária de Obras, sendo que o valor do material ainda está sendo orçado. Para que a mudança ocorra, a parte administrava da Sebes ou os dois Conselhos Tutelares junto com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), funcionarão em novo ambiente. A administração municipal analisa imóveis em três endereços. Todos terão de passar por adaptações.

Educação

Na manhã de hoje, a Comissão de Educação e Assistência Social da Câmara Municipal de Bauru recebe a secretária municipal de Educação, Isabel Miziara. As modificações propostas pela administração no ensino fundamental (JC de sábado passado), que deverão valer para as escolas da rede a partir do ano que vem, pautarão o encontro, que começa às 9h. A comissão é presidida pela vereadora Chiara Ranieri (DEM).

Projetos

Bauru já perdeu pelo menos R$ 14 milhões em projetos junto à Caixa, recursos que não foram solicitados pelo governo Rodrigo Agostinho para mitigar consequências da implantação de projetos de moradia de baixa renda. A cidade foi a que mais realizou a cota na faixa de 1 salário mínimo, mas também foi a que perdeu recursos que poderiam gerar equipamentos de lazer e outros.

Culturais

O governo Gazzetta não está dando bobeira. A administração conseguiu aprovar dois projetos do mesmo Minha Casa Minha Vida para contemplar ações, agora em atividades culturais. Luiz Fonseca, o secretário, emplacou projetos de formação para arte circense e de música, com editais já em andamento e com verba provada pela Caixa. E ainda aguarda aprovação para outras duas áreas, incluindo literatura.

Itinerantes

Serão ações itinerantes, que vão ser realizadas durante meses em bairros por onde foram instalados núcleos do Minha Casa Minha Vida. Depois a estrutura, como a de erguer a tenda circense e de instrumentos musicais, por exemplo, podem ser utilizados em outras ações. Ter projetos e correr atrás é fundamental, muito mais em tempos de escassez de recursos.





publicidade
Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2017 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP