Bauru e grande região - Sábado, 25 de maio de 2019
máx. 20° / min. 19°
12/05/19 07:00 - Tribuna do Leitor

A Rússia e os UFOs

Professor Gilberto Sidney Vieira

Nick Pope, em seu livro "Céus abertos, mentes fechadas", afirma que desde 1961 todos astronautas russos viram ufos no espaço sideral, mas silenciaram por medo de serem afastados do Projeto Russo de Conquista do Espaço, como também serem reputados como insanos mentalmente.

Só anos mais tarde, já aposentados, tiveram coragem de falar sobre os ufos. Em 28/4/1961, caçadores russos viram ufo sobre o Lago Onega. Era ovóide, do tamanho de avião comercial, em altitude baixa, mas em grande velocidade. Ele chocou-se com o solo, mas reergueu-se. Sumiu de vista. Os caçadores acharam uma gosma verde e gelada no solo. Mais tarde exames laboratoriais revelaram a presença de alumínio, bário e cálcio.

Havia partículas metálicas resistentes a altas temperaturas. Não eram radioativas. O major general Anton Kopeinik, engenheiro do exército russo, investigou o material colhido e o enviou para o Instituto Tecnológico de Leningrado. Em 20/9/1977, desde sentinelas até oficiais de alta patente viram um grande ufo no céu, na fronteira da Rússia com a Finlândia. O ufo ficou no céu, a partir das 14h, por 4 horas seguidas. A base militar verificou que houve interferência na frequência de rádio e que os telefones da base não funcionavam. Em 25/1/1986, em Dalnegorsky (Sibéria), às 19h55, moradores viram um ufo, numa altitude de 600 m, voando em paralelo ao solo. Ao chegar numa montanha o ufo caiu, mas tentou reerguer-se algumas vezes e explodiu. Em 3/2/86, Valeri Dvuzhilny, diretor da comissão de fenômenos anômalos da Europa Oriental, chegou ao local do sinistro. O material que sobrou do ufo caído foi encaminhado a laboratório e foi concluído que se tratava de uma sonda espacial, não tripulada, de origem ex-traterrestre, pelos elementos encontrados no material. Os pesquisadores Petukhov e Faminskaya, que estiveram no local, mostraram alterações no sangue deles (redução de leucócitos e plaquetas). Vladimir Vysotsky, doutor em química, declarou que: "Sem dúvidas, esse é um produto de alta qualidade tecnológica e não é de origem natural ou terrestre".

No dia 6/2/1986, foram vistas 2 esferas amareladas, às 20h30. Aproximaram-se do local da queda, fizeram 4 círculos e desapareceram instantaneamente. Em 10/8/1989, perto da cidade de Proclaivini, um ufo apareceu no céu. Militares de base militar próxima tentaram comunicar-se (via rádio) com o insólito ufo, sem sucesso. Foi então ordenado a um avião caça MIG-25 para interceptar o ufo, que foi abatido. Por terra, militares encontraram o ufo no solo, parcialmente intacto. Media 7 m (comprimento) por 3 m (altura).

A equipe entrou no ufo e achou 3 Ets mortos e um vivo, mas ferido (morreu logo após). Tinham a pele azul-esverdeada, olhos negros oblíquos grandes, cabeça grande, corpo magro, 3 dedos nas mãos, altura de 1m a 1, 20 m. Os corpos foram levados e preservados num líquido especial para uma base militar secreta. A nave foi levada para estudos de engenharia reversa. Em 1990 tripulantes de um navio de guerra contratorpedeiro russo viram um ufo, sem janelas, de 10 m de comprimento, emergiu e afastou-se devagar, emitindo luzes iridiscentes. O capitão do navio, Nikolas Petrov, diz ter testemunhado por 6 vezes em sua vida militar a avistamentos análogos em épocas diferentes. Em 1994, o major general (aposentado) Suriokov revelou à TV "Network First", que quando ele era tenente aviador de um grande avião bombardeiro, na II Guerra Mundial, seu avião defrontou-se com um ufo que carregou de eletricidade o grande avião. Para evitar enorme explosão, imediatamente descartou todas as potentíssimas bombas que carregava.

Em 18/4/2019, no History Channel (TV a cabo brasileira), das 8h30 às 9h30, num documentário sobre ufos, foi revelado que após provas levantadas, os avistamentos de ufos na Rússia têm sido acobertados oficialmente desde Lênin e Stalin. Quem quiser se enfronhar no assunto Rússia X Ufos deverá ler o livro: "Ufos na Rússia: antes e depois do comunismo", de Philip Mantel e Paul Stonelli. Onde é exposto em detalhes sobre os insólitos ufos sobre bases secretas militares na Rússia. O que só foi exequível após a queda do comunismo na Rússia e a abertura dos arquivos da KGB (a versão russa da CIA norte-americana).

 





publicidade
(SF) © Copyright 2019 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP