Bauru e grande região - Terça-feira, 18 de junho de 2019
máx. 27° / min. 16°
11/06/19 07:00 - Opinião

Gestão de lideranças urgente!

Sidney Aguiar

Nunca na história contemporânea das corporações houve uma deficiência de lideranças tão grande, capazes de comprometer o arranque das organizações, como em nossos dias. As dificuldades de encontrar líderes com capacidades de gestão de pessoas, processos e de assumirem desafios estão fazendo grandes organizações repensarem seus conceitos sobre o tema.

Esse fenômeno atípico está fazendo grandes empresas promoverem verdadeiras corridas para formarem novas lideranças para garantir sua sobrevivência no mercado. A falta de lideranças dentro de organizações públicas e privadas tornam os sistemas de produção e gestão corporativa travados, desvalorizando marcas e contribuindo com passivos difíceis de gerenciar. A busca por lideranças está fazendo empresas tentarem soluções a médio e longo prazo para preencher essa lacuna, e, às vezes, pela falta de opções são obrigadas a remendar setores com pessoas despreparadas.

As lideranças precisam ser imparciais, justas e verdadeiras diante de seus liderados, exercendo uma postura ética para que os liderados possam reconhecê-las como seus guias corporativos.

Os líderes não precisam ser propriamente pessoas detentoras de funções hierárquicas superiores, mas indivíduos capazes de promover dentro de um grupo funcional transformações que influenciam todas as esferas corporativas favorecendo o conjunto de engrenagens das empresas. Nunca a formação de novos líderes dentro das organizações teve grande importância e demanda como atualmente, as empresas precisam formar novas lideranças capazes de gerenciar e executar tarefas corporativas cada vez mais complexas para alinhar crescimento produtivo, econômico e sustentável para as próximas décadas.

A ausência de lideranças nas empresas leva-as para a saturação e deficiência produtiva, estagnando o crescimento e, consequentemente, às perdas de mercados e rentabilidade econômica. Para isso, esse processo de transição e formação de novas lideranças precisa ser muito bem pontuado com políticas internas bem sólida e objetivos corporativos muito bem explícitos para que os novos líderes possam ser formados com toda cultura corporativa interna e conceitos básicos de gestão humanizada contemporânea. Uma boa estrutura de liderança corporativa leva as empresas a patamares superiores com alto rendimento econômico e socioambiental.

O autor é pesquisador, especialista em sustentabilidade, Direito Ambiental, Recursos Hídricos e colaborador do JC.





publicidade
(SF) © Copyright 2019 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP