Bauru e grande região - Sexta-feira, 19 de outubro de 2018
máx. 29° / min. 17°
30/03/04 00:00 - Cultura

Música: Pop adolescente ganha mais um representante

Da Redação
Seguindo o caminho aberto pelas cantoras do pop adolescente como Sandy, Wanessa Camargo, Kelly Key e Rouge, agora é a vez dos meninos despontarem no cenário fonográfico atual. Utilizando a mesma estratégia que as garotas, eles explodem nas rádios cantando versos melosos combinados com batidas pop.



É claro que um rosto bonito ajuda a levar as fãs ao delírio. Nessa “onda”, nomes como KLB, Pedro e Thiago, BR´OZ (a versão feminina do Rouge), Felipe Dylon e Pedro Sol, já garantiram lugares de destaque em um mercado que não pára de crescer. O mais novo integrante da trupe é o paulistano Nico Bennati, que acaba de lançar seu primeiro CD pelos selos QI Musics e Caravelas com distribuição da Sony Music.



Como não poderia deixar de ser, o álbum reúne letras românticas temperadas com muito pop e batidas eletrônicas. “Esse é meu estilo”, define Nico, que desde criança já se interessava por música. Hoje, aos 18 anos, ele já colhe os frutos do sucesso.



Uma das provas é a faixa “Eu Te Quero”, uma regravação de “I Need You”, do grupo irlandês Westlife - que tem um dos repertórios favoritos do cantor. O hit já faz parte da seleção musical de algumas rádios de Bauru e da Capital.



Além dessa canção, o álbum traz uma nova versão para “Mordida de Amor”, do extinto conjunto Yahoo, e “Exagerado”, de Cazuza. “Todas as músicas ganharam arranjos pop, que são minha marca registrada”, destaca Nico.



A “fórmula pop adolescente” parece ser garantia de vendagem de discos, tanto para as cantoras quanto para os cantores. Os números confirmam: até o início do ano, o BR’OZ tinha vendido mais de 300 mil cópias e as fãs de Felipe Dylon já haviam levado cerca de 90 mil unidades do CD de estréia do artista.



A expansão desse novo mercado pode não ter uma explicação lógica, mas dá para arriscar que os artistas pop adolescentes acertaram em cheio ao retratar seu próprio universo em suas canções. As meninas cantam novas experiências e dúvidas das “teens”. Já os meninos conquistam legiões de garotas apaixonadas traduzindo histórias de amor em refrões leves. De uma forma ou de outra, o público na faixa etária dos 14 anos agradece.




publicidade
Projeto Cidade Promoções e Eventos
(SF) © Copyright 2018 Jornal da Cidade - Todos os direitos reservados - Atendimento (14) 3104-3104 - Bauru/SP