Bauru e grande região

 
Eleições 2020 - Cobertura Multimídia

Vereadores reeleitos lideram votação

Nove vereadores seguirão na Câmara, enquanto oito novos parlamentares ocuparão uma vaga no ano que vem

por Thiago Navarro

17/11/2020 - 05h00

JuRehder

Vereadores eleitos

A Câmara Municipal teve uma renovação de 47% das vagas no ano que vem. Das 17 cadeiras, oito terão ocupantes eleitos pela primeira vez. As outras nove ficarão com vereadores que já estão no mandato. Parlamentares que ocupam uma vaga foram os que tiveram melhor desempenho. Entre os dez mais votados, oito já estão no cargo.

O primeiro em votos nesta eleição foi Coronel Meira (PSL), que atingiu 5.147 votos, ampliando seu eleitorado em comparação a quatro anos - na ocasião, ele tinha sido o segundo mais votado. Neste ano, a segunda mais votada foi Chiara Ranieri (DEM), com 4.381 votos, também ampliando seu eleitorado. Entre os dez primeiros, também foram reeleitos Telma Gobbi (PP), Manoel Losila (MDB), José Roberto Segalla (DEM), Carlinhos do PS (PTB), Serginho Brum (PDT) e Ricardo Cabelo (Republicanos).

Os dois novos vereadores que conseguiram figurar entre os dez primeiros foram Edson Miguel (Republicanos), com 3.657 votos, e Guilherme Berriel (MDB), com 1.836 votos. Este último já chegou a ocupar uma cadeira na Câmara, em duas ocasiões, por curtos períodos, pois era suplente. Agora, será titular. Os outros novos parlamentares eleitos são Beto Móveis (Cidadania), Júnior Rodrigues (PSD), Eduardo Borgo (PSL), Marcelo Afonso (Patriota) e Pastor Bira (Podemos), eleito com um voto a mais do que a segunda colocada de seu partido, Iara Costa, que será suplente - 1.016 contra 1.015 votos.

Além deles, Markinho Souza (PSDB) segue como vereador. A Câmara terá recorde de partidos representados, com 13, um a mais do que na última eleição, em que 12 legendas fizeram pelo menos uma cadeira.

FISCALIZADORES

Para o vereador Coronel Meira, mais votado neste ano, o trabalho de fiscalização que realizou no mandato foi decisivo. "Fico lisonjeado em ser o mais votado, o que aumenta ainda mais a responsabilidade. Neste primeiro mandato, atuamos na fiscalização da Cohab, das obras da ETE e de outras situações, o que vai continuar no novo mandato. O prefeito que for eleito e assumir precisa ter um profundo conhecimento dos problemas de Bauru, pois terá que tomar decisões importantes já no começo do ano que vem", afirma.

Já a vereadora Chiara Ranieri, que foi a segunda mais votada, a fiscalização também foi fundamental. "Procurei ter um mandato de fiscalização do governo e buscando soluções para problemas da comunidade, é um trabalho que muitas vezes aparece pouco, mas que faz a diferença para as pessoas. Vamos seguir com este mesmo trabalho, e agradeço também aos meus dois assessores, que me ajudam demais no dia a dia para trazer as demandas da população", considera.

MULHERES

Assim como na última eleição, a Câmara terá três mulheres. Seguem na Casa de Leis as vereadores Chiara Ranieri (DEM) e Telma Gobbi (PP), enquanto Yasmim Nascimento (PSDB) não conseguiu ser reeleita. Estela Almagro (PT) ocupará uma vaga.

FORA

Dos atuais vereadores, concorreram mas não foram reeleitos Miltinho Sardin (PTB), Yasmim Nascimento (PSDB), Carlão do Gás (DEM), Edvaldo Minhano (Cidadania) e Natalino da Silva (PV). Outros três já não estavam concorrendo a novo mandato - Sandro Bussola (PSDB), que disputou a prefeito, Fábio Manfrinato (PP), candidato a vice, e Pastor Luiz Barbosa (Republicanos), que não concorreu e nenhum cargo.

Bem votados, mas não eleitos

Esta foi a primeira eleição em que partidos que não atingiram o quociente eleitoral puderam participar da distribuição das vagas da 'sobra'. Isso fez com que até o 35º colocado na votação geral conseguisse entrar, Pastor Bira (Podemos). Outros concorrentes mais bem votados, de outras legendas, acabaram não sendo eleitos, como os ex-vereadores Fabiano Mariano (PDT), Renato Purini (MDB) e Maria Helena Catini (MDB).

 

Configuração ainda pode mudar pelo TRE-SP

A formação da nova Câmara Municipal ainda pode ter alterações. O PP aguarda o julgamento de um recurso para deferimento de candidatos que foram impugnados em primeira instância. Caso consiga reverter a situação no TRE, o partido aumentaria sua participação para duas vagas, elegendo Lokadora. Com isso, um dos vereadores eleitos com menor número de votos ficaria sem o cargo. O presidente do PP, Fábio Manfrinato, espera o julgamento do recurso para que a legenda consiga voltar a ter duas cadeiras, como tem atualmente na Câmara.

40% do eleitorado não escolheu ninguém

A abstenção em Bauru subiu bastante na comparação com a última eleição municipal, quando 22,51% dos eleitores não votaram no primeiro turno e 24,87% se abstiveram no segundo turno.

Desta vez, de um total de 270.749 eleitores, 82.473 não compareceram em Bauru, o que representa 30,46%. Se somados aos votos nulos e brancos, foram 108.271 pessoas que não votaram em nenhum candidato a prefeito, 39,9% do eleitorado, e 113.169 que não votaram para vereador, 41,7% do total de eleitores de Bauru.

Ler matéria completa