Bauru e grande região

Carnaval 2019

Apoteose das campeãs: Mocidade e Estrela do Samba

Agremiação da Vila Falcão vence Carnaval bauruense pela terceira vez; bloco de Tibiriçá ganha primeiro título e escreve sua história na apuração

por Ana Beatriz Garcia e Heitor Carvalho

06/03/2019 - 15h30

Fotos: Samantha Ciuffa
Mocidade Unida: Ricardo Carrijo, Gustavo Carrijo, Gabriel Silva Santos, Ana Cristina da Silva, Alisson Carlos e Beto Grandini levantam taça aos gritos de "tricampeão" no Centro Cultural

Ricardo Carrijo com Paulo Pereira, Suzana Godoy e Osvaldo Gonçalves Dias antes da contagem de pontos

Estrela do Samba de Tibiriçá cantou "Quem quer dinheiro?" no desfile de sábado no Sambódromo

A escola de samba Mocidade Unida da Vila Falcão e o bloco Estrela do Samba de Tibiriçá são os campeões do Carnaval de Bauru. A apuração, que ocorreu no Auditório do Centro Cultural, quadra 8 da avenida Nações Unidas, teve início às 15h30 com tumulto e discussões. O evento foi conduzido por representantes da Secretaria de Cultura e pela empresa contratada (AG Eventos). Por motivos pessoais, o secretário de Cultura, Luiz Fonseca, não esteve presente.

A agremiação da Vila Falcão, que fechou os desfiles da primeira noite de Carnaval no Sambódromo, sagrou-se campeã (pela terceira vez) com 179,3 pontos. A escola mostrou na avenida a importância dos quatro elementos com o enredo "Do domínio do fogo à conquista do ar: a Mocidade vai te contar".

"É uma emoção sem tamanho, nós trabalhamos duro até o último momento para colocar a escola para desfilar. Conseguimos superar cada obstáculo. Não tenho nem palavras para agradecer todos da nossa escola e os que nos ajudaram a fazer este Carnaval", disse, bastante emocionada, Ana Cristina Ignácio da Silva, em seu primeiro ano como presidente da agremiação.

Quatro décimos atrás, perdidos nos quesitos bateria, fantasias e mestre-sala e porta bandeira, a segunda colocada, Acadêmicos da Cartola, terminou com 178,9. "A Cartola fez o seu melhor Carnaval de todos os tempos. Sabemos que fizemos um Carnaval campeão. Isso que nos dá força para continuar", afirma o diretor de harmonia da vice-campeã Cartola, Antônio Carlos de Oliveira.

Coroa Imperial da Grande Cidade conquistou o terceiro lugar após empatar com Tradição da Zona Leste com 171,4 pontos. Para o desempate, avalia-se quem teve maior nota no primeiro quesito que é bateria.

PRIMEIRA CONQUISTA

Samantha Ciuffa
Estrela do Samba de Tibiriçá: Odail Cosmo e Djair Ap. Ribeiro

Antes das escolas, foram apuradas as notas dos blocos. O título ficou, pela primeira vez, com o bloco Estrela do Samba de Tibiriçá que acumulou 98,90 pontos.

A agremiação, que foi a quarta a desfilar na noite do último sábado (2), levou para a avenida o enredo "Dinheiro: a ambiguidade entre a ambição e a felicidade".

Representantes do bloco receberam a notícia com muita emoção. "É muita felicidade. Depois de 27 anos, estamos ganhando. Nem estou acreditando", comemorou o diretor Odail Cosmo.

O segundo lugar da categoria ficou com a campeã do ano passado, Pé de Varsa, com 98,60 pontos. Seguido por Esquadra da Indepa, com 98,20; Os Farofeiros, com 97,90; Estação Primavera, com 97,10, empatado com Pérola Negra. Ouro verde 100% Arte terminou com 93,0 pontos e o bloco Estação Primeiro de Agosto acumulou 92,80 pontos.

DESCLASSIFICADOS

Os blocos Império da Lagoa do Sapo e Dragões da Vila - estreante no Carnaval - não tiveram suas notas divulgadas por serem desclassificadas. Ambas desfilaram com 102 e 103 integrantes, respectivamente, número menor que os 120 integrantes imposto pelo regulamento.

O mesmo ocorreu com a escola de samba Tradição da Bela Vista que, pelo segundo ano, foi desclassificada por desfilar com menos 300 foliões. Porém, em consenso com as demais agremiações, as notas da agremiação foram divulgadas somando 167,3 pontos.

"Tivemos boas notas em alguns quesitos. Isso é muito importante para uma escola que sai sem recursos da prefeitura", avaliou Chiquinho Saes, representante da escola. Vale lembrar que a desclassificação gera punição para as agremiações que não recebem subsídios do município no Carnaval seguinte, caso venham a se inscrever.

As escolas e blocos foram avaliados em nove e cinco quesitos, respectivamente, por 18 jurados para as escolas e dez jurados para blocos, dois por quesito. Sendo assim, não houve descarte de menor nota.

Malavolta Jr.
Mocidade Unida cantou o domínio dos quatro elementos: fogo, terra, água e ar

Samantha Ciuffa
Representantes do bloco Estrela do Samba de Tibiriçá festejam primeiro título

Divergência no início dos trabalhos

Antes de serem anunciados os campeões do Carnaval, a Mocidade Unida entrou com um recurso alegando que a Acadêmicos da Cartola teria desfilado infringindo um artigo do regulamento que prevê que geradores utilizados em carros alegóricos devem estar cobertos.

A Secretaria de Cultura indeferiu o recurso com base na análise técnica da empresa licitada, AG Eventos, e vistoria do Corpo de Bombeiros.

Após a leitura do indeferimento, representantes da agremiação iniciaram uma discussão acalorada.

Ricardo Carrijo, um dos diretores da Mocidade Unida, pediu que se cumprisse o regulamento e deixou a sala antes da divulgação das notas.

"Houve uma transferência de responsabilidade para a empresa licitada, o que é muito estranho. Quem tem que cumprir o regulamento é a secretaria de Cultura. Em relação à segurança dos carros, nós não nos opomos, mas isso não justifica o não cumprimento do regulamento que prevê penalidades", afirmou após a divulgação do resultado.

"Antes mesmo do recurso, a empresa licitada já tinha mencionado que três agremiações (Acadêmicos da Cartola, Coroa Imperial da Grande Cidade e Esquadra da Indepa) chegaram ao Sambódromo com os geradores cobertos, como prevê nosso regulamento no artigo 21, mas foram advertidas para que os geradores fossem, sim, descobertos, já que estavam embalados com tecidos e plásticos e poderiam oferecer riscos se aquecessem", afirmou Susana Nogueira Libório Godoy, atual diretora da Divisão de Ação Cultural da Secretaria Municipal de Cultura.

Balanço

O Carnaval foi realizado nos dias 2 e 4 de março (sábado e segunda-feira), no Sambódromo de Bauru. De acordo com balanço da Prefeitura Municipal, o tradicional desfile das agremiações reuniu mais de 30 mil pessoas nos dois dias de festa e mais de 110 ambulantes trabalharam no evento. No primeiro dia de folia, mais de 14 mil pessoas passaram pelo local e, no segundo, mais de 16 mil.

Aceituno Jr. 
 
Festa na quadra da Mocidade Unida da Vila Falcão 

Confira o desfile da Mocidade Unida da Vila Falcão:

Heitor Carvalho 
 
Comunidade da Mocidade Unida da Vila Falcão comemora o título no Centro Cultural 

Confira o vídeo da comemoração da Escola de Samba Mocidade Unida da Vila Falcão - campeã do Carnaval 2019 em Bauru:

Fotos: Heitor Carvalho 
 
Diretoria da Mocidade emocionada com o título 

 
Diretoria da Mocidade comemora o título com a comunidade no Centro Cultural 

 
Os troféus que serão distribuídos no Carnaval de Bauru 

 
Ricardo Carrijo, Beto Grandini, Ana Cristina, Alison e Gustavo Carrijo 

 
Representantes de escolas de samba e blocos acompanham a apuração em Bauru 

 
Integrantes da Secretaria de Cultura na apuração do Carnaval