Bauru e grande região

 
Natal 2020

Respeite o que o outro pensa

Não tente impor o que você acha. Já imaginou se fosse o contrário?

13/12/2020 - 05h00

Getty Images

Muitas famílias vão optar por um Natal mais intimista, e é preciso respeitar a decisão

Muitas pessoas perderam familiares e amigos para a Covid-19 e em um momento de festa e é possível que nem todas tenham elaborado bem a perda. Para a doutora em psicologia e coordenadora do curso de psicologia do Centro Universitário Cesusa, em Cachoeirinha (RS), Paola Vargas Barbosa, quem passou pela dor terá o primeiro Natal pela frente sem a presença de um ente querido. Até por isso, algumas famílias vão optar por um fim de ano mais intimista. E é preciso respeitar a decisão de cada um.

"É importante lembrar que algumas famílias terão a necessidade de falar da doença que causou sofrimento. Outras, querem ficar mais recolhidas", destaca Paola Barbosa. "Muitas famílias tiveram que se unir para superar as dificuldades desse momento. Outras passaram ou ainda passam por dificuldades. Apontar caminhos para o novo ano que nos aguarda e respeitar a dor, as decisões e o que o outro pensa é muito importante neste momento", emenda.

Para quem está preocupado com a pandemia e o risco de contágio, vale o mesmo. "Precisamos respeitar, achar alternativas para envolvê-los na festa. Uma vídeo chamada pode ser uma alternativa de "estar junto" respeitando as escolhas de cada um."

wVida que segue

Ao refletir sobre tudo o que aconteceu durante 2020, muitas pessoas se sentem melancólicas ao perceber que não estão da maneira que idealizaram no início do ano. Por isso, demonstram desânimo e tristeza pelo ano que está por vir. "Perdas em geral, seja financeira, um amor ou uma morte, são sempre razões que mexem com a cabeça do ser humano e podem deixá-lo mais triste", afirma Ellen Moraes Senra, psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental. Especialmente num ano como este.

Ler matéria completa