Bauru e grande região

Bairros

Uma luz no fim do dia

por Ana Beatriz Garcia

29/04/2018 - 07h00

Malavolta Jr.
José Silvio Turini, presidente do Centro Espírita Amor e Caridade (Ceac)

Tendo por fundamento os valores da doutrina Espírita, o Centro Espírita Amor e Caridade (Ceac) realiza diversas atividades doutrinárias e assistenciais na cidade de Bauru desde 1919. Em ritmo de contagem regressiva para o seu centenário, em dezembro de 2019, a instituição, que atende cerca de 25 mil pessoas por ano, reúne planos para a comemoração. Enquanto a celebração não chega, nos dias 5 e 6 de maio, a entidade celebra mais uma edição da Festa do Amor e da Caridade (Festac) com novidades (veja mais na página 2).

"O Ceac começou e cresceu junto com a cidade de Bauru. Nosso trabalho persiste durante todos esses anos no ensinamento da doutrina e na vertente assistencial. É motivo de grande satisfação tudo aquilo que conseguimos fazer para atender a população", afirma o presidente do Ceac, José Silvio Turini.

Segundo o presidente, os planejamentos para as comemorações que virão, já começaram. "Estamos entrando no clima do centenário. Temos a intenção de que, no ano que vem, mensalmente, haja palestras especiais, já que temos o ano inteiro para comemorar a data que é no início de dezembro", explica.

Além disso, Turini espera que seja possível a entrega de melhoramentos nas instalações da sede para atender nos próximos anos. "É uma ideia reformar nosso salão de reuniões, que está bastante antigo. Esperamos que seja possível reinaugurá-lo também em função do centenário. É um plano que vamos tentar executar", declara.

ASSISTÊNCIA

Os bairros Ferradura Mirim, Vila São Paulo, Fortunato Rocha Lima, Nova Esperança, Jardim Ferraz, Vila Zillo e Parque das Nações são os locais que recebem os projetos do Ceac. O Albergue Noturno, também mantido pela entidade, está no Centro (leia mais na página 3). Existem ainda projetos na sede da rua Sete Setembro, em hospitais públicos e em atendimentos aos familiares de presidiários ou egressos visando principalmente as crianças e as pessoas em situações de risco nas ruas.

De acordo com o presidente, a entidade ainda conta com 165 funcionários e cerca de 1.200 voluntários em seus 10 projetos, seis núcleos, albergue e nos projetos Gestar, Comini e Irmã Sheila. "Contamos com convênios com a Secretaria da Educação e com a Secretaria do Bem Estar e recebemos subsídios Estadual, Federal e Municipal para os nossos projetos", explica Turini.

O Ceac também conta com donativos que, em fevereiro deste ano, ganharam nova forma de serem arrecadados. "Agora, as pessoas podem fazer doações também pelo nosso site que está novo, bem feito e muito completo. Mas quem se interessar em doar, ainda pode ir ao Ceac ou fazer suas doações diretamente em nossos projetos sociais espalhados pela cidade", conclui.

PARA SABER MAIS

Todos os projetos e informações sobre o Ceac podem ser conferidos no site www.ceac.org.br, na sede da entidade na rua Sete de Setembro, 8-30, no Centro de Bauru ou pelo telefone (14) 3366-3200.

 
 

 
 

 
 

 
 

 
 

 
 

 
 

 
 

Doutrina na prática

Além das palestras e grupos de apoio voltadas ao estudo da doutrina Espírita, os participantes das atividades do Ceac acreditam que os projetos sociais desenvolvidos pela entidade são gestos concretos propostos pela crença.

“Nós seguimos os ensinamentos de Jesus e Ele nos ensinou a amar ao próximo. Não existe melhor forma de amar ao próximo do que praticando a caridade que se pode fazer ao semelhante. Não adianta só sabermos a teoria da doutrina, mas temos que praticar essa doutrina”, elucida José Silvio Turini, presidente do Ceac.

“No voluntariado se aprende muita coisa, a gente recebe muito mais do que oferece”. É assim que o aposentado Antônio Denatti Netto, de 65 anos, define os 28 anos em que atua como voluntário no Albergue Noturno – Casa de Passagem. Há 67 anos, a entidade é um dos principais núcleos de promoção social do Centro Espírita Amor e Caridade (Ceac) e, em parceria com a Secretaria do Bem Estar Social (Sebes) de Bauru, oferece acolhimento imediato e emergencial a quaisquer indivíduos ou famílias que encontram-se em situação de rua. Até a última terça-feira (25), foram contabilizadas mais de 870 mil pernoites no local, sem contar com os atendimentos de orientações sociais e encaminhamentos.

Participante do Ceac desde 1990, seo Toninho – como gosta de ser chamado – já participou de outros projetos antes de se dedicar somente ao voluntariado no Albergue Noturno. “Já trabalhei na livraria do Ceac aos domingos, também cadastrava a Nota Fiscal Paulista antes das mudanças que ocorreram e sempre ajudei na Festac”, comenta.

De toda essas atividades, o destaque é o atendimento às pessoas que passam pelo Albergue em seu dia de plantão, às quartas-feiras. “É muito bom conversar, orientar e estar com eles. A gente aprende muito nesses dias. Quanto mais a gente faz, mais dá vontade de fazer”, frisa.

O aposentado ainda conta que vive momentos especiais e de gratidão até fora do Albergue. “Mais de uma vez, eu já encontrei com pessoas que estiveram com a gente na Casa de Passagem e me param na rua para agradecer. Às vezes, eu não lembro quem é, mas sempre me emociona. Lembro de um casal que se conheceu no Albergue e me encontraram contando que estavam bem e trabalhando”, relembra.

OTIMISMO

Quem também já testemunhou essas manifestações de gratidão é Mário Guaranha Merighi, de 45 anos. “Nós sempre vemos uma pessoa ou outra que saiu do Albergue e conseguiu se recolocar no mercado. Isso é motivo de muita alegria”, comenta.

Mário conta que os voluntários cadastram os atendidos, entregam a refeição da noite, fazem uma prece, acompanham no banho e na hora das pessoas irem ao dormitório. “Em todo esse percurso com eles, estamos sempre conversando, dando uma palavra de ânimo e otimismo. Alguns são mais reservados, outros interagem mais. Mas é um momento em que podemos ajudar, fazer algo por essas pessoas com vidas sofridas”, destaca.

ATENDIMENTO

Seo Toninho e Mário estão entre os cerca de 120 voluntários do Albergue Noturno. Além deles, a entidade conta com 25 funcionários. A coordenadora social da instituição há sete anos, Francine Tamos Silva, conta que o local passou a ser administrado pelo Ceac após um incidente com o albergue municipal, em 1951. “Uma forte chuva que atingiu a cidade e o prédio do antigo albergue, que ficava entre as ruas Rio Branco e Marcondes Salgado, desabou. A pedido da prefeitura, o Ceac passou a administrar o serviço emergencial e estamos atendendo até hoje”, diz .

Hoje, há 6 anos em novo endereço, o Albergue conta com uma estrutura de 864 metros quadrados de área construída, que possui 64 leitos, três salas de atendimento, sala de tevê, refeitório para 40 pessoas, cozinha e pátio e registrou até 2017, 859.922 pernoites. Até dia 25 de abril, foram registrados mais 7.128 pernoites e 2.741 atendimentos de orientações sociais e encaminhamentos. 

“São muitas histórias emocionantes. Acompanhamos muitos retornos para a casa, inclusive, recentemente, conseguimos encontrar, no interior da Paraíba, a família de um homem que deu entrada no Albergue. Isso já aconteceu muitas vezes, tanto para os que vêm de longe quanto para os que são de Bauru e voltam para suas casas. É sempre uma satisfação”, conclui.

Ceac/Divulgação
Os voluntários também auxiliam os funcionários do Albergue no jantar dos abrigados

Ceac/Divulgação
No Albergue Noturno, os abrigados são acompanhados pelos voluntários desde o cadastro da pernoite no sistema até o encaminhamento para as suas camas individualizadas

Fotos: Ceac/Divulgação
Os voluntários também auxiliam os funcionários do Albergue no jantar dos abrigados

Centenas de voluntários se preparam para a 19.ª edição da Festa do Amor e Caridade (Festac) que, neste ano, terá ainda mais novidades. Com a expectativa de receber entre 4 e 5 mil pessoas no próximo sábado (5) e domingo (6), o espaço físico foi reformulado para ficar mais aconchegante e atender ainda melhor quem deseja conferir as barracas de artesanato e a praça de alimentação. Com as mudanças, as crianças também ganharam espaço destinado só para elas.

Pelo segundo ano à frente da coordenação da Festac, Lúcia Helena Turini, relembra que um dos principais objetivos da festa é a confraternização. “Essa festa era um sonho do Richard Simonetti, que idealizou um momento em que pudéssemos reunir toda a família ceacana. Com o passar do tempo, ela foi crescendo e, por ser aberta a toda a comunidade, acaba sendo também uma fonte de arrecadação para as nossas obras assistenciais”, destaca.

E vem sendo um sucesso, segundo a coordenadora. Tanto que as mudanças realizadas no ano passado, foram aprimoradas para a edição deste ano visando atender ainda melhor a todos. “O público superou nossas expectativas na última Festac. Tiveram alguns momentos em que algumas pessoas não tinham onde sentar, então, reformulamos o espaço para que ficasse ainda melhor para todos e esperamos que este ano, o público nos surpreenda novamente”, afirma Lúcia.

Quem embala a festa é o cantor e tecladista Jefferson Ramos nos almoços de sábado e domingo. Já no jantar do sábado, o som ficará por conta do violinista Manasses Lima.

NOVOS ESPAÇOS

O Pátio interno do Ceac, reformado recentemente, receberá a praça de artesanato e um espaço lúdico para os pequenos. “Agora, as crianças terão um espaço só para elas, com atrações e apresentações especiais. Além do pátio, nos dois dias, nós fecharemos a rua para fazer a Mini Feira do Livro da Editora Ceac”, conta Lúcia.

O bazar da pechincha também ganhou cara nova. “Está com novo visual e mais amplo, poderemos colocar mais itens e as pessoas terão mais espaço para verem as peças”, diz.

CARDÁPIO

A praça de alimentação permanecerá repleta de opções diferenciadas para o público. A de pastel, por exemplo, contará com sabores especiais e até massa integral; outra servirá taco mexicano. Também estão previstos sanduíches de pernil e naturais; x-salada, cachorro-quente; caldinhos, mini pizzas; espetos de carne e frango; curau, picolés, brigadeiros, além de outros doces, e sucos naturais, água e refrigerantes.

Sucesso na última edição, o festival de massas preparadas pelo chef Mauro Felix permanece neste ano, especificamente no domingo, das 12h às 14h30. A R$ 15,00, os vales podem ser retirados com antecedência no Ceac, na rua 7 de Setembro, 8-30, em Bauru. Toda a renda da festa será revertida aos projetos do Ceac.

Divulgação
O jantar do sábado será embalado pelo violinista Manasses Lima

Ceac/Divulgação
Em 2017, a festa superou a expectativa de público; espaços para a edição deste ano foram remodelados

A grande festa do amor e da caridade

Ceac/Divulgação
Assim como no ano passado, o chef Mauro Felix comanda o Festival de Massas na Festac

Ceac/Divulgação
O Festival de Massas, um dos sucessos do ano passado, também será uma das atrações nessa edição

Fotos: Ceac/Divulgação
Um dos principais objetivos da Festac é a confraternização

Centenas de voluntários se preparam para a 19.ª edição da Festa do Amor e Caridade (Festac) que, neste ano, terá ainda mais novidades. Com a expectativa de receber entre 4 e 5 mil pessoas no próximo sábado (5) e domingo (6), o espaço físico foi reformulado para ficar mais aconchegante e atender ainda melhor quem deseja conferir as barracas de artesanato e a praça de alimentação. Com as mudanças, as crianças também ganharam espaço destinado só para elas.

Pelo segundo ano à frente da coordenação da Festac, Lúcia Helena Turini, relembra que um dos principais objetivos da festa é a confraternização. "Essa festa era um sonho do Richard Simonetti, que idealizou um momento em que pudéssemos reunir toda a família ceacana. Com o passar do tempo, ela foi crescendo e, por ser aberta a toda a comunidade, acaba sendo também uma fonte de arrecadação para as nossas obras assistenciais", destaca.

E vem sendo um sucesso, segundo a coordenadora. Tanto que as mudanças realizadas no ano passado, foram aprimoradas para a edição deste ano visando atender ainda melhor a todos. "O público superou nossas expectativas na última Festac. Tiveram alguns momentos em que algumas pessoas não tinham onde sentar, então, reformulamos o espaço para que ficasse ainda melhor para todos e esperamos que este ano, o público nos surpreenda novamente", afirma Lúcia.

Quem embala a festa é o cantor e tecladista Jefferson Ramos nos almoços de sábado e domingo. Já no jantar do sábado, o som ficará por conta do violinista Manasses Lima.

SERVIÇO

A Festac será realizada nos dias 5 e 6 de maio, na rua 7 de Setembro, 8-53, em Bauru. No sábado, funcionará das 12h às 22h e, no domingo, das 10h às 22h. A entrada é gratuita. Outras informações: (14) 3366-3232.