Bauru e grande região

Bairros

Com ensino consolidado em 10 anos, Fatec visa internacionalizar projetos

Instituição, que encerra amanhã as inscrições para o vestibular, tem excelente índice de empregabilidade dos egressos (86%)

por Ana Beatriz Garcia

09/06/2019 - 07h00

Ana Beatriz Garcia
O diretor Sebastião Gândara Vieira salienta a importância do ensino técnico

A Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Bauru oferece ensino superior gratuito para cerca de 320 alunos, anualmente, no prédio que abriga a instituição desde 2009 - localizado na rua Manoel Bento Cruz, 3-30, no Centro de Bauru. Dez anos após a construção e implantação, além de formar profissionais, a instituição está trabalhando na internacionalização de projetos desenvolvidos por professores e alunos.

As inscrições para o vestibular do segundo semestre da Fatec se encerram amanhã, às 15h (leia mais na página 7).

Vale destacar que, segundo dados do Centro Paula Souza - mantenedora da instituição em todo Estado, o índice de empregabilidade dos

Samantha Ciuffa
O prédio da Fatec, localizado na rua Manoel Bento Cruz, comemora 10 anos de construção

egressos fica na casa dos 86% de ex-alunos no mercado de trabalho em até um ano depois de formados, ou seja, 9 em cada 10.

"Essa formação para uma determinada área é a mais recente de todas. Então, hoje, temos essa profissão de tecnólogo, que está ficando cada vez mais conhecida. O tecnólogo tem uma formação bastante voltada para o mercado de trabalho, com preparação de estrutura curricular, de cursos bastante direcionados ao mercado, sem prescindir de toda a formação superior", salienta o diretor da Fatec Bauru, Sebastião Gândara Vieira.

PROJETOS

Para este e os próximos anos, a pretensão da instituição é desenvolver projetos entre professores e alunos, visando a parceria com outros países. "Estamos trabalhando com a internacionalização de projetos. Começamos o desenvolvimento de projetos com universidades dos Estados Unidos. Ainda se trata da fase piloto que deve se ampliar nos próximos meses" , declara o diretor.

Ainda segundo ele, há possibilidade de a faculdade receber a visita de universidades estrangeiras durante o processo. "Primeiro, fizemos uma abordagem com os docentes e colocamos professores de inglês à disposição para apoiar caso necessário. A etapa seguinte é envolver os alunos. Alguns professores já estão trabalhando com essa ideia e, pelo meio do ano, uma dessas universidades dos Estados Unidos deve vir ao Brasil para conhecer nossas instalações, além de outras unidades da Fatec com quem também estão trabalhando", explica.

O projeto internacional, hoje, faz parte de uma disciplina específica do curso de Sistemas Biomédicos, de análise de equipamentos, mas a ideia da instituição é ampliar. "O próximo curso que já estamos estudando para esse projeto é na área de Tecnologia de Informação. Além disso, nós já temos também programas de intercâmbios para a Europa e América do Sul pelo Centro Paula Souza, mas estamos caminhando além", afirma Gândara.

LOCAL

O diretor ainda comenta que ao longo desses 10 anos a Fatec foi se consolidando como instituição de ensino na cidade. Começou, inicialmente, com o curso de Sistemas Biomédicos, depois vieram os cursos de Tecnologia da Informação e, por último, o curso de Automação Industrial. "A gente tem desenvolvido uma parceria forte com o Hospital Estadual, estamos desenvolvendo também uma parceria com o Hospital Lauro de Souza Lima e, ainda, pretendemos ampliar as parcerias locais", ressalta. "Alunos e professores, ao longo desses anos, se destacaram dentro e até fora do País, além dos ex-alunos que estão bem colocados no mercado. Isso é motivo de muito orgulho e satisfação para nós", finaliza Gândara.

Alunos buscam aperfeiçoamento e melhores oportunidades após Fatec

Quem passou pela Fatec conta o que destaca no ensino e quais são as expectativas com a conclusão do curso

Ana Beatriz Garcia
Marcelo Sebastião da Silva fala sobre suas expectativas após o curso

Arquivo Pessoall
O coordenador da Fatec Sebastião Gândara Vieira com o aluno Rubens Augusto de Souza após premiação

Com o objetivo de se profissionalizarem, conseguirem melhores oportunidades de trabalho e, até mesmo, aperfeiçoarem as atividades que já desempenham em seus empregos, alunos ingressam, todos os anos, nos quatro cursos oferecidos pela Fatec.

De acordo do com diretor da instituição, Sebastião Gândara Vieira, cerca de 80% dos alunos, principalmente do período noturno, são pessoas que já estão no mercado de trabalho. “Pelo fato de oferecermos uma educação tecnológica, que é o que chamamos de educação profissional, muitas vezes o aluno vem buscar aprimoramento ou uma mudança de carreira também”, afirma.

Mesmo sendo aluno do período diurno, Marcelo Sebastião da Silva, de 42 anos, não foge a essa regra. Ele cursa o último semestre do curso de Redes de computadores. “Trabalho como operador de máquinas, ainda não estou na área, mas senti muitas melhoras no meu desempenho por conta do meu curso. Até vir para a Fatec, eu não tinha feito ensino superior e essa oportunidade foi muito boa para mim e ainda gostaria de me especializar mais ainda na área de tecnologia”, afirma.

Outro aluno que pretende continuar estudando após a conclusão do curso é Rubens Augusto de Souza, de 37 anos. Ele, que já trabalha como eletrotécnico, cursa o 4.º semestre de Automação industrial. “Minha expectativa para quando acabar a faculdade é fazer mestrado e dar aulas nessa área”, diz. “A interação que a gente tem aqui com a prática, com os componentes físicos do que se aprende com a teoria é um diferencial que me fez perceber as diferenças que eu senti depois de começar o curso. Isso sem contar o suporte que eu sempre tive dos professores para qualquer problema que eu tivesse”, destaca o aluno que, inclusive, se classificou em primeiro lugar no HUB Sebrae - Programa de Empreendedorismo Universitário, em 2017. O projeto desenvolvido em sala de aula foi vitorioso entre 100 projetos de alunos da Fatec e Unesp Bauru.

OPORTUNIDADES

Aceituno Jr.
Jéssica Valcris de Oliveira da SIlva comemora as novas oportunidades

Formada na primeira turma de Redes de computadores Jéssica Valcris de Oliveira da Silva, de 30 anos, retornou, em 2017, para um novo curso na Fatec Bauru. “Eu estava trabalhando em um setor que mexia muito com dados, mas ninguém tinha alguma formação na área. Então, como eu já conhecia o ensino da Fatec, pensei em fazer o curso de Banco de dados oferecido lá, assim que soube que eu iria eliminar algumas matérias”, conta.

Cursando o último semestre do curso, Jessica estagiou na própria Fatec e, agora, está iniciando um estágio na Unimed. “Na mesma semana que me chamaram lá, mais duas empresas entraram em contato. Uma empresa também falou comigo ainda esta semana e tenho duas oportunidades em São Paulo também. Percebo que o mercado de trabalho precisa de profissionais capacitados e fico feliz de, apesar de ter 30 anos e não ter experiência fora de sala de aula nessa área, estar sendo requisitada”, afirma.

Samantha Ciuffa
Luciano Marcos da Silva, ex-aluno da Fatec, é responsável pelo setor de Engenharia Clínica do Hospital Estadual

DESENVOLVIMENTO

Depois da Fatec, Luciano Marcos da Silva, de 36 anos, também viu sua vida ter um salto profissional. Formado em 2014 em Sistemas Biomédicos, hoje, ele atua como supervisor de Engenharia Clínica do Hospital Estadual (HE), “O curso me abriu campo de trabalho, eu já trabalhava no hospital como técnico de eletrônica e, depois que me formei, prestei o concurso e consegui me realocar em uma vaga melhor, como tecnólogo. O curso é muito bom e a estrutura é muito boa, prepara o aluno, realmente, para o mercado de trabalho. A formação foi muito importante para mim”, finaliza Luciano.

Novos desafios e novos cursos para os próximos anos

A meta para 2020 é de que dois novos cursos se incorporarem à grade da Fatec além de ensino de pós-graduação

O curso de Sistemas Biomédicos, com duas turmas, foi o que inaugurou o ensino da Fatec em Bauru, ainda em 2008, quando a instituição estava instalada no prédio da Etec Rodrigues de Abreu. No ano seguinte, foi construído o prédio onde está até hoje e, em 2010, os cursos de Redes de computadores e Banco de dados se iniciaram. Em 2014, foi a vez do curso de Automação Industrial se incorporar à grade.

Passados os anos, as dificuldades iniciais foram sendo superadas e, hoje, a instituição mira em novos desafios. "Temos a pretensão de abrir novos cursos em 2020, mas ainda estamos estudando. A ideia é trazer mais dois cursos, um deles na área de saúde. Ainda depende de aprovações e algumas etapas a serem percorridas, mas temos essa intenção. Também estamos dependendo de uma aprovação, mas queremos iniciar cursos de pós-graduação", declara o diretor da Fatec Bauru, Sebastião Gândara Vieira.

Ele salienta que, até o momento, os principais desafios foram em relação ao investimento. Mas que, aos poucos, a entidade foi construindo o seu espaço. "Hoje, estamos relativamente bem estruturados, se comparado a outras instituições, guardadas as devidas proporções. Mas superamos os nossos desafios ao longo desses anos mantendo a qualidade do ensino. As crises acontecem, impactam os alunos, mas acho que isso ocorre em todas as instituições", declara.

Já sobre os novos desafios, Gândara aponta que saber como lidar com as novas tecnologias é um dos próximos passos da entidade. "Nós vivemos uma geração do 4.0. Tudo é muito novo e tecnológico. Nosso desafio é saber como trabalhar com essa nova tecnologia que vem sendo proposta e como desenvolver isso de forma com que se coloque isso a serviço da sociedade, melhorando a vida das pessoas e barateando custos. Sendo que a tecnologia não tem a ver apenas com equipamentos, mas com processos, com a forma de fazer. Não é simplesmente substituir equipamentos", salienta Gândara.

CURSOS

Todos os cursos são preparados para durar três anos. Os mesmos cursos do início do ano são oferecidos, novamente, no segundo semestre (veja mais no box). São 40 vagas por curso nos dois semestres, em um total de 320 vagas por ano.

Para todos os cursos, a Fatec conta com profissionais especializados além de infraestrutura para atender os alunos. "A maior parte dos nossos professores tem mestrado e doutorado. Contamos também com uma estrutura de sete laboratórios de informática, além dos laboratórios de TI, de microscopia, de biologia, de química, de eletrônica, de pneumática e de eficiência energética - doado pela CPFL. Esse último está sendo amplamente utilizado com trabalhos voltados para ele", finaliza Gândara.

Proximidade com a Etec

Assim como a Fatec, a Escola Técnica Estadual (Etec) Rodrigues de Abreu também é vinculada com o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e compartilha, também, dos espaços e infraestrutura com a faculdade. "Nossa relação com a Etec é excelente. Entendemos que os alunos de lá tem uma formação muito boa, é um público interessante para os nossos cursos. Então, estimulamos bastante as visitas, a participação nos cursos que são realizados nas dependências da Fatec e a interação entre as duas instituições", comenta o diretor da Fatec Bauru, Sebastião Gândara Vieira.

Inscrições para vestibular se encerram amanhã

Amanhã é o último dia para realizar as inscrições para o vestibular do 2º semestre de 2019 da Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Bauru. Ao todo, serão oferecidas 160 vagas entre os períodos diurno e noturno. O prazo das inscrições se encerram no dia 10 de junho, às 15h.

Os cursos disponíveis são Sistemas Biomédicos (40 vagas); Redes de Computadores (40 vagas); Banco de Dados (40 vagas) e Automação Industrial (40 vagas).

Pode concorrer a uma vaga do vestibular o candidato que tenha concluído ou esteja cursando o ensino médio ou equivalente. No ato da matrícula, deve comprovar a conclusão do curso. A prova será realizada em 30 de junho.

Para se candidatar é necessário preencher a ficha de inscrição e o questionário socioeconômico (disponível neste link: https://bit.ly/1KBmb5e), imprimir o boleto e pagar a taxa no valor de R$ 70,00 (em dinheiro) em qualquer agência bancária ou por meio da ferramenta Getnet (pagamento pela internet com cartão de débito e crédito).