Bauru e grande região

Bairros

Canteiro da Quinta da Bela Olinda vira 'cabo de guerra' até entre vereadores

A Secretaria de Obras precisou parar a implantação de guias no local após imbróglio; audiência pública discutirá a questão nesta terça-feira

por Cinthia Milanez

22/06/2019 - 07h00

Fotos: Douglas Reis
Quadras 1 e 2 da rua Bertoldo do Carmo têm canteiro central com guia; Obras paralisou o restante

A auxiliar de serviços gerais Júlia Santos gostou das guias, por darem mais segurança

Já a técnica de enfermagem Michele da Silva afirma que guias dificultaram acesso à garagem

Um simples canteiro central, situado ao longo da rua Bertoldo do Carmo, na Quinta da Bela Olinda, em Bauru, se transformou em uma espécie de "cabo de guerra" até entre vereadores. Alguns defendem que a implantação de guias é necessária para preservar o asfalto, mas outros alegam que dificulta a vida do morador, na hora de colocar o carro na própria garagem. Em vista disso, a Secretaria Municipal de Obras optou por paralisar a intervenção no local, até os envolvidos chegarem a um consenso.

O titular da pasta, Ricardo Zanini Olivatto, se reuniu com a vizinhança tão logo concluiu o recape da via e o vereador Miltinho Sardin (PTB) participou do encontro.

Na ocasião, o pessoal solicitou uma série de melhorias e a colocação de guias no canteiro central era uma delas, afinal, os motoristas sempre invadiam a contramão, fato que poderia provocar acidentes.

O secretário diz, também, que o equipamento garante a durabilidade do recape. "Sem a guia, a água da chuva infiltra na terra e, consequentemente, no asfalto, prejudicando a resistência da base do pavimento", justifica.

CONTRÁRIO

Assim que a Secretaria de Obras deu início à intervenção, no dia 20 de maio, os moradores do entorno da rua, que não participaram da reunião junto à pasta, começaram a reclamar, mobilizados pelo vereador Natalino da Pousada (PV). "Eles alegaram que ficou muito estreito para entrar com o carro na garagem", explica Olivatto.

Então, o secretário ouviu o outro grupo de vizinhos e optou por paralisar a implantação de guias no local. Tanto que apenas as quadras 1 e 2 da rua apresentam os equipamentos.

DISCORDÂNCIAS

O vereador Miltinho Sardin e um grupo de aproximadamente 50 moradores defendem a implantação de guias, justamente, para preservar a pavimentação. "Cabe à Emdurb ver a melhor forma de facilitar para quem entra na garagem", acrescenta.

Em nota, a assessoria de comunicação da Emdurb esclarece que o órgão aguarda o resultado da audiência pública para tomar qualquer atitude.

Já Natalino concorda com a argumentação do colega, mas faz ressalvas. "A via tem intenso fluxo de veículos e não possui quatro metros de cada lado, dificultando o acesso do morador ao seu imóvel", frisa.

Ainda de acordo com o parlamentar, um dos vizinhos, por exemplo, tem caminhão. Ele costumava deixá-lo na rua, mas foi furtado. "Comprou outro e precisou até adaptar a própria garagem. Agora, não consegue acessá-la", relata.

A discordância também atinge os moradores. A auxiliar de serviços gerais Júlia Santos, de 50 anos, não dirige e gostou da adaptação. "Fica mais seguro para nós, pedestres, atravessarmos a rua", pontua.

A técnica de enfermagem Michele da Silva, de 40, por sua vez, é contra. "O meu marido tem muita dificuldade para entrar na garagem e eu preciso ficar orientando o trânsito, porque não dá para deixar o carro na rua", complementa.

Agora, os envolvidos deverão discutir a continuidade ou não do serviço em uma audiência pública, marcada para a próxima terça-feira, dia 25 de junho, às 19h, na Câmara de Vereadores.