Bauru e grande região

Bairros

Observatório completa 10 voltas ao redor do sol

Evento comemorou uma década de atividades voltadas ao ensino e à pesquisa da astronomia, com a participação do público e novo equipamento

por Ana Beatriz Garcia

25/08/2019 - 06h00

Vinicius Bomfim

Rodolfo Langhi conta sobre as atividades desempenhadas pelo projeto ao longo da última década

JANELA

"Uma das nossas grandes vontades é criar um planetário de alta qualidade e que atendesse o público de Bauru e região"

Rodolfo Langhi, coordenador do Observatório Didático de Astronomia

_____________________________________________

O que começou como um pequeno projeto de incentivo aos estudos da astronomia, completou, no início deste mês, 10 anos de atividades voltadas ao ensino e à pesquisa na área. O que não se restringe apenas aos graduandos e pós-graduandos, mas a toda comunidade interessada em entender um pouco mais sobre o céu.

No sábado, dia 17, foi realizado um evento de comemoração por essa primeira década do Observatório Didático de Astronomia "Lionel José Andriatto". O evento gratuito, inclusive, foi incorporado na agenda oficial das comemorações do aniversário da cidade de Bauru.

A comemoração foi o primeiro atendimento público do segundo semestre, que inaugura também a volta das atividades depois das férias, inclusive, atendimentos escolares que já foram agendados até o final do ano, em apenas três dias (leia mais na página 44). “No evento, recebemos cerca de 220 pessoas que puderam ver um breve histórico da nossa trajetória, tiveram oportunidade de conhecer como funcionam nossas pesquisas e ainda conferiram uma palestra sobre o Programa Apollo, que celebra seus 50 anos”, afirma o coordenador do Observatório e professor do Departamento de Física da Unesp, Rodolfo Langhi.

NOVIDADE

Completando 10 voltas ao redor do sol, o Observatório também acaba de ganhar mais um telescópio, que foi doado por meio de verba de um projeto do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências da Pós Graduação em Educação para a Ciência da Unesp Bauru. “O projeto foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) e permitiu a aquisição de um telescópio, o qual, agora, fará parte do acervo do Observatório”, comenta o professor.

‘PROJETOS AMBICIOSOS’

E para os próximos anos do Observatório são planejados novas atividades voltadas ao público – como um museu do céu, em parceria com o IPMet – e até a nível nacional, segundo o coordenador. “Nós temos projetos ambiciosos que sabemos que só podem ser desenvolvidos a longo prazo, por falta de recursos. Uma das nossas grandes vontades é criar um planetário de alta qualidade e que atendesse o público de Bauru e região, mas custa muito caro. Além disso, queríamos tentar fazer o Observatório fazer parte do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Nós já estamos no site deles, mas não cadastrados oficialmente. Isso faria o Observatório ganhar um pouco mais de força e visibilidade nacional”, conclui Langhi.

Um pouco de história

Vinicius Bomfim

Rodolfo Langhi conta sobre as atividades desempenhadas pelo projeto ao longo da última década

O que começou como um pequeno projeto de incentivo aos estudos da astronomia completou, no início deste mês, 10 anos de atividades voltadas ao ensino e à pesquisa na área. O que não se restringe apenas aos graduandos e pós-graduandos, mas a toda comunidade interessada em entender um pouco mais sobre o céu.

No sábado, dia 17, foi realizado um evento de comemoração por essa primeira década do Observatório Didático de Astronomia "Lionel José Andriatto". O evento gratuito, inclusive, foi incorporado na agenda oficial das comemorações do aniversário da cidade de Bauru.

A comemoração foi o primeiro atendimento público do segundo semestre, que inaugura também a volta das atividades depois das férias. Atendimentos escolares já foram agendados até o final do ano, em apenas três dias (leia mais na página 44). "No evento, recebemos cerca de 220 pessoas que puderam ver um breve histórico da nossa trajetória, tiveram a oportunidade de conhecer como funcionam nossas pesquisas e ainda conferiram uma palestra sobre o Programa Apollo, que celebra seus 50 anos", afirma o coordenador do Observatório e professor do Departamento de Física da Unesp, Rodolfo Langhi.

NOVIDADE

Completando 10 voltas ao redor do sol, o Observatório também acaba de ganhar mais um telescópio, que foi doado por meio de verba de um projeto do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências da Pós Graduação em Educação para a Ciência da Unesp Bauru. "O projeto foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) e permitiu a aquisição de um telescópio, o qual, agora, fará parte do acervo do Observatório", comenta o professor.

'PROJETOS AMBICIOSOS'

E para os próximos anos do Observatório são planejadas novas atividades voltadas ao público - como um museu do céu, em parceria com o IPMet - e até em nível nacional, segundo o coordenador. "Nós temos projetos ambiciosos que sabemos que só podem ser desenvolvidos a longo prazo, por falta de recursos. Uma das nossas grandes vontades é criar um planetário de alta qualidade e que atendesse o público de Bauru e região, mas custa muito caro. Além disso, queríamos tentar fazer o Observatório fazer parte do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Nós já estamos no site deles, mas não cadastrados oficialmente. Isso faria o Observatório ganhar um pouco mais de força e visibilidade nacional", conclui Langhi.

Ler matéria completa