Bauru e grande região

Bairros

Qualidade mantida dentro de casa

Mesmo aparentemente limpa, é preciso fazer a manutenção regular dos aparelhos usados para evitar riscos de doenças

por Ana Beatriz Garcia

15/09/2019 - 06h00

Aceituno Jr

Anauá Carina de Campos se preocupa com a qualidade da água que consome e dá ao filho Benjamim Antônio de Campos Moreira

"Acho que temos que tomar bastante cuidado com isso por conta das doenças"

Anauá Carina de Campos

_______________________________________________

A água que você bebe todo dia, do galão, do filtro ou do purificador de água, corre o risco de estar contaminada, mesmo aparentemente limpa. Isso porque os micro-organismos não mudam a cor nem o gosto da água. Para evitar doenças, é preciso fazer a manutenção regular dos aparelhos usados em casa ou no trabalho, além de manter o reservatório de água sempre limpo.

Anauá Carina de Campos, de 46 anos, tem grande preocupação com a qualidade da água que consome e dá ao filho Benjamim, de apenas um ano e sete meses. Há pouco tempo, ela trocou sua caixa d’água por uma mais moderna e nova, além de utilizar purificador de água e filtro na pia para consumir e lavar alimentos. “Acho que temos que tomar bastante cuidado com isso por conta das doenças. A água pode vir com sujeira ou bichos e a gente usa para tudo. Então, não tem como não se preocupar”, afirma.

Para ela, deixar sempre limpa a caixa d’água e os filtros que utiliza é a melhor opção para se prevenir. “Chamo uma pessoa que faz a limpeza da caixa d’água, pelo menos, uma vez por ano para mim. Além de dar uma olhada nos outros aparelhos”, diz.

Para o filho pequeno, além da preocupação com a higienização dos utensílios utilizados, até o primeiro ano, Anauá fervia a água para dar em sucos e alimentos para o filho. “Sempre tomei muito cuidado para que ele não tivesse contato com água contaminada”, comenta.

RECOMENDAÇÕES

Assim como Anauá, seguir algumas recomendações que se aplicam a todas as caixas-d’água e reservatórios de água para consumo humano, podem auxiliar a manter a qualidade da água que chega até você.

Segundo a determinação do Ministério da Saúde, é importante lavar a sua caixa-d’água a cada seis meses ou sempre que ocorrer alguma das seguintes situações: contaminação da água; entrada de objetos, animais ou pessoas no reservatório; sujeira no reservatório (exemplo: folhas, lama, lodo, entre outras).

Para evitar o desperdício, a lavagem da caixa-d’água deve ser programada com antecedência. Um dia antes da lavagem, fechar o registro de entrada ou amarrar a boia da caixa, para impedir a entrada de água.

O Ministério da Saúde também orienta que se feche bem a caixa-d’água para diminuir o risco de contaminação, além de evitar a proliferação de vetores de doenças, a exemplo do Aedes aegypti, mosquito transmissor dos vírus da dengue, Chikungunya e Zika.

DESINFECÇÃO

A água sanitária utilizada para limpeza da caixa-d’água, dos reservatórios e das cisternas deve conter apenas hipoclorito de sódio (NaClO) e água (H2O) e deve ter registro no Ministério da Saúde. Além disso, não é aconselhado utilizar produtos que contêm fragrâncias e/ou corantes.

Atuação de purificadores e filtros

Samantha Ciuffa

Sidnei César Machado fala sobre as diferenças entre filtros e purificadores

A água que você bebe todo dia, do galão, do filtro ou do purificador de água, corre o risco de estar contaminada, mesmo aparentemente limpa. Isso porque os micro-organismos não mudam a cor nem o gosto da água. Para evitar doenças, é preciso fazer a manutenção regular dos aparelhos usados em casa ou no trabalho, além de manter o reservatório de água sempre limpo.

Anauá Carina de Campos, 46 anos, tem grande preocupação com a qualidade da água que consome e dá ao filho Benjamim, de apenas 1 ano e 7 meses. Há pouco tempo, ela trocou sua caixa d'água por uma mais moderna e nova, além de utilizar purificador de água e filtro na pia para consumir e lavar alimentos. "Acho que temos que tomar bastante cuidado com isso por conta das doenças. A água pode vir com sujeira ou bichos e a gente usa para tudo. Então, não tem como não se preocupar", afirma.

Para ela, deixar sempre limpa a caixa d'água e os filtros que utiliza é a melhor opção para se prevenir. "Chamo uma pessoa que faz a limpeza da caixa d'água pelo menos uma vez por ano para mim. Além de dar uma olhada nos outros aparelhos", diz.

Para o filho pequeno, além da preocupação com a higienização dos utensílios utilizados, até o primeiro ano, Anauá fervia a água para dar em sucos e alimentos para o filho. "Sempre tomei muito cuidado para que ele não tivesse contato com água contaminada", comenta.

RECOMENDAÇÕES

Assim como Anauá, seguir algumas recomendações que se aplicam a todas as caixas-d'água e reservatórios de água para consumo humano, podem auxiliar a manter a qualidade da água que chega até você.

Segundo a determinação do Ministério da Saúde, é importante lavar a sua caixa-d'água a cada seis meses ou sempre que ocorrer alguma das seguintes situações: contaminação da água; entrada de objetos, animais ou pessoas no reservatório; sujeira no reservatório (exemplo: folhas, lama, lodo, entre outras).

Para evitar o desperdício, a lavagem da caixa-d'água deve ser programada com antecedência. Um dia antes da lavagem, fechar o registro de entrada ou amarrar a boia da caixa, para impedir a entrada de água.

O Ministério da Saúde também orienta que se feche bem a caixa-d'água para diminuir o risco de contaminação, além de evitar a proliferação de vetores de doenças, a exemplo do Aedes aegypti, mosquito transmissor dos vírus da dengue, Chikungunya e Zika.

DESINFECÇÃO

A água sanitária utilizada para limpeza da caixa-d'água, dos reservatórios e das cisternas deve conter apenas hipoclorito de sódio (NaClO) e água (H2O) e deve ter registro no Ministério da Saúde. Além disso, não é aconselhado utilizar produtos que contêm fragrâncias e/ou corantes.

Ler matéria completa