Bauru e grande região

Bairros

Vereadora cobra providências e vai convocar secretário

"Gastamos R$ 10 milhões a mais por causa da dengue", lembra Telma Gobbi, ao pedir ações que sejam mais efetivas

27/10/2019 - 06h00

Samantha Ciuffa

Telma Gobbi teme a chegada do verão com suas altas temperaturas e chuvas

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Bauru, a vereadora Telma Gobbi (Solidariedade) falou sobre a importância de que a administração demonstre quais ações estão efetivamente sendo executadas com o intuito de evitar, para o próximo verão, novo surto epidemiológico de dengue, como o que afetou a cidade entre 2018 e 2019.

Só neste ano, foram registrados 25.417 casos da doença, com 32 óbitos. Há um mês, a Prefeitura de Bauru e o Ministério da Saúde anunciaram novas estratégias por meio de um novo plano de enfrentamento.

Entre as medidas, foram elencadas a instalação de armadilhas para o mosquito, a centralização das ações junto ao Gabinete do prefeito Clodoaldo Gazzetta e até iniciativas de monitoramento de redes sociais.

Passados mais de 30 dias dos anúncios, Telma Gobbi anunciou, na Tribuna da Câmara, durante a Sessão Legislativa da última segunda-feira (21/10), que convocará o secretário municipal de Saúde, José Eduardo Fogolin, para prestar esclarecimentos sobre o que, de fato, está sendo concretizado e para apresentar cronograma ao planejamento, considerando a proximidade da temporada de chuvas.

A data da reunião ainda será agendada pelo gabinete da parlamentar, via comissão.

"Gastamos R$ 10 milhões a mais por causa da dengue. Se direcionarmos de R$ 1 milhão a R$ 2 milhões para a educação, os resultados vêm", frisou.

No mesmo sentido, Telma Gobbi solicitará reunião com o comando do Departamento Regional de Saúde (DRS), ligado ao governo do Estado, para cobrar o planejamento acerca da ampliação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais públicos de Bauru.

Ainda na Tribuna, ela reiterou a importância de que sejam confirmados os prazos anunciados para que entrem em operação os novos aparelhos de ressonância magnética e de hemodinâmica, respectivamente prometidos para os meses de dezembro e janeiro. Voltando ao âmbito municipal, a vereadora cobrou a execução de reparos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e o início da reforma do Pronto Atendimento Infantil (PAI).

Adesão ao APP revela cidadão preocupado

Samantha Ciuffa

Etelvino Zacarias

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Bauru, a vereadora Telma Gobbi (Solidariedade) falou sobre a importância de que a administração demonstre quais ações estão efetivamente sendo executadas com o intuito de evitar, para o próximo verão, novo surto epidemiológico de dengue, como o que afetou a cidade entre 2018 e 2019.

Só neste ano, foram registrados 25.417 casos da doença, com 32 óbitos. Há um mês, a Prefeitura de Bauru e o Ministério da Saúde anunciaram novas estratégias por meio de um novo plano de enfrentamento.

Entre as medidas, foram elencadas a instalação de armadilhas para o mosquito, a centralização das ações junto ao Gabinete do prefeito Clodoaldo Gazzetta e até iniciativas de monitoramento de redes sociais.

Passados mais de 30 dias dos anúncios, Telma Gobbi anunciou, na Tribuna da Câmara, durante a Sessão Legislativa da última segunda-feira (21/10), que convocará o secretário municipal de Saúde, José Eduardo Fogolin, para prestar esclarecimentos sobre o que, de fato, está sendo concretizado e para apresentar cronograma ao planejamento, considerando a proximidade da temporada de chuvas.

A data da reunião ainda será agendada pelo gabinete da parlamentar, via comissão.

"Gastamos R$ 10 milhões a mais por causa da dengue. Se direcionarmos de R$ 1 milhão a R$ 2 milhões para a educação, os resultados vêm", frisou.

No mesmo sentido, Telma Gobbi solicitará reunião com o comando do Departamento Regional de Saúde (DRS), ligado ao governo do Estado, para cobrar o planejamento acerca da ampliação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais públicos de Bauru.

Ainda na Tribuna, ela reiterou a importância de que sejam confirmados os prazos anunciados para que entrem em operação os novos aparelhos de ressonância magnética e de hemodinâmica, respectivamente prometidos para os meses de dezembro e janeiro. Voltando ao âmbito municipal, a vereadora cobrou a execução de reparos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e o início da reforma do Pronto Atendimento Infantil (PAI).

Ler matéria completa