Bauru e grande região

Bairros

Viaduto na Cruzeiro aliviará em 30% o trânsito da Duque

Reivindicação da população desde a década de 1990, a solução viária tem previsão de ser implementada a partir do primeiro semestre de 2020

por Ana Beatriz Garcia

03/11/2019 - 06h00

Vinicius Bomfim/Drone JC

Avenida Cruzeiro do Sul será conectada em suas duas partes por viaduto, com previsão de entrega em 2021

O trânsito em Bauru gera transtornos em alguns pontos e essa é uma constatação antiga. O próprio JC nos Bairros já tratou, diversas vezes, sobre a temática que atrasa a vida do bauruense. O que se espera, agora, é que com a chegada do tão reivindicado viaduto sobre a rodovia Marechal Rondon no trecho da avenida Cruzeiro do Sul, o fluxo diminua nas demais vias principais da cidade. É esperado que a saturada avenida Duque de Caxias sinta a diminuição de 30% do volume de tráfego no horário de pico, de acordo com o gerente de Planejamento e Sinalização da Emdurb, Aníbal Ramalho.

"A avenida Duque de Caxias já tem um nível de saturação próximo a 2 mil veículos/hora no pico da tarde, no sentido bairro-Centro. Com a implementação do viaduto, o trânsito que vem da região do Jardim Redentor, por exemplo, poderá seguir pela Cruzeiro, desafogando as demais avenidas, com acesso ao Centro da cidade e vice-versa", comenta. "Com isso a gente melhora a taxa de ocupação da via, que é um dos indicadores do grau de saturação no cruzamento", completa.

IMPACTOS

Aguardada desde a década de 1990, quando a rodovia foi duplicada e a avenida separada em duas partes, a obra do viaduto na Cruzeiro do Sul faz parte de outro conjunto de soluções previsto para o cruzamento da rodovia com a avenida Duque de Caxias e na altura da avenida Nuno de Assis.

Na última terça-feira (29), o projeto foi apresentado à imprensa em uma coletiva de imprensa, no Palácio das Cerejeiras. A previsão de término para a construção do aparelho viário sobre a Rondon é 2021, já para o término de todas as intervenções do projeto é 2023, segundo o diretor-presidente da ViaRondon, Fábio Abritta.

"Há mais de um ano que estamos discutindo a viabilidade desse projeto para Bauru. Mas acho que chegamos em um consenso, finalmente, que está buscando atender a maior parte de pessoas envolvidas no movimento do dia a dia. Essa solução melhora muito a vida de quem usa o acesso da Nuno para ir ao Mary Dota, que é um ponto crítico, na parte da manhã e da tarde, não interrompe o trafego na Duque de Caxias e atende um grande sonho de Bauru, que é o viaduto da Cruzeiro do Sul", afirma.

'FLUXO NOVO'

Com a chegada do novo dispositivo, o fluxo - que ficava apenas na avenida a partir da quadra de número 7 - passa a circular também nas primeiras quadras, localizadas na região do Higienópolis. "Hoje, já temos ali muitas ruas com mão única que levam até à avenida Nações Unidas. A partir do momento da execução e da implantação, o que podemos pensar é em melhorias do pavimento naquela região, como, por exemplo, na rua Conselheiro Antônio Prado, que tem parte de paralelepípedo. Além de possível proibição de estacionamento, para aumentar a capacidade das vias nessa região que receberão um fluxo novo", finaliza Aníbal Ramalho.

Ler matéria completa