Bauru e grande região

Bairros

Opções de lazer nas férias, bosques de Bauru carecem de estrutura

Mais frequentados na época das férias, bosques escondem má estrutura; apenas um possui boas condições gerais

por Marcele Tonelli

08/12/2019 - 06h00

Vinicius Bomfim

Restos de um parquinho infantil no Bosque Bauru 16 viraram armadilha perigosa

Considerados oásis em meio à selva de pedras da cidade, os bosques comunitários pedem socorro em Bauru. Dos quatro existentes e que seriam boas opções de lazer para as férias escolares, apenas um apresenta boas condições gerais de uso: o Bosque da Comunidade, localizado na zona Sul.

O restante carece de estrutura, o menos pior é Bosque do Núcleo Geisel, que está com mato baixo e teve o parquinho infantil consertado recentemente. Já quem frequenta o Bosque do Parque União precisa ter cuidado, pois os brinquedos estão enferrujados e o mato está alto, mas ainda assim as condições são melhores do que o do Bauru 16, que nem sequer parece um bosque.

Responsável por essas áreas, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente diz que há projetos para melhorias nesses locais, mas não deu prazos. E, mesmo sem dar conta da manutenção dos espaços já existentes, a prefeitura projeta outros cinco bosques para os próximos anos (leia mais na próxima página).

Única opção de lazer para muitas famílias, os bosques mesmo os que estão em condições precárias são bem frequentados aos finais de semana.

EM DETALHES

O Bosque "Eliseu Victor Fornetti", do Parque União, além do playground em condições precárias, tem uma quadra esburacada e com cestas de basquete quebradas. Embora a pista de caminhada no local esteja boa e permita a contemplação da natureza, quem passa por lá em um dia de calor sente cheiro de esgoto que vem do córrego. Os usuários também reclamam da falta de iluminação à noite.

Nomeado como "Miguel Moisés Inete", o Bosque do Bauru 16 estava tomado por mato alto na última semana. O local não oferece estrutura mínima aos usuários. E o que restou de um parquinho infantil virou armadilha perigosa para crianças. Vizinhos também reclamam de escorpiões por lá. Há alguns meses, a prefeitura iniciou uma reforma e uma pista de caminhada foi entregue pela metade, assim como um gramado de um campo de futebol, que é o único espaço que ainda recebe pessoas.

O Bosque "Gilberto Duarte Carrijo", do Núcleo Geisel, tem apenas o parquinho infantil e a pista de caminhada melhor conservados. A quadra esportiva do local está com traves e cestas quebradas. A cancha de bocha está abandonada.

Privilegiado

Vinicius Bomfim

Bosque da Comunidade é o único em boas condições gerais na cidade

Localizado na zona Sul, o Bosque "José Guedes de Azevedo", conhecido como Bosque da Comunidade, é o único com bom estado de conservação. O parquinho infantil passou por reforma recente e conta com areia limpa. As pistas de caminhada estão boas, assim como os banheiros, pontos de hidratação, os equipamentos esportivos e a locomotiva em exposição. "É um espaço privilegiado, bom para trazer os filhos. Além da boa estrutura, há árvores históricas e frutíferas", comenta a moradora Marcela Lima, 38 anos, que passeia por lá com os filhos semanalmente.

Ler matéria completa