Bauru e grande região

Ciências

Chico Buarque: é o sul e o norte! Por Alberto Consolaro

25/05/2019 - 07h00

Ao traçar uma linha horizontal imaginária no centro da Terra, teremos a linha do Equador. E os hemisférios norte e sul terão seu lugar. Por conveniência, o norte têm a Europa, Rússia, China e outros, enquanto o sul têm o Brasil, Austrália, Argentina, Nova Zelândia, além d'outros. O comentarista Guga, da Globo News, em uma das chamadas para os seus programas, mostra a sua paixão pelas histórias dos lugares por onde passou e folheia os vários livros, como também aponta um mapa que um argentino lhe deu de presente e invertido!

Não me esqueço que em minhas aulas de cartografia em que aprendi que os árabes tinham uma visão invertida do mundo. A Argentina e o Chile estavam na parte superior e isto era comum na época em que os árabes e os povos mediterrâneos acreditavam na sua superioridade. Eram comuns os mapas ser centralizados com o Mediterrâneo e quanto mais periféricos, mais bárbaros seríamos!

Em qual posição estaríamos no universo: em baixo ou em cima? Se você parar e pensar, estaríamos com o longo eixo do nosso corpo um plano inclinado para baixo! Sim, quase com a cabeça para baixo. Se lembrarmos da capa e das ilustrações do livro "O Pequeno Príncipe" de Antoine de Saint-Exupéry, vamos entender por que tem gente que acha a terra plana, ou seja, fruto da mais pura ignorância! Uma pessoa para achar que a terra é plana, nunca deve ter passado nem perto e tomado conhecimento deste livro.

No universo, por onde você chegar, não existe norte ou sul. Para um astronauta não existe ponto de referência! Não existe lado por onde chegarmos! Quando sou convidado para cursos em cidades que ficam na linha do Equador, geralmente eu peço para me levarem em lugares que demonstrem o fluxo invertido da água em uma pia: de um lado vai para a direita, no outro para a esquerda! É incrível o que o campo magnético da terra faz, se invertem no centro da terra conforme o lado da linha. Não importa a posição no universo, o centro da terra é na linha do Equador.

INTELECTUALIDADE

Liderança não é para quem é eleito, nomeado, escolhido ou ungido! Liderança é para quem a exerce naturalmente e assim também é intelectualidade. A inteligência requer fluxo para dar vazão à intelectualidade e, enquanto ela flui! Dificilmente alguém consegue arrancar uma autorização para uma biografia consentida ou até compartilhada de alguém de quem ainda jorra inteligência por seus poros, como ocorre com Chico Buarque!

O júri do Prêmio Camões em nota oficial atribui a transversalidade de uma obra multifacetada repartida entre poesia, drama e romance. A lembrança inevitável e a comparação com o Prêmio Nobel de Literatura, há três anos concedido para Bob Dylan, não fazem justiça com o prêmio concedido a Chico Buarque. A intimidade com as palavras é encantadora pela via da poesia, romance e drama. Olhe só alguns dos mil recados irônicos que Chico Buarque nos premiou:

1. "Amou daquela vez como se fosse a última. E cada filho seu como se fosse o único. E atravessou a rua com seu passo tímido. Ergueu no patamar quatro paredes sólidas. Tijolo com tijolo num desenho mágico. Sentou para descansar como se fosse sábado. Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe. Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago. Dançou e gargalhou como se ouvisse música e flutuou no ar como se fosse um pássaro."

2. "Amanhã vai ser outro dia. Hoje você é quem manda, falou e não tem discussão. A minha gente hoje anda falando de lado e olhando para o chão, você que inventou esse estado. Você que inventou o pecado, esqueceu-se de inventar o perdão! Sem lhe pedir licença, eu vou morrer de rir esse dia há de vir antes do que você pensa. Você vai pagar é dobrado cada lágrima rolada nesse meu penar!"

3. "Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu. A gente estancou de repente ou foi o mundo que cresceu. A gente quer ter voz ativa. No nosso destino mandar, o tempo rodou num instante, nas voltas do meu coração. Na volta do barco é que sente, o quanto deixou de cumprir. Faz tempo que a gente cultiva, a mais linda roseira que há. Mas eis que chega a roda viva e carrega a roseira para lá."

O mundo é uma aldeia global. O homem é originalmente africano, somos afrodescendentes! Nada é mais démodé de que os retrocessos atávicos. Viva Chico Buarque!

Alberto Consolaro é professor titular da USP - Bauru. Escreve todos os sábados no JC.