Bauru e grande região

Cultura

Autor de "Boate Azul", Benedito Seviéro morre aos 84 anos

Ele também se tornou parceiro musical de Jotha Luiz, de Bauru: ?Foi meu segundo pai na vida artística?

por João Pedro Feza

21/01/2016 - 07h00

Reprodução/Youtube
 Seviéro costumava dizer: “Tô tão bom que, se piorar 50%, ainda fica legal”

O compositor Benedito Onofre Seviéro morreu nessa quarta-feira (20), aos 84 anos, em Santo André.

Ele foi autor de uma das letras mais conhecidas do cancioneiro nacional: “Boate Azul” (“Doente de amor / Procurei remédio na vida noturna...”.

“Tomaz, já falecido, foi autor da melodia. A música já teve umas mil regravações, inclusive fora do Brasil. Fiz a letra, que procura descrever bem o lugar – e o clima do lugar”, contou Seviéro ao JC em janeiro de 2013.

“Foi uma boate de Apucarana-PR que inspirou. Chamava ‘Boate Noite Azul’. Fomos fazer show com Tibagi e Miltinho. Naquela madrugada, morreu papa João 23 [3/6/1963] e não teve o show. Aqueles bêbados ficavam na porta da boate. Aquilo tudo ajudou a conduzir a letra”, disse na época.

“Boate Azul” enfrentou problemas com a censura e só foi liberada para valer em 1980 com a dupla Joaquim e Manoel. “Ninguém imaginava que iria ter tanto sucesso”.

Com centenas de músicas no currículo, Seviéro também foi jurado de festivais sertanejos pelo interior paulista.

Reprodução/Quioshi Goto
Jotha Luiz com Seviéro em encontro há 4 meses

Em Bauru, teve um parceiro musical: Jotha Luiz. “Falei com ele faz uma semana. Chorei ao saber”, contou nessa quarta à tarde. “Ele tinha a mania de brincar com as pessoas ao telefone e, quando atendia, falava: ‘Mas cê tá vivo ainda?!”

Jotha e Seviéro chegaram, entre outras, a compor uma resposta para “Bobeou A Gente Pimba”, sucesso de Jotha e César Augusto gravada pelo Trio Parada Dura – e que recebeu o divertido nome de “O Pai Dela Chega e Pumba”. “Seviéro falava as verdades do cotidiano. Era meu segundo pai artístico logo depois de Nilton César. Temos obras a completar. Vou ter agora que terminar sozinho”, diz Jotha.

Outras de Seviéro

“Flor da Lama”

(com Paiozinho) – gravada por Milionário e Zé Rico

“Beco Sem Saída”
gravada por Trio Parada Dura

“Som de Cristal”

(com Tomaz)

“Seresteiro do Amor”

(com Leôncio/Leonel)

‘Dormindo’

Nascido em Boa Esperança do Sul, região de Araraquara, Seviéro deixa a esposa, Lourdes Domingas Santos Seviéro. Segundo a cunhada, Lourdes Dalva Santos, ele vinha fazendo exames. “Estava sentindo falta de ar. Fomos acordá-lo para o café, por volta de 9h, mas já tinha falecido”. Enterro: nesta quinta-feira (21), às 10h, no Cemitério de Camilópolis, em Santo André.