Bauru e grande região

Cultura

'Moleque': MPB e autobiografia

O artista Mário Lúcio, 71 anos, lança o seu segundo CD neste sábado, em Bauru, onde vive há cerca de 12 meses

por Cinthia Milanez

05/10/2019 - 06h00

Samantha Ciuffa

Mário Lúcio está na capa do CD num momento de sua infância

Da infância à fase adulta. O disco "Moleque" mescla MPB com a autobiografia do seu criador, o cantor e compositor Mário Lúcio, 71 anos. Com 12 canções autorais, incluindo aquela que dá nome ao álbum, o segundo trabalho do artista será lançado neste sábado, no Me Gustta Gourmet, em Bauru, município onde ele vive há cerca de 12 meses.

Natural de Severínia, Interior de São Paulo, Mário Lúcio entrou em contato com a música ainda adolescente. Na época, ele morava em Monte Azul Paulista. Seu pai era dentista concursado e, devido às transferências, a família precisava se mudar.

Certa vez, um amigo o ensinou os primeiros acordes do violão. Não demorou muito para que o jovem integrasse a banda Quinta Dimensão, que tocava em diversos bailes daquela região. No entanto, o sonho de viver de música adormeceu depois de um choque de realidade. "Conheci um artista muito bom, que se ofereceu a me ajudar. Quando cheguei à casa dele, bastante simples, desanimei", relata.

Então, Mário Lúcio virou técnico em Contabilidade e decidiu fazer a vida na Capital paulista. "Na canção 'Moleque', eu falo sobre as minhas primeiras impressões da cidade grande, principalmente, do fato de que me assustava com tudo", completa.

Em 1972, ele ingressou no extinto Banespa, de onde só saiu após se aposentar, no ano de 2000. Em 1980, trabalhava como assessor do presidente, que optou por visitar a Grand Expo Bauru. "Lá, conheci a minha esposa, Ieda, com quem tive dois filhos, Mariana e Pedro", revela. Os dois se casaram em 1982 e passaram a viver em São Paulo. Em 1994, o bancário formou outra banda, a Acústico Três, composta por ele, Sérgio Taioli e Sérgio Santana. O grupo tocou por oito anos, somente na Capital.

Ao se aposentar, Mário Lúcio quis trabalhar com bijuteria e se mudou, sozinho, para Limeira. "Nesta fase, a música ficou adormecida até 2011, momento em que o meu filho decidiu morar na Irlanda. Em uma das nossas visitas a ele, compus a primeira canção", narra.

SERVIÇO

Gratuito, o show de lançamento do álbum "Moleque" ocorrerá em 5 de outubro, às 20h30, no Me Gustta Gourmet, que fica na rua Carlos Marques, 4-37, no Jardim Bela Vista, em Bauru. Reservas: (14) 3204-1001. Contato para outras apresentações: [email protected]

'Deu ruim'

Intitulada "Fish and Chips com Feijão", a composição nasceu de uma combinação infeliz de peixe, batata frita e feijão, feita por ele próprio, em solo europeu. A música integrou o primeiro álbum, "Poesia pra Você", lançado em 2015.

De volta a São Paulo, o artista não mais parou de escrever. Há cerca de um ano, ele mora em Bauru, cidade natal da sua esposa, Ieda. Por isso, escolheu o município para a estreia do segundo CD. Ambos os trabalhos têm a participação especial da cantora Marina Novaes e estão disponíveis em todas as plataformas digitais. O show de lançamento de "Moleque" também contará com a cooperação de vários artistas locais, como Marthynha Ferraz, Neusa Maria, Ademir, Denise Garcia e Vitória Cação.

Além das canções autorais de Mário Lúcio, o grupo deverá interpretar composições de The Beatles e Tom Jobim, grandes inspirações do bancário aposentado. Toda a renda obtida com a venda do álbum, no decorrer do evento, será revertida a uma ONG que cuida de animais de rua.

Ler matéria completa