Bauru e grande região

Cultura

O 'gospel influencer' de Pamela com música gospel e romântica

Cantora se desdobra entre a música e contato com os fãs via mundo virtual

por JCNET

09/10/2019 - 06h00

Divulgação

Pamela é cantora gospel e influenciadora digital: "Minhas músicas falam de amor"

Pamela, recifense criada em São Paulo, foge do lugar-comum da religiosidade ao cantar música gospel e romântica. A cantora, com nove discos premiados e mais 294 mil seguidores no Instagram, vem ganhando destaque. 

"Ser influenciador digital é algo completamente diferente de ser artista. Artista se esconde, não tem contato direto com os fãs, o que une o artista ao público é a sua arte. Já o influenciador é íntimo do público, ele se expõe, fala do que gosta, pede opinião, troca experiências, ele é o melhor amigo da pessoa que está ali do outro lado. Eu amo ser influenciadora, eu me encontrei. Adoro dar dicas, trocar experiências, ser eu mesma, mostrar de uma forma simples que eu sou igual à pessoa que está do outro lado", conta.

Tudo começou na sala de casa. Com 8 anos, Pamela admirava os cantores da igreja e brincava de cantar. Incentivada pelos pais, percebeu que conseguia alcançar notas altas, até que seu pai pediu uma oportunidade para que a menina cantasse em um culto. Desde então, o canto se tornou a maior paixão de Pamela, que venceu sua timidez e nunca mais parou. "Eu cantava de olhos fechados para me sentir mais segura, mas a vontade de cantar me fez vencer o medo do público", conta.

Com 16 anos, se dedicava a aulas de canto e ao piano. Começou a construir seu próprio estilo dentro do universo gospel, lançando seu primeiro álbum de grande repercussão, Tudo que sou. "O que me marca no segmento gospel é a minha sinceridade em fazer o que faço, ser eu mesma. Realmente me considero moderna, eu arrisco e não tenho medo".

A fala de Pamela se confirma ainda mais pelo ano de 2003, quando foi a primeira cantora gospel a gravar um funk.

Ainda em 2003, com apenas 20 anos, Pamela viu sua carreira realmente decolar. Um show na praia de Copacabana para mais de 200 mil pessoas a fez ter certeza de que estava no caminho certo. 

EM DUAS

Apesar do domínio das mídias sociais em todos os nichos de mercado, Pamela afirma que se divide em duas. "Eu deixo bem claro que existe a Pamela cantora e a Pamela influenciadora. Mesmo sendo muito conhecida como cantora gospel, hoje eu tenho seguidores de todas as religiões. A Pamela influenciadora é livre para falar tudo o que quiser", revela a influencer que hoje vai muito além de temas religiosos e tem se tornado referência principalmente em maquiagem e cuidados com a pele.

Quanto ao preconceito que ainda cerca e acaba por limitar a música gospel, a cantora diz que se desvia sem mistérios: sendo ela mesma. "Sou gente, sou verdadeira, eu erro, assumo e recomeço. Não sou perfeita, não vivo dentro de uma bolha de religiosidade".

Suas letras passeiam entre o pop e a música romântica, o que as tornam ainda mais populares. "Não falo que a minha religião é melhor que a outra, não julgo ninguém. As minhas músicas falam de amor, eu abordo o cristianismo com muito cuidado e respeito", e mesmo assim, Pamela conta que divide os temas. "Eu falo de Deus nas minhas canções e meu conteúdo como cantora vai para o YouTube. Quase não falo disso nas minhas redes".

SERVIÇO

Saiba mais sobre Pamela em http://www.instagram.com/pamelamusic ou http://www.pamela.com.br

Grammy Latino

Apesar de agora se dedicar a profissão de influenciadora, Pamela não pretende abandonar a música gospel. Diferente de muitos outros que apostam no segmento para um start na carreira musical, a cantora conta que Deus é sua motivação para cantar: "A boca fala o que o coração está cheio. Meu coração sempre esteve com Deus, é o que me motiva a cantar, é a minha missão, falar de amor. Lógico que eu escuto outros tipos de música e amo, mas a minha mensagem sempre vai ser sobre Deus", garante.

Sua dedicação e devoção a seu segmento já colocaram Pamela em experiências únicas, como em 2007, que gravou um álbum inteiro em espanhol, idioma que aprendeu apenas para esse projeto. Não por menos, o disco a rendeu uma indicação ao Grammy Latino, na categoria Melhor álbum cristão em língua espanhola.

"Eu tinha 24 anos e estava vivendo em tão pouco tempo de carreira algo tão grande. Estar em Las Vegas com artistas que eu cresci ouvindo foi uma experiência inesquecível", afirma a cantora.

Tendo como inspiração ícones musicais como Beyoncé, Rachel Lampa, Sandy e Rihanna, Pamela teve com marco em sua carreira a sua própria versão de uma canção de Shania Twain, e conta que deve a ela sua primeira guinada no mercado gospel. Depois de regravá-la em 2014, comemora o lançamento do clipe ainda em setembro de 2019.

Ler matéria completa