Bauru e grande região

Cultura

Move Over estreia no Rock in Rio

Com som autoral e homenagem a outros artistas, banda bauruense vai "rasgar o som" neste sábado, no palco do Rock District

por Rafael de Paula

04/10/2019 - 06h00

Divulgação

Dri Santana e Leandrinho chegam hoje ao Rio para show neste sábado

A banda bauruense Move Over tem data e hora para estrear no Rock in Rio 2019, o maior festival de música do mundo. Dri Santana e Leandrinho, que no começo rodavam os bares no Interior paulista, prometem "rasgar o som" a partir das 16h30 desde sábado (5), no palco do Rock District. O espaço é um bairro dentro da Cidade do Rock que possui Calçada da Fama, inspirada na de Hollywood, e Parede da Fama, com a marca das mãos de grandes artistas. O palco é utilizado para homenagear os grandes nomes da música mundial.

Já com as malas prontas, dando uma pausa nos últimos ensaios em Bauru, a vocalista Dri Santana falou com o JC. A expectativa é grande para o final de semana. "O coração está a mil e queremos subir ao palco logo para tocar no maior festival do planeta. Estamos muito gratos por tudo o que está acontecendo com a gente. Falamos que é um presente que recebemos neste ano, quando completamos 16 anos de estrada", diz Dri.

Para a banda, além de ser um megaevento, o festival é um encontro de gerações do rock que possibilita a troca de experiência, histórias e ideias. "Com certeza, a gente entra no Rock in Rio como um artista e sai como outro, completamente diferente", diz a vocalista.

SEGREDO

O convite para o Rock in Rio veio por telefone, em julho de 2018. Dri Santana recebeu uma ligação de uma diretora do festival entre as gravações do programa "The Voice", da Rede Globo. O segredo ficou oculto por alguns meses até que a divulgação ocorresse, em março. "No ano passado, eu estava gravando no Rio, concentrada. O programa ainda nem tinha ido ao ar, eu estava gravando as participações quando o telefone tocou e o convite veio. Não acreditamos. Tivemos que segurar a ansiedade para não contar para a galera", revela Dri. O anúncio oficial veio só em março deste ano, como noticiou o JC.

SHOW

No palco, a promessa da Move Over é levar o rock autoral e a qualidade musical que alçaram a banda bauruense para o programa "Superstar", também da Rede Globo, em 2014. A banda alcançou o recorde de votação de 94% de aprovação do público e recebeu diversos elogios dos jurados. Dri Santana também fez sucesso no "The Voice", mas acabou saindo da competição na reta final.

A vocalista diz que o convite para o Rock District é por causa das particularidades da Move Over, que aposta no rock pop e em versões de músicas já consagradas. De acordo com a organização, Rock District apresenta uma surpresa em cada esquina, com homenagens aos grandes nomes da música, shows com artistas nacionais e muita dança pela rua.

"As bandas que sobem nesse espaço possuem características muitos comuns pelo estilo e pelas influências, por isso estão agrupadas. Além das nossas músicas, vamos levar homenagens a Adele e Amy Winehouse", explica Dri.

ROCK ELIS

O último single da banda, Nesse Groove, promete reforçar o sucesso com o público. A música foi lançada em janeiro e teve o clip gravado no Circo Espacial, em São Paulo.

Para a banda, um dos pontos altos do show deve ser a execução da música "Como os nossos pais", escrita por Belchior e eternizada na potência vocal de Elis Regina. Lançada em 1976, a canção tem letra que retrata a desilusão de uma juventude reprimida, mas mostra também a esperança e luta por mudanças.

A Move Over apresenta uma versão rock da música que leva o público à loucura. "Tem mais surpresas, mas é segredo. Está chegando a hora!", revela. No mesmo dia da apresentação da banda bauruense, sobem ao Palco Mundo P!nk, Black Eyed Peas, H.E.R. e Anitta.

CARREIRA SOLO

Questionada sobre rumores da sua saída do Move Over para seguir carreira solo, Dri Santana negou. "Imagina! Eu sigo na Move Over. Temos uma turnê muito grande até o final do ano. Em breve, eu e o Lê (baterista) vamos entrar no estúdio para trazer novas músicas. Estamos firmes: Dri e Move Over", afirma a vocalista. "Nesses 16 anos, eu e o Lê sempre batalhamos muito na estrada, com muita força de vontade", finaliza.

Ler matéria completa