Bauru e grande região

Cultura

Tibiriçá recebe projeto Morrinho

Ação iniciada por grupo no Rio de Janeiro chega ao Interior paulista pela primeira vez com oficinas artísticas e de vídeo

12/11/2019 - 06h00

Fotos: Chico Serra

Oficinas de artes mobilizam crianças e jovens na rua Joaquim Rodrigues Fraga, distrito de Tibiriçá: mãos à obra com criatividade

Tibiriçá, distrito de Bauru, é a primeira localidade do Interior de São Paulo a receber o projeto Morrinho de oficinas artísticas e de vídeo. As atividades ocorrem de 31 de outubro a 14 de novembro no Grupo Achilles dos Reis (rua Joaquim Rodrigues Fraga, 1-09). O grupo é o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos "Achilles dos Reis", uma ONG.  

A ação gratuita reúne crianças e jovens de até 18 anos da região para um ciclo de oficinas gratuitas que envolve produção escultural e roteirização.

No final das oficinas será exibido o curta-metragem para toda a comunidade em uma sessão de cinema com acesso livre, das 19h30 às 21h, no dia 14 de novembro.

A escultura também ficará em exibição no local após o término do projeto.

Direto do Rio de Janeiro, o projeto Morrinho aposta em artes plásticas e na produção audiovisual com participantes a partir dos 10 anos.

Usando tinta e tijolos, todos são estimulados a criar a escultura social - uma maquete que reflete a realidade ao redor deles. A escultura servirá de cenário para a gravação coletiva do curta metragem criado por eles. A sessão aberta de cinema terá todo o making of com toda a comunidade. As atividades são ministradas pelos pelos oficineiros Cirlan Oliveira, Raniere Dias, e Chico Serra.

"Morrinho foi uma brincadeira que começou nos fundos de casa e se tornou uma obra. Não pensávamos que iria virar um trabalho. O fundamental é saber brincar e trabalhar, criando a maquete com muita riqueza e detalhes", comenta Cirlan, um dos precursores do projeto.

"Com o tempo a brincadeira virou projeto social, ganhou sede e reconhecimento fora da comunidade. Nós queremos transformar os jovens, tirará-los da criminalidade e transformá-los em artistas para divulgar seus trabalhos", diz Cirlan.

"A escultura social e o curta metragem atuam como ferramentas de reflexão e expressão individual para as crianças. Todo o processo gera um senso de comunidade, pois o resultado final é uma obra coletiva que oferece uma nova perspectiva sobre a realidade ao redor", duz Lucas Hungria, sócio da Numen Produtora. Chico Serra é responsável pelo audiovisual.

Em breve, o projeto Morrinho também levará sua arte para Jacareí, no Parque Meia Lua.

Com patrocínio da Duratex e produção da Numen Produtora, o projeto de oficinas é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (ProAC ICMS).

MAIS

Todo o projeto poderá ser acompanhado pela hashtag #projetomorrinho nas redes sociais (www.facebook.com/morrinhoproject e @morrinhoproject no Instagram) e pelo site http://oficinasmorrinho.numenprodutora.com.br/

SERVIÇO

Exibição de curta-metragem produzido no local e exposição da escultura social (maquete): 14/11, quinta-feira, a partir das 19h30, no grupo Achilles dos Reis (rua Joaquim Rodrigues Fraga 1-09, Tibiriçá, Bauru). Evento gratuito. 

Ler matéria completa