Bauru e grande região

 
Cultura

Aceitação e empatia 'debaixo dos caracóis' de João

Inspirado em histórias de alunos, professor Nicácio Belfort escreveu livro para estimular o autoconhecimento e a aceitação

por Ana Beatriz Garcia

28/11/2020 - 05h00

Junior Carvalho/Divulgação

Nicácio Belfort escreveu "João e o cabelo mais lindo do mundo" inspirado em seus alunos

João é uma criança que não aceitava o seu cabelo crespo devido ao bullying e ao julgamento que recebia de outras pessoas. Assim como este personagem fictício, outros tantos meninos e meninas reais, de diversos pontos do País, passam por isso diariamente. Essa história foi escrita em Pernambuco, mais exatamente no município de Belém de São Francisco, e ganhou as páginas do livro infantil "João e o cabelo mais lindo do mundo".

Pai de Benjamim, de 5 anos, e Lucas, 1 ano, o professor Nicácio Belfort explica que a ideia da obra é mostrar às crianças pretas que elas podem ser protagonistas, além de estimular o autoconhecimento e a aceitação. "É uma forma de representatividade. Não tem muitos heróis pretos, protagonistas de histórias, em livros, filmes. João acaba sendo um herói também", diz.

Professor de história há 19 anos, Belfort afirma que se inspirou nas histórias de seus alunos durante esses anos. "São meninas que cobrem seus cabelos com lenços, meninos que cortam baixinho o cabelo. Notei isso e sempre conversei com eles. Escrevi o livro já faz três anos, mas só agora resolvi publicar", afirma o professor.

Inclusive, foi a pandemia que incentivou a publicação neste ano. "No ócio criativo da quarentena, lembrei dessa história e encontrei a editora Clube da Cultura. Eles foram muito legais, uma parceria incrível", explica Nicácio.

MAIS LINDO DO MUNDO

Por suas 20 páginas, o livro conta a história do menino João, que depois de ter muita vergonha de seus cabelos, passa a ter orgulho de suas características. Isso ocorre após ser inscrito por um amigo em um concurso, no qual recebe o título de cabelo mais lindo do mundo.

Segundo o professor, além de acompanhar a saga de João, os leitores podem interagir com a obra. "Tem adesivo, máscara para recortar, jogo dos sete erros, pintura. Mesmo sendo um tema sério, é super lúdico e apropriado para brincar com toda a família", afirma Nicácio Belfort.

Ainda de acordo com ele, parte do lucro da venda dos livros vai para o projeto social "Fazendo o Bem" (@fazendoobemoficial), no qual ele atua, no interior de Pernambuco.

SERVIÇO

Para quem se interessou pelo livro, basta acessar o Facebook ou Instagram de Nicácio (@amordepapaireal), onde ele dá dicas sobre paternidade. O livro custa R$ 49,00 com frete grátis para todas as localidades.

Sucesso

O professor Nicácio Belfort conta que a história de João fez sucesso em casa, com a esposa e com os filhos. "Meu mais velho leu e ficou muito feliz com história.

Coincidentemente, o protagonista se parece um pouco com o meu filho mais novo, que tem o cabelo cacheado", comenta.

Além dessa admiração, "João e o cabelo mais lindo do mundo" está rompendo fronteiras.

"Tomou um alcance que eu nem imagina. Já enviei livros para o Brasil todo e para fora do País. A primeira edição esgotou logo na pré-venda", conclui.

Ler matéria completa