Bauru e grande região

Cultura

Violência no Interior paulista ganha páginas de livro

O doutor em História Edson Fernandes lança, nesta quarta-feira (7), a obra "Tempos De Violência" em versão virtual gratuita e fala sobre o tema nos anos de 1903 a 1924

por Ana Beatriz Garcia

07/04/2021 - 05h00

Divulgação

O historiador Edson Fernandes, nos últimos anos, tem desenvolvido pesquisas sobre a ocupação e povoamento das regiões centro e oeste do Estado de São Paulo

População armada, banalização da morte, violência de gênero, justiça seletiva, xenofobia, racismo. O cenário apresentado no livro "Tempos De Violência", quinta obra do historiador bauruense Edson Fernandes, diz muito sobre a conjuntura atual, embora o autor tenha mergulhado no período de formação da cidade, entre os anos de 1903 e 1924.

Com lançamento virtual gratuito, nesta quarta-feira (7), o público poderá, ainda, acompanhar outros conteúdos como vídeos, publicações e lives no perfil do Instagram da Editora Mireveja, onde será realizado um debate de lançamento. Esta produção na versão digital foi contemplada pelo Edital Ações de Difusão Cultural, da Secretaria de Cultura de Bauru, com recursos provenientes da Lei Aldir Blanc e pode ser baixado gratuitamente no site da editora. Já a edição impressa é uma iniciativa comercial.

"Estamos falando de uma Bauru em pleno crescimento, com a chegada de três importantes linhas férreas, Noroeste, Paulista e Sorocabana, e, com elas, a vinda de milhares de trabalhadores de várias partes do Brasil e de outros países", conta o autor. Segundo ele, a partir daí, a pequena vila ganhou ares de importante cidade e, com o progresso, vieram muitos problemas sociais. A forte presença de armas nas mãos da população tornava tudo ainda mais trágico.

TRÊS TEMAS

Carregando o subtítulo "Brutalidade, contravenção, estupro e suicídio no Interior paulista do início do século XX", o livro é dividido em três temas: a violência cotidiana, a violência contra mulher e a violência contra a própria vida. Todos no período de formação de Bauru, entre os anos de 1903 e 1924. Na época, a cidade passava por um processo acelerado de urbanização, ganhava importantes linhas férreas e tinha conquistas da modernidade. Entretanto, problemas sociais surgiram e estes são trazidos à tona nas páginas do livro.

Também de acordo com o historiador, a obra expõe o que a História tradicional costuma varrer para baixo do tapete, o lado obscuro de uma sociedade que, em meio à urbanização acelerada (e desordenada), celebrava as conquistas da modernidade - a chegada do trem, o telefone, a luz elétrica. "São fatos que envolvem nomes que marcaram a história da cidade. É o caso de Rodrigo Romeiro, primeiro juiz da Comarca de Bauru, criada em 1911, e do advogado Eduardo Vergueiro de Lorena, que se tornaram, inclusive, nomes de importantes ruas bauruenses", conclui Edson Fernandes.

SERVIÇO

"Tempos De Violência - Brutalidade, Contravenção, Estupro e Suicídio no Interior Paulista do Início do Século XX" será lançado nesta quarta-feira (7), com debate pelo Instagram da Editora Mireveja disponível em: https://www.instagram.com/mirevejaeditora/ É possível fazer o download gratuito no site da editora pelo: http://www.editoramireveja.com/ebooktempos A versão física está disponível no site da editora ao preço de R$ 49,00

Vasta pesquisa

O autor Edson Fernandes é doutor em história e, nos últimos anos, tem desenvolvido pesquisas sobre a ocupação e povoamento da região centro-oeste do Estado de São Paulo, incluindo os conflitos com a população indígena e a criação de vilas e povoados. Este livro é fruto de uma vasta pesquisa em inquéritos, processos criminais e páginas policiais. Foram consultadas centenas de documentos que estavam sob a guarda do Núcleo de Pesquisa e História da Universidade do Sagrado Coração "Gabriel Ruiz Pelegrina" - Nuphis-USC (hoje Unisagrado). "Tempos de Violência", ainda, traz cerca de 90 histórias que envolvem, além de figuras históricas, pessoas comuns, de diversas profissões e origens.

Ler matéria completa