Bauru e grande região

Cultura

EP 'Singro' navega até destino final com som indie

Trabalho recente do músico de Pederneiras Alexandre Beltramini traz quatro canções reflexivas e que conversam entre si

por Ana Beatriz Garcia

29/04/2021 - 05h00

Divulgação

Cantor e compositor Alexandre Beltramini lança EP 'Singro' intimista e reflexivo

Singro vem do verbo singrar, que significa navegar, seguir caminhos nas águas. Com este nome, o novo EP do cantor e compositor de Pederneiras Alexandre Beltramini foi lançado na última quinta-feira, em todos as plataformas musicais.

O EP traz quatro músicas que conversam entre si e navegam em diferentes estilos, desde o indie, passando pelo folk até o lo-fi, de uma maneira sutil e mantendo o clima intimista a que se propõe. A viagem tem como ponto de partida a música "Passado", que fala sobre continuar navegando e deixar o passado para trás mesmo que seja difícil. "Fazia uns três anos que já tinha essa canção pronta e, só agora, consegui lançá-la. Ela foi umas das duas que foram lançadas como singles, antes do EP", comenta o artista.

Em "Naufrágio" são águas mais profundas, carregando uma sonoridade densa sobre relações tóxicas. Nesta música, o cantor comenta que a ideia é trazer uma brincadeira com palavras que fica bem evidente. Já a primeira inédita, "Me Leva", traz um momento mais calmo, porém com uma certa confusão sobre a direção certa, se é que tal coisa existe. Finalmente o álbum chega em "Vem Dançar no Corredor", o destino final. "É o aconchego da jornada completa, mas claro que sabendo das possibilidades que o futuro incerto traz, e que, talvez, o ponto de chegada pode ser também um ponto de partida. Isso é Singro. Essa última canção foi a única que compus mais perto do período de pandemia, em uma pegada mais intimista, mas as outras são de antes deste momento delicado", afirma o músico.

AUTORAIS E RELEITURAS

O artista de Pederneiras, em 2015, lançou o primeiro EP da carreira, "A janela do quarto", que conta sobre o processo do fim de um relacionamento e aprendizados após o período. Depois, em 2018, foi a ver de "Ser", o primeiro disco, que conta sobre o período após "A janela do quarto", tanto no entendimento sobre a vida, quanto na evolução pessoal nos anos seguintes ao primeiro EP.

Alexandre conta também com releituras de bandas e artistas que o influenciaram, mas com sua própria visão sobre as letras, colocando as músicas sob uma perspectiva diferente. De acordo com o músico, sua versão de "Gostava Tanto de Você" de Edson Trindade e imortalizada por Tim Maia, hoje, conta com mais de 500 mil visualizações nas plataformas digitais.

SERVIÇO

O EP "Singro" está disponível em todas as plataformas digitais pelo https://smarturl.it/singro Mais informações pelas redes sociais do artista: @ alexandre.belt

Significados

O cantor e compositor Alexandre Beltramini explica que todo o trabalho, inclusive a arte da capa do EP, conversam entre si. "Fiz algo com simbolismos náuticos. A capa traz um rastro que o barco deixa, que simboliza a música 'Passado'. O barquinho simboliza a música 'Me Leva'. O mar simboliza a música 'Naufrágio' e, por último, 'Vem Dançar no Corredor' é a lua que é mais simbólico sobre o momento e as pessoas que estão envolvidas em minha vida", conta o artista.

Ler matéria completa