Bauru e grande região

Cultura

Exposição "Cultivando a Resistência" reabre Centro Cultural Acesso Popular

Neste sábado (1), a partir das 14h, local estará aberto para receber o público gratuitamente, seguindo regras contra a Covid

por Ana Beatriz Garcia

01/05/2021 - 05h00

Divulgação

Tela "Infância": obra mista sobre tela para a exposição "Cultivando Resistência"

Acostumado a espalhar sua arte pelos muros da cidade, o artivista e grafiteiro C.C. Stencil sentiu as limitações da quarentena, assim como muitos outros. Neste último ano, o bauruense, do grupo de risco da Covid-19, passou a encarar as telas em branco, antes vistas como espaços pequenos e limitados, como grandes aliadas para esvair sua arte sem sair de casa. Deste período de arte efervescente, surgiram 20 obras que serão expostas, neste sábado (1), no Centro Cultural Acesso Popular, em Bauru.

C.C. Stencil é o pseudônimo adotado por Luiz Felipe Batista Florindo de Arruda, 35 anos, a partir de 2014, que comandará a exposição "Cultivando Resistência". "Este é o resultado deste ano de reflexões e de pinturas que ora retomam temas que sugerem uma infância lúdica, ora reforçam a urgência da organização popular e da luta de classes."

A exposição marca a reinauguração do espaço que ficou inativo durante os últimos meses. A partir das 14h, o local estará aberto para receber o público gratuitamente e seguindo todos os protocolos de segurança contra o novo coronavírus. "Faremos uma exposição segura, organizando a entrada e permanência de pessoas para que possam ter tempo de apreciar as artes, sem que cause aglomeração na visitação. Assim, o espaço ficará aberto até às 20h", afirma o grafiteiro.

Entre telas e técnicas mistas, 20 obras que serão expostas trazem o conceito de 'cultivar a resistência', com obras feitas com grafite - que o artista utiliza há anos em seus trabalhos - e também pela técnica de stencil, usada para aplicar desenhos ou ilustrações, por meio de um molde vazado de papel ou acetato, em diversas superfícies, utilizando tinta aerossol (spray) ou outros tipos de tinta.

"Eu sempre gostei de pintar na rua, gosto da dinâmica e da experiência. Também gosto do espaço público para divulgar os pensamentos através da arte. Com o tempo, fui percebendo que as telas dialogavam entre elas e surgiu a ideia de apresentar um conceito de exposição", conta. "Todas as obras estarão à venda e parte da arrecadação ficará com o Acesso Popular, porque uma das ideias do projeto é fortalecer o espaço cultural que é uma iniciativa de democratização de cultura da nossa cidade."

O local, que costumava receber, todos os domingos, eventos como exposições, palestras, debates, feiras de artesanato, agroecologia e aulas de yoga está de cara nova, após uma revitalização, e retomará suas atividades conforme seja possível.

"Nós tínhamos esse projeto agendado desde fevereiro deste ano, mas a pandemia e a fase vermelha fez com que esperássemos um momento mais adequado. A ideia é que as obras fiquem disponíveis por mais tempo para a visitação do público, mas seguiremos de acordo com as determinações do Estado. Então, por enquanto, a exposição está marcada apenas para este sábado", comenta Stencil.

SERVIÇO

"Cultivando a Resistência" será neste sábado (1), a partir das 14h, no Centro Cultural Acesso Popular (rua São Gonçalo, 4-81). A entrada é gratuita, a colaboração fica à critério do público. O fluxo de pessoas será limitado, uso de mascara é obrigatório e todas as regras de segurança serão adotadas.

Ler matéria completa