Bauru

Cultura

Ciclo de Gestão Cultural debate legislações, desafios e caminhos de apoio para a Cultura

Webnários e mentorias gratuitas para todo o Brasil integram a agenda do CGC de 2022; as inscrições já estão abertas

21/05/2022 - 05h00

Osmar Moura/Divulgação

Rita Teles: atriz, investigadora de corporeidades pretas, produtora cultural e articuladora

A Gestão Cultural no Brasil é um grande desafio e cada vez mais gestores, produtores e artistas precisam de atividades de formação que possam contribuir para o desenvolvimento contínuo deste setor. Dessa forma, o Programa Oficinas Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerenciada pela Poiesis, realiza o Ciclo de Gestão Cultural (CGC) entre maio e dezembro. As inscrições para os webinários e mentorias de projetos e ações culturais estão abertas no site das Oficinas Culturais, onde os respectivos formulários e prazos de cadastros ficam disponíveis.

O Ciclo de Gestão Cultural busca colaborar na especialização profissional, no networking com especialistas, além de identificar atualizações frequentes do mercado e orientar sobre as novas formas de atuação em diferentes contextos e territórios. Serão oferecidas 1.000 vagas e os participantes receberão certificados.

DEBATES EM PAUTA

Neste ano, o objetivo do CGC é aprofundar debates da área da cultura, como as novas legislações, entre elas, o Projeto de Lei Paulo Gustavo (PL 73/2021), a precarização do trabalho, novas formas de gestão e captação de recursos com apoio das tecnologias, além de fortalecer os profissionais de diferentes localidades, vivências e contextos, tanto os gestores, produtores e artistas independentes, bem como os agentes da gestão pública.

Profissionais da Gestão Cultural terão as demandas acolhidas e poderão trocar experiências com diferentes especialistas do mercado, entre eles, Ana Clarissa Fernandes, que colaborou na elaboração e implementação da Lei Aldir Blanc, Carlos Alberto Pereira Junior, fundador da Casa do Patrimônio do Vale do Ribeira, e Cláudia Leitão, doutora em Sociologia pela Sorbonne e professora do mestrado profissional em Gestão de Negócios Turísticos da Universidade Estadual do Ceará.

CURADORIA

A edição de 2022 do Ciclo traz como curadores a Karina Poli, doutora em Ciências da Comunicação pela USP, docente do curso de especialização em Gestão Cultural do CELACC-USP, que foi pesquisadora visitante do Network Creative and Cultural Economy Research, na Queen Mary University of London; e Mateus Sartori, músico, turismólogo, gestor cultural, pós-graduado em Gerente de Cidades (FAAP) e Cultura: Plano e Ação (USP), que atuou na criação das Câmaras Técnicas Regionais de Cultura e Turismo da Região Alto Tietê.

Em sua terceira edição online, o CGC vem alcançando agentes culturais e artísticos de todo o Brasil.

Quando presencial, a agenda se concentrava no estado de São Paulo, tendo circulado por várias cidades, entre elas, Barretos, Campinas, Itanhaém, Mogi das Cruzes, Pereira Barreto, Ribeirão Preto e Sorocaba.

PROGRAMAÇÃO

O início das ações do CGC será no dia 30 de maio, com uma série de webinários mensais até dezembro. As pessoas inscritas receberão os links para acessar cada atividade desejada. Mesmo veiculados no canal de YouTube das Oficinas Culturais e com acessibilidade em Libras, é necessário se inscrever previamente, pois os conteúdos ficarão abertos apenas para as turmas cadastradas.

SERVIÇO

Para fazer sua inscrição nos webnários e mentorias, basta acessar o link: https://oficinasculturais.org.br/cgconline/.

Ler matéria completa

×