Bauru

Ao pé da letra

Ruby Rose relata abusos, acidentes graves e até mortes no set de 'Batwoman'

Segundo ela, que vivia Kate Kane, houve negligência por parte dos estúdios DC. Ela relata abusos, acidentes gravíssimos e até mortes nos bastidores da produção

por FolhaPress

20/10/2021 - 12h15

Reprodução

A atriz acusou a showrunner Caroline Dries de não querer parar o seriado mesmo no meio da pandemia

A atriz Ruby Rose, 35, quebrou o silêncio e revelou aos fãs os motivos que a fizeram abandonar a série "Batwoman" após a primeira temporada. Segundo ela, que vivia Kate Kane, houve negligência por parte dos estúdios DC. Ela relata abusos, acidentes gravíssimos e até mortes nos bastidores da produção.

Em uma série de postagens no Instagram, Ruby, que na segunda temporada acabou substituída pela atriz Javicia Leslie, diz que ela própria sofreu com uma lesão no pescoço que a fez ter de passar por uma cirurgia complexa. Porém, teria tido de retornar às gravações apenas dez dias depois.

"Isso foi diagnosticado anos atrás no set, mas se eu fizesse um raio-x, 'nós não terminaríamos o dia'. Eu comecei a documentar isso. Me diga o que você quer que eu compartilhe, o pescoço quebrado, as costelas quebradas ou tumor?", escreveu Ruby Rose ao mostrar imagens dos exames.

Ela teria sido obrigada a gravar um vídeo explicando a sua ausência da San Diego Comic Con, evento ao qual diz ter sido vetada pela produção em anos anteriores. Ela também teria tido de esconder com maquiagem suas cicatrizes para não deixar o público perceber que havia sofrido acidente no set.

Sobre o presidente da Warner Bros TV, Peter Roth, a atriz diz que ele costumeiramente abusava de mulheres ao pedir que elas passassem suas calças enquanto ele ainda as vestia.

Ele a teria ameaçado e contratado uma investigadora particular para tentar criar uma outra narrativa contra as histórias que a artista agora conta. Também teria negado tratamento adequado a Ruby no momento em que ela se machucou em seu set.

"Dez dias [era o prazo de retorno] ou todo mundo seria demitido e eu decepcionaria todos porque Peter Roth disse que não iria escalar outra pessoa e o estúdio perderia milhões (por me lesionar no set dele)", emendou ela.

As acusações ficam ainda mais graves quando Ruby revela acidentes muito perigosos nos bastidores da produção. Ela conta que um colega teve uma queimadura de terceiro grau por todo corpo e que ninguém deu apoio mesmo vendo a pele dele cair.

"Eu fui a única a enviar flores e cartões, e então tivemos que fazer uma cena de sexo sem nos darem um minuto para processar isso. Nós perdemos ainda dois dublês e eu cortei meu rosto tão perto do olho que quase fiquei cega", disse.

Ruby, em outro trecho do longo desabafo, afirma que "uma mulher foi deixada tetraplégica e eles tentaram culpá-la por estar no telefone". A colega seria uma assistente de gravação que precisava do telefone para trabalhar.

A atriz acusou a showrunner Caroline Dries de não querer parar o seriado mesmo no meio da pandemia. Outras produções da emissora CW como "The Flash", "Supergirl" e "Riverdale" tiveram uma pausa. Segundo a versão dela da história, alguns maquiadores acabaram indo ao hospital pelo coronavírus.

O colega de elenco Dougray Scott também é acusado por ela de machucar uma dublê e de chegar e sair da gravação a hora que ele quisesse. Ela o chama de antiprofissional. Ninguém que foi acusado se pronunciou sobre o caso.

"Então, meus amados fãs, parem de me perguntar se voltarei um dia para aquela série horrível. Eu não volto nem por qualquer quantia em dinheiro ou se colocarem uma arma na minha cabeça. Eles destruíram Kate Kane [seu personagem] e arruinaram a 'Batwoman'. Ameaças, táticas de bullying ou chantagem não vão me parar", finalizou ela.

Ler matéria completa

×