Bauru e grande região

Economia & Negócios

Um novo conceito e expansão

por Editoria de ?Economia? do JC, com Dora Press Comunicação

22/12/2013 - 05h00

O Flex abriu portas com novidades e conceito moderno sem perder o foco na humanização, mas não foi só ele. Após o incêndio no Max, ainda em 2005, foi a vez de apresentar mais um investimento inovador para a cidade. Uma loja-conceito na qual se aplicavam preços diferenciados em alguns produtos comprados em maior quantidade no mesmo ambiente.

O Confiança Flex abria suas portas com muitas novidades como esteira rolante para acesso à loja, sendo a primeira em nossa cidade, adega climatizada, lanchonete e um restaurante self service com vista privilegiada para Bauru.  Um amplo estacionamento totalmente coberto e uma galeria com lojas de apoio de produtos e serviços como farmácia, lotérica, pet shop, joalheria, salão de beleza, informática, presentes e outros.

No ano seguinte, a rede voltou a crescer. Era a vez da inauguração do Confiança Rodoviária (2006), localizado estrategicamente entre as avenidas Nações Unidas e Nuno de Assis, que atenderia uma região muito populosa da cidade e que tinha carência de um supermercado. A loja abriu primando pelo bom atendimento, prezando pela qualidade no mix de produtos e a já reconhecida estrutura com estacionamento coberto e lojas de apoio. 

Vale lembrar que esse ponto também estava desacreditado, pois ali funcionava uma loja da maior rede varejista do Brasil. Mais uma vez, a estratégia e visão do empresário, aliadas ao trabalho e dedicação, fizeram do Confiança Rodoviária um sucesso. Prova disso é que, em seu primeiro mês de funcionamento, já faturava o triplo da loja anterior.

Sequência positiva

Em 2006 foi reinaugurado o Confiança Alimentos e o Centro de Distribuição em um local muito maior e melhor estruturado, que passava a atender mais de dois mil clientes e distribuir cerca de 100 mil cestas por mês. Além disso, aumentou sua frota particular de caminhões e hoje distribui cestas em mais de 150 cidades do Estado de São Paulo e outros.

Já em maio de 2008, foi a vez da abertura do Confiança Castelo. Uma loja com o selo de qualidade da rede e localizado em uma das vias mais importantes da cidade, a avenida Castelo Branco.  O ponto veio para atender toda a região oeste de Bauru. O local chegou com estacionamento coberto para 100 vagas, além de lanchonete, lotérica, farmácia e muito mais.


Um supermercado, muitos amigos

‘Não troco por nada’

“Olha, eu não vou a outro mercado. Para mim, o Confiança é a minha casa. Eu vou lá de duas a três vezes por dia. É que eu vendo salgadinho, sabe, aí quando falta alguma coisa, eu corro lá para comprar.

É o melhor mercado daqui, já conheço todo mundo lá, já sei onde cada coisa fica nas prateleiras. Não troco por nada. Enfim, tudo o que eu preciso eles têm.”

Maria de Souza Bittencurt, 80 anos, Frequentadora de loja da Vila Falcão

 

‘Acabei fazendo amizades’

“Eu gosto muito do Confiança. As verduras são fresquinhas, as frutas são de boa qualidade... Eu compro lá há 15 anos por causa disso.

Eu costumo fazer compras lá uma ou duas vezes por semana. Acabei fazendo muitas amizades com o pessoal que encontro dentro do mercado, o pessoal do caixa e, até mesmo, os clientes que vão sempre no mesmo horário que eu.”

Valdir Rodrigues, 65 anos, Frequentador do Confiança Max


‘É minha segunda casa’

Mas confesso que não compro no Confiança só pelo preço. Lá é meu reduto, minha segunda casa.

Eu tenho uma lembrança muito boa do passado do Confiança. Quando eu estava na ativa, eu era oficial de Justiça e trabalhei com um dos proprietários da rede. Por isso, eles são parte da minha família também. É sempre um prazer fazer compras lá”.

José Carlos Fernandes Campos, 77 anos, Frequentador do Confiança Max


‘Funcionários são bons’

“O Confiança tem tudo o que eu preciso. Além disso, todos os funcionários são muito bons comigo, gosto muito de todos eles. Agora, eu moro um pouco longe, mas continuo indo para lá.

Vou sempre de terça, de quinta e de domingo, entre 7h30min e 8h. Já meu marido gosta de comprar algumas coisas para ele aos sábados de manhã. Outra coisa legal é que lá eu encontro muitos amigos. Coloco os assuntos em dia com eles.”

Terezinha Neide Primolan de Andrade, 70 anos, Frequentadora de loja da Vila Falcão