Bauru e grande região

Economia & Negócios

Projeção para PIB de 2019 tem queda

É a 15ª vez este ano em que a projeção para PIB de 2019 é recuada: passa de alta de 1,13% para 1,00%; quatro semanas atrás estava em 2,50%

por Estadão Conteúdo

11/06/2019 - 07h00

Pilar Olivares/Reuters
Real também se desvalorizou ante o dólar

São Paulo - A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 passou de 1,13% para 1,00%, conforme o Relatório de Mercado Focus do Banco Central (BC) divulgado nessa segunda-feira (10). Há quatro semanas, a estimativa de crescimento era de 1,45%. Para 2020, o mercado financeiro alterou a previsão de alta do PIB, de 2,50% para 2,23%. Quatro semanas atrás, estava em 2,50%.

A projeção do BC para o crescimento do PIB em 2019 é de 2,0%. Este porcentual foi atualizado no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de março. No Focus agora divulgado, a projeção para a alta da produção industrial de 2019 despencou de 1,49% para 0,47%. Há um mês, estava em 1,70%. No caso de 2020, a estimativa de crescimento da produção industrial permaneceu em 3,00%, igual ao visto quatro semanas antes. A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2019 passou de 56,28% para 56,23%. Há um mês, estava em 56,20%. Para 2020, a expectativa foi de 58,55% para 58,60%, ante 58,30% de um mês atrás.

Inflação

Já após a divulgação dos dados mais recentes de inflação, os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - o indicador oficial de preços - em 2019. O Relatório de Mercado Focus mostra que a mediana para o IPCA este ano passou de alta de 4,03% para elevação de 3,89%. Há um mês, estava em 4,04%.

A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo nível. Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou, na sexta-feira (7), que o IPCA de maio desacelerou a 0,13% ante 0,57% em abril. Em 12 meses, a taxa acumulada é de 4,66%.

Dólar e Ibovespa

Depois de ter caído mais de 1% pela manhã, o Ibovespa reduziu o ritmo ao longo da tarde e chegou a flertar com uma recuperação. No final do dia, marcou queda de 0,36%, aos 97.466,69 pontos. O dólar à vista fechou em leve alta de 0,18%, a R$ 3,8838.