Bauru e grande região

Economia & Negócios

Black Friday e China ajudam Bolsa brasileira

por FolhaPress

03/12/2019 - 06h00

São Paulo - A Bolsa brasileira operou na contramão dos principais mercados globais nesta segunda-feira (2), com alta de 0,64%, atingindo 108.927 mil pontos. Investidores se dizem otimistas com as vendas superiores ao esperado na Black Friday e com a divulgação do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro do terceiro trimestre de 2019 na terça (3). Também beneficiou o mercado brasileiro a melhora da indústria chinesa. 

A expansão na atividade industrial da China em novembro também chegou a animar mercados europeus pela manhã, mas com a divulgação, por volta das 12h, da queda na atividade de manufatura dos EUA, os índices tombaram.

Enquanto a indústria chinesa se expandiu inesperadamente em novembro no ritmo mais rápido em quase três anos, a americana teve um desempenho menor que o esperado. 

Apesar do aumento da produção e das novas encomendas na China, a confiança empresarial caiu e as empresas mostraram-se relutantes em reabastecer seus estoques, preocupadas com as incertezas para a demanda e a prolongada guerra comercial com os Estados Unidos. 

No lado dos americanos, a queda na atividade manufatureira, medida pelo Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) caiu de 48,3 em outubro para 48,1 em novembro, contra a expectativa mediana de 49,2 de 61 economistas consultados pela Bloomberg. Em setembro, o ISM teve pior resultado em três anos, em 47,8 pontos. 

Com a piora na economia americana, o dólar perdeu força ante as principais moedas globais. O índice DXY, que mede a força internacional da moeda americana, caiu 0,42% e foi ao menor patamar desde a última terça (19). O Ibovespa teve alta de 0,64%, a 108.927 pontos. O giro financeiro foi de R$ 16,937 bilhões.

Ler matéria completa