Bauru e grande região

Internacional

Coronavírus: caem números de casos

O número de novos casos da doença caiu, mas ainda há risco, diz OMS, e temor cancela evento mundial de tecnologia

13/02/2020 - 06h00

Amanda Perobelli/Reuters

Viajantes usam máscaras de proteção no aeroporto de Guarulhos

Bruxelas - A crise do novo coronavírus (covid-19) provocou o cancelamento do maior evento global do setor de tecnologia, o Mobile World Congress. O anúncio foi feito na tarde desta quarta (12), depois que várias das maiores empresas desistiram de participar por causa da epidemia.

Gigantes do setor, como Amazon, Facebook, Ericsson, Cisco e Intel, entre dezenas de outras empresas, já haviam recuado da feira, marcada para de 24 a 27 deste mês em Barcelona, por não se considerarem capazes de garantir a saúde de seus funcionários e dos visitantes.

Nesta quarta, a lista foi engrossada por Nokia, Deutsche Telekom, Orange, BT e AT&T, precipitando o anúncio do cancelamento pela GSMA, associação das maiores companhias de telecomunicações, que organiza o evento. A decisão foi tomada em uma reunião do conselho antes prevista para sexta.

Havia a expectativa de que o evento fosse apenas adiado para o período da primavera, mas o comunicado divulgado pela associação não prevê a hipótese de congresso neste ano. "A GSMA e a cidade de Barcelona continuarão trabalhando em parceria para o MWC 2021 e futuras edições", diz a nota.

Eram esperados cerca de 100 mil pessoas e 2.800 expositores, além da criação de 14 mil vagas de trabalho temporário, na edição deste ano na cidade espanhola. O cancelamento trará perdas estimadas em até 500 milhões de euros (perto de R$ 3 bilhões) para as empresas participantes e frustrará expectativas de receita da cidade. 

QUEDA É RELATIVIZADA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que, embora o número de casos de coronavírus na China tenha caído nos últimos dias, ainda não há informações suficientes para prever quando o avanço da doença será completamente contido. "O surto ainda pode ir para qualquer direção", declarou o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta-feira, 12, em Genebra, na Suíça.

Segundo a OMS, foram identificados 44.730 casos da doença no país asiático, com 1.114 mortes. No resto do mundo, 441 pacientes foram diagnosticados com o vírus em 24 países, e uma pessoa morreu.

O órgão internacional destaca que a exportação da enfermidade de Wuhan para outros países diminuiu, por conta da quarentena. E que apenas 22% dos infectados não estiveram em território chinês.

Brasil

O Ministério da Saúde atualizou ontem as informações sobre os casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, o Covid-19, no Brasil. De acordo com os dados do Centro de Operação de Emergência em Saúde Pública, o número de casos suspeitos passou de oito, ontem (11), para 11, nesta quarta-feira, com três novos casos no estado de São Paulo. Assim, no momento, os casos suspeitos estão assim distribuídos no país: São Paulo (6), Rio de Janeiro (2), Rio Grande do Sul (1), Minas Gerais (1) e Paraná (1). Até agora, o ministério já descartou 33 casos suspeitos de Covid-19.

Ler matéria completa