Bauru e grande região

Esportes

Neymar diz querer jogar final se Brasil passar, mas médicos vetam retorno

O atacante disse a amigos e familiares que quer jogar no Maracanã

por Bernardo Itri, Marcel Rizzo e Sérgio Rangel/Folhapress

06/07/2014 - 17h50

Dois dias após fraturar a terceira vértebra lombar, após receber uma joelhada contra a Colômbia, e de a CBF ter afirmado que ele está fora da Copa, Neymar quer disputar a final, caso a seleção elimine a Alemanha. O atacante de 22 anos disse a amigos e familiares que quer ir ao Maracanã enfrentar Argentina ou Holanda.

Em sua casa em Guarujá, onde repousa, Neymar afirmou que conseguirá se recuperar até o domingo (13). No entanto, José Luiz Runco, médico da seleção, descartou essa hipótese. "Não existe a menor possibilidade de Neymar jogar a partida" disse à TV Globo. "Não vamos criar ilusão na população brasileira."

Neymar tem declarado ao seu estafe que está com menos dor e, por isso, acha que irá se recuperar a tempo.  Os médicos da CBF discordam e já informaram que o tempo de recuperação vai de quatro a seis semanas.

Neymar tem tomado analgésicos para aliviar a dor e usado uma cinta para imobilizar a região da fratura. Esse foi o tratamento indicado pelo departamento médico da CBF, que descartou submetê-lo a uma cirurgia.

O relato do estafe dele  é que o atacante passou o sábado (5) muito abalado, mas melhorou no domingo. Ele recebeu a visita de Rafael Martini, fisioterapeuta do Santos, convidado pela família do jogador. Junto com ele estiveram Maurício Zenaide, médico do clube que revelou Neymar, e Nicola Carneiro, especialista em coluna.

Entre os médicos consultados pela reportagem, não há consenso sobre a realização de uma injeção com anestésico (infiltração) na coluna de Neymar para que jogue -possibilidade descartada por Runco, até pelo risco de o jogador ser pego no antidoping.

Vinícius Martins, médico do Palmeiras, disse que ele poderia jogar. "É possível fazer uma infiltração no local. Há vários anestésicos, combinados com corticoides, permitidos pela Fifa que seriam eficazes para a tarefa. Porém fazer a infiltração não seria simples. Teria de se fazer em um centro cirúrgico."

Martins acrescentou que "não haveria problema futuro, além de ampliar o tempo de recuperação, em caso de um novo trauma no local".

O alívio da dor pode durar de duas a três horas. Esse tratamento é comumente usado em casos de hérnia de disco, dores por artrose e fraturas.

"Poderiam ser feitas infiltrações ao longo da semana para depois avaliar como ele se sente e quais movimentos ele poderia realizar sem dor", declarou Carlos Henrique Ribeiro, presidente da Sociedade Brasileira de Coluna.

"Apesar do baixo risco de uma nova fratura na vértebra ou de sequelas graves, um novo choque traria mais dor e aumentaria o tempo de recuperação dele", ressalvou.

O ortopedista e especialista em coluna Rogério Vidal disse ser "radicalmente contra" o procedimento. "É como se a musculatura dele tivesse sofrido um rasgo, o que causou sangramento. Uma nova pancada rasgaria e faria sangrar ainda mais, dificultando a cicatrização. Seria arriscado e até antiético colocá-lo nessa situação."

Stringer/Reuters

           Momento em que Neymar aguardava no helicóptero no último sábado (5)