Bauru e grande região

Esportes

Bauru Basket corre contra o tempo para conseguir patrocinadores

Ameaçado de sofrer desmanche e até de não disputar campeonatos, time lança apelo por auxílio a empresas

por Wagner Teodoro

03/07/2016 - 07h00

Malavolta Jr.
A partir da esq., os integrantes do conselho gestor do Bauru Basket, Bráulio Ribeiro, Luiz Fernando Nóbrega, Beto Fornazari, Nilton Martins, Cássio Cerimelli e Vitor Jacob

Em contagem regressiva para viabilizar financeiramente a equipe para a próxima temporada e evitar um completo desmanche no elenco, o Bauru Basket intensifica o trabalho em busca de parceiros e patrocinadores que possam repor o rombo de 60% na receita do time após a saída da Paschoalotto Serviços Financeiros da condição de patrocinador master.

O conselho gestor do Bauru busca soluções para manter a base do grupo de jogadores, que já sofreu as baixas do armador Ricardo Fischer e do pivô Murilo. O prazo máximo, não só para honrar compromissos esportivos mas também para os atletas do atual elenco decidirem seu futuro, é o final deste mês. Caso contrário, a equipe pode não disputar campeonatos.

“A gente precisa, hoje, salvar o time. Nossa finalidade é manter o time e temos um prazo para isso. Nosso time está se desmontando e precisamos correr. A gente consegue segurar alguma coisa até o final deste mês. A única carta que temos hoje é que os jogadores criaram raiz em Bauru, gostam da cidade e estão fazendo de tudo para ficar. Mas não dá para ficar só na vontade e esperança. Vai chegar uma hora que vamos ter que assinar um contrato com eles”, aponta Beto Fornazari, um dos integrantes do conselho gestor que encabeça a busca por novos patrocinadores.

Apesar da diretoria garantir que nenhum jogador do time recebeu proposta para deixar o time até o momento, Vitor Jacob, gestor do Bauru Basket, destaca que a indefinição ganha contornos dramáticos porque o Bauru precisa confirmar a inscrição na Liga Nacional de Basquete no dia 14 deste mês e comprovar as condições de disputar do Novo Basquete Brasil, com apresentação de patrocínio e equipe, até o dia 31. “Se até o dia 31 não tivermos uma equipe montada, corremos o risco de não jogar o campeonato. Estamos correndo contra o tempo”, frisa.

Fornazari afirma que a prioridade é ficar com cinco jogadores: Alex Garcia, Rafael Hettsheimeir, Jefferson William, Robert Day e Léo Meindl. De acordo com a diretoria, todos manifestaram a vontade de permanecer em Bauru. Para isso, é provável a renegociação com valores salariais reduzidos. “A redução vai existir e não é só aqui em Bauru. O mercado todo está reduzindo a expectativa de salário do que tinha antes”, afirma Fornazari.

Bauru Basket em canais 

oficiais e retorno de mídia

70 mil seguidores do Facebook com 

120 mil interações semanais

10 mil seguidores no Twitter

14,5 mil seguidores no Instagram

150 mil visualizações no site oficial

57,5 horas de exposição na televisão 

(temporada 2016/2017)

R$ 34,4 mi em retorno de mídia espontânea 

(temporada 2016/2017)

Vitrine

A aposta da diretoria é conseguir sensibilizar empresários da importância e significado da continuidade do projeto de basquete em Bauru e do que o time representa em termos de identificação e divulgação (neste último quesito, o potencial é demonstrado em números que podem ser visualizados em quadro). “Temos um produto com oportunidade de investimento. É a maior vitrine de Bauru hoje”, considera Jacob. “É o nome de Bauru, a divulgação de Bauru”, reforça Fornazari. Para isso, busca alternativas para facilitar a chegada de patrocinadores. “A solução que a gente tem é buscar vários parceiros, diluir o valor em parcelas menores. E que a saída de um ou outro não abale tanto nosso time para as próximas temporadas”, diz Fornazari.

A diretoria destaca o retorno que o marketing esportivo pode trazer para as empresas patrocinadoras. “Temos muito retorno de mídia espontâneo. Além do marketing, que você cria uma simpatia com seus clientes e no ambiente interno. Estamos sempre disputando títulos e nossos torcedores são advogados nossos. Só vejo aspectos positivos”, comenta Jacob. A diretoria lembra que a imagem dos jogadores também é disponibilizada para ações publicitárias dos patrocinadores. Contato com o Bauru Basket no telefone 3245-9509.

Paulista

A Federação Paulista divulgou a tabela do Estadual. O Bauru Basket estreia no dia 27 deste mês, fora de casa, contra o Rio Claro. O primeiro jogo no ginásio Panela de Pressão está agendado para o dia 30, contra o Osasco, às 14h10.

Qual é a proposta?

A urgência em obter novos parceiros vem da necessidade não só de manter as estrelas do time em Bauru, mas de ter uma equipe competitiva, que motive os jogadores decisivos a permanecer na cidade com perspectivas de brigar por títulos. “O Alex e o Hettsheimeir, a primeira pergunta deles é qual é a proposta? A segunda, quem fica? Eles não querem jogar em um time fraco. E não dá para conseguir um time competitivo com este nível de orçamento que temos”, aponta Fornazari. “E nem justifica, estamos com pré-classificação para Liga das Américas, disputamos todos os títulos das últimas temporadas e nosso intuito é continuar neste nível”, acrescenta Jacob.

A diretoria busca renovar com os atuais patrocinadores, o que representa 40% do total de orçamento que o time tinha antes da saída da Paschoalotto. Porém, para manter o elenco, este montante é insuficiente. “Esses 40% compõem a nossa estrutura básica, comissão técnica, categoria de base, usos operacionais. A qualidade do time são os outros 60%”, expõe Jacob. “Se atingirmos os 100%, vamos ter um melhor do que ano passado. Se não atingirmos, vamos ter que compor. Mas não são todos os jogadores que vão querer jogar em um time que não vai disputar título. Dependemos deste segundo aporte”, salienta. A diretoria descartou completamente a vinda da Claro para ser patrocinador master do Bauru.