Bauru e grande região

Esportes

Bauruense lidera ranking nacional do Cartola FC

por Thiago Navarro

15/10/2016 - 07h00

Malavolta Jr.
Cesar Bolva Luzia e Ademir Brunelli Júnior, os “donos” do 

time Pirulito Bauru, que encabeça ranking nacional do Cartola

Ademir Brunelli Júnior, de 48 anos, começou a jogar o fantasy game Cartola FC há alguns anos, apenar como brincadeira, e nem imaginava que hoje estaria liderando o ranking contra 8 milhões de pessoas de todo o País. Criado pelos canais Rede Globo e SporTV, o Cartola virou febre entre muitos amantes do futebol, pois cada participante escala seu time, a cada rodada do Campeonato Brasileiro e os atletas recebem pontuação conforme o desempenho em campo.

Os participantes podem criar ligas e competir dentro delas (por exemplo, entre funcionários de uma mesma empresa, colegas de escola ou faculdade ou grupos de amigos) e há também ligas que envolvem torcedores de um mesmo clube, entre outras. Mas também todos os jogadores do fantasy game sempre são ranqueados em âmbito geral, ou seja, os 8 milhões de cadastrados Brasil afora disputam entre si. O vencedor ao final do Brasileirão recebe um prêmio de R$ 10 mil e nos anos anteriores foi entrevistado nos estúdios da Globo e do SporTV, que promovem o jogo.

Ademir Brunelli Júnior comenta que, inicialmente, a ideia era disputar apenas entre os colegas de trabalho, uma casa de peças automotivas no Centro de Bauru. “É mais para ter aquela brincadeira entre o pessoal, ver quem pontuava mais, dentro da nossa liga mesmo. Mas esse ano comecei a ir bem, foi até surpreendente”, afirma.

O mais curioso é que Brunelli joga o Cartola FC com o perfil do amigo César Bolvo Luzia, seu colega de trabalho, que neste ano resolveu não participar. Até agora, a “troca de papéis” vem dando certo. “Sou eu quem estou jogando, mas o perfil é dele (César). Tanto que se a gente ganhar o prêmio no final do ano, caso consiga liderar no final, ele pode ficar com o prêmio. Só divide comigo se quiser”, revela. Eles usam o perfil com o nome de “Pirulito Bauru”, e somavam até o fechamento da última rodada, na semana passada, 1.783,06 pontos.

ESTRATÉGIA

Brunelli comenta que tem algumas táticas para conseguir boas pontuações nas rodadas. “Para os jogadores de defesa (goleiro, zagueiros e laterais), sempre escolho de times que vão atuar como mandante, porque historicamente são equipes que levam menos gols. E de preferência de times que vão enfrentar adversários com ataques mais fracos. Só o goleiro que às vezes compensa pegar de um time que joga contra um adversário forte, pois se ele conseguir várias defesas soma pontos, principalmente se não levar gol”, detalha.

A formação do setor ofensivo (meias e atacantes) segue a mesma lógica. “Também procuro pegar atacantes de equipes que vão jogar em casa, e contra adversários que tem defesas mais frágeis. Claro que há exemplos diferentes. Se o líder do campeonato vai jogar fora de casa contra o lanterna, a tendência é que o visitante vença neste caso”, destaca.

Jogador de pôquer também, Brunelli diz que a sorte conta, mas a estratégia é o ponto decisivo. “Eu sempre assisto aos jogos do Brasileirão, não por causa do Cartola, mas porque gosto de futebol. Sou corintiano mas vejo partidas de várias equipes. Isso ajuda também, para saber como está cada clube”, cita.

“As duas primeiras rodadas do campeonato são as mais importantes, porque todos começam com 100 cartoletas (o dinheiro virtual do Cartola FC), e você tem que ir comprando os jogadores pela média das rodadas no começo, porque nem sempre os mais caros são os que vão pontuar mais depois”, salienta.