Bauru e grande região

Esportes

Competição marca o início da Liga Bauruense de Futebol Digital e Virtual

por Ana Beatriz Garcia

16/12/2018 - 05h00

Aceituno Jr.
O torneio foi realizado no Alfredo de Castilho

O Estádio Alfredo de Castilho recebeu na tarde de ontem a primeira edição do Torneio de eSports de Bauru, promovido pela estreante e recém-criada Liga Bauruense de Futebol Digital e Virtual (LBFDV). Os jogos aconteceram em uma estrutura montada pela própria liga, nas cabines de imprensa do estádio, com os olhares dos competidores voltados para as TVs e para o gramado.

De acordo com o presidente e criador da liga, Lucas Rodrigues Alves da Silva, 28 anos, o projeto nasce com o intuito de promover e incentivar o desenvolvimento dos eSports (esporte eletrônico) em Bauru e região. "Olhando o cenário nacional e mundial, temos notado uma evolução muito grande dos eSports. No Brasil já temos alguns eventos oficiais como o e-Brasileirão, organizado pela CBF, e o Paulistão League, organizado pela FPF, além de outros campeonatos tradicionais de Ligas e Federações independentes, além das Olimpíadas de eSports de Paris, em 2024", comenta Lucas. "Nosso intuito é fazer com que jogadores de Bauru e região se destaquem em grandes campeonatos", completa.

Ainda segundo Lucas, a interação entre os jogadores também é um dos focos do evento. "O torneio é uma forma de lazer e entretenimento. É uma forma dos jogadores Vamos buscar essa união novamente por meio do torneio, no Alfredão. Quero agradecer ao clube e ao presidente Estevan Pegoraro por nos apoiar", destaca o presidente da LBFDV.

FORA DE CASA

A primeira edição do torneiro também foi a estreia de jogadores como Guilherme Augusto Selleri Ferrero, de 23 anos, que conquistou o terceiro lugar na competição. "Sempre joguei em casa, com os amigos e online. Mas eu resolvi ver como estava meu nível e me inscrevi para o campeonato. Foi uma experiência bem legal", diz.

Já Monik Corrêa Bisoni, de 23 anos, é mais experiente neste cenário e veio de Jaú para a competição. "Eu já participei da seletiva do Brasileirão para o Palmeiras e joguei no Allianz Parque. Acabei não vencendo, mas foi uma experiência muito legal. Sou federada e participo de muitos campeonatos, inclusive, de ligas femininas. Agora, vim tentar uma vitória neste primeiro torneio em Bauru", comenta. Assim como Guilherme, Monik também jogava em casa e passou a competir. "Comecei no futebol digital em 2016. Nas ligas, comecei a ter vitórias e passei a investir nisso. Hoje, treino quatro horas por dia", conta.

CAMPEÕES

O 1.º colocado Jonas Agostini recebeu R$ 100,00 em dinheiro, além de troféu e medalha. Ronnye Giorgio, 2.º colocado, garantiu R$ 50,00 em dinheiro e medalha. E o Guilherme, 3.º colocado, levou a medalha do torneio para casa.