Bauru e grande região

Esportes

Com a força da Vila para ficar em segundo

Desfalcado, Santos confia no fator casa contra a Chape

01/12/2019 - 06h00

Jota Erra/Estadão Conteúdo

Santista Marinho durante treino no CT Rei Pelé

A força que tem exibido como mandante é a inspiração para o Santos sustentar a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Desfalcado pela suspensão de vários jogadores advertidos na derrota para o Fortaleza - e até do técnico Jorge Sampaoli -, o time recebe a Chapecoense, às 19 horas deste domingo, na Vila Belmiro, pela antepenúltima rodada.

O tropeço no Castelão não tirou o Santos de seu destacado segundo lugar do Brasileirão porque o Palmeiras também perdeu na quinta-feira, para o Fluminense, mas manteve os times separados na tabela de classificação apenas pelo número de vitórias, com o alvinegro tendo uma a mais - 20 a 19.

E embora já esteja assegurado na fase de grupos da próxima Copa Libertadores, o segundo lugar é importante especialmente pelo aspecto financeiro, em função da premiação distribuída pela CBF, até pelas restrições de recursos do clube da Baixada.

Com o Palmeiras enfrentando o campeão Flamengo neste domingo, o duelo com um time já rebaixado pode ser ótima oportunidade para o Santos abrir vantagem na segunda posição.

Porém, para isso, precisará superar os desfalques provocados pelo excesso de cartões recebidos na derrota no Castelão.

SAMPAOLI E GANCHO

Em tempo: o Santos perdeu dois titulares para o duelo com a Chapecoense, o atacante venezuelano Soteldo e o lateral direito Pará, ambos suspensos por causa de advertências, assim como dois suplentes acionados com alguma frequência, casos do zagueiro Luan Peres e do meia Jean Mota.

Além disso, Sampaoli também vai cumprir gancho, não podendo dirigir a equipe da área técnica, onde estará o auxiliar Jorge Desio.

A reposição para Soteldo é óbvia, pois Marinho voltou a ficar à disposição após estar suspenso do duelo com o Fortaleza. E outro que retorna ao time é o zagueiro Gustavo Henrique, para compor a zaga com Lucas Veríssimo, único remanescente do quarteto defensivo que iniciou o duelo no Castelão.

 

 

Ler matéria completa