Bauru e grande região

Leonardo de Brito

Paulada e crise

por Leonardo de Brito

03/12/2019 - 06h00

O Flamengo venceu fácil, deu a lógica, e se tivesse forçado o ritmo após fazer 3 a 0, daria uma goleada histórica no Palmeiras, time apático, só Dudu se salvou. Após ser amassado em pleno Allianz Parque, o Verdão não conseguiu evitar a crise, e claro que sobraria para os questionados Mano Menezes e Alexandre Mattos. Por sinal, o campeão de 2019 fez 4 vítimas. Antes de Mano, outros 3 técnicos foram demitidos após serem goleados pelo Rubro-Negro. Felipão caiu na derrota de 3 a 0 no 1º turno. Carille dançou na goleada de 4 a 1 que o Corinthians levou. Adílson Batista foi a bola da vez após Fla 4 x 1 Ceará. Sampaoli, que não deve seguir no Santos, é o único na mira palmeirense. Dirigindo time modesto, o argentino é o melhor do Brasileirão, mais que o português Jorge Jesus, comandante de elenco milionário.

Eficiência

Enquanto o Palmeiras poupou titulares na derrota para o Fluminense 4ª feira, Flamengo atuou completo até na véspera de jogos decisivos. E mesmo de olho no Mundial de Clubes terá força máxima contra Avaí e Santos, 5ª feira e domingo. Campeão antecipado já com recordes de pontuação (87), gols marcados (80) e artilheiro (Gabigol, com 24), em só uma edição.

A uma vitória

Santos garante o 2º lugar se vencer o Athlético em Curitiba ou Flamengo na Vila. O Palmeiras recebe o Goiás e encara Cruzeiro em BH nas duas últimas rodadas

Fala sério

O Corinthians perdeu para o Atlético-MG e o "prof." Coelho disse que seu time jogou um bolão

Ridículo

O América-MG dependia apenas dele. Era só vencer que retornava à elite mas conseguiu perder na Arena Independência para o rebaixado São Bento

Memória

Final do Brasileiro de 1971: Botafogo 0 x 1 Atlético-MG, no Maracanã, gol de Dario. Árbitro: Armando Marques. Público: 47 mil. Botafogo: Wendell; Mura, Djalma Dias, Queiróz e Valtencir; Carlos Roberto, Marco Aurélio e Careca (Tuta); Zequinha, Jairzinho e Nei Oliveira. Técnico: Paraguaio. Atlético: Renato; Humberto, Grapete, Vantuir e Oldair; Vanderlei, Humberto Ramos e Lola (Spencer); Ronaldo, Dario e Tião. Técnico: Telê Santana

Aquele abraço

Aquele abraço Antônio Sanches, ex-árbitro de ponta

Ler matéria completa