Bauru e grande região

por Leonardo de Brito

14/02/2020 - 05h00

O adversário mais difícil do Noroeste até aqui nesta Série A3 foi o Marília e a melhor exibição, anteontem. Sem exagero, o Alvirrubro esteve irresistível diante do então vice-líder Batatais em noite de Fabrício, autor de 2 gols e da jogada mais bonita do bom jogo, principalmente no 1º tempo. Se ele tivesse marcado ao dar a carretilha, também chamada de lambreta, o gol seria forte candidato ao Prêmio Puskas. Cinco jogos, 5 vitórias, 10 gols marcados, nenhum sofrido e 5 pontos de diferença para o 2º colocado. Confiante e com um futebol alegre e objetivo, creio que o Norusca mantém os 100% de aproveitamento amanhã em Lins. Noroeste é o Liverpool do Interior, segundo o prof. Sinuhe. A camisa do líder da Premier League é vermelha.  

Armadilha

O Corinthians até que jogou bem, mas como digo sempre, futebol é uma armadilha - prejuízo com a expulsão de Pedrinho que não foi maldoso e sim ingênuo. O Guaraní teve méritos indiscutíveis, já que venceu em lá e aqui, mas a bem da verdade, contou com ajudinha do árbitro  

Algozes

A eliminação pelos paraguaios foi a segunda do Corinthians na pré-Libertadores. A outra foi em 2011 pelo colombiano Tolima. Em 2015 o Timão foi eliminado pelo mesmo Guaraní, que venceu na ida e na volta. Fernández fez um dos gols em Assunção, e o da vitória em Itaquera. E anteontem, de falta, marcou o gol da gloriosa derrota por 2 a 1  

Fracasso

Timão foi campeão uma vez mas Libertadores não é sua praia. Fez feio em sua estréia na competição em 1977, perdendo até para o Cuenca no Equador (ler memória)  

Zebras

Sport e Coritiba do Brasileiro da Série A foram eliminados da Copa do Brasil pelo Brusque e Manaus, que disputaram a Série D em 2019 

Memória

Libertadores de 1977: Deportivo Cuenca 2 x 1 Corinthians, em Cuenca, gols de Liciardi e Lizondo para os equatorianos. Palhinha descontou. Árbitro: Mario Canessa. Cuenca: Enrique; Aguirre, Lizondo, Caicedo e Klinger; Barrera, Romero e Salvatiera; Castañeda, Liciardi e Gramaio. Corinthians: Jairo; Zé Maria, Moisés, Zé Eduardo e Ademir Gonçalves (Ruço); Givanildo, Basílio e Palhinha: Vaguinho (Romeu), Geraldão e Edu. Técnico: Oswaldo Brandão

Ler matéria completa