Bauru e grande região

 
Esportes

'Problemas reais'

Membro do COI fala em grandes desafios para Tóquio-2020 e cita Brasil

23/05/2020 - 06h00

Denis Balibouse/Reuters

John Coates ressalta que poucos países estão avançados no combate à Covid-19

O australiano John Coates, que chefia o comitê de organização do COI (Comitê Olímpico Internacional) para os Jogos de Tóquio, citou o Brasil ao falar nesta sexta-feira (22) sobre os desafios para a realização do evento em meio à pandemia da Covid-19.

"Estamos diante de problemas reais, porque há atletas que vêm de 206 países", afirmou Coates, também presidente do Comitê Olímpico Australiano. "Ontem, foram 10 mil novos casos no Brasil [segundo o Ministério da Saúde, 18.508]. Pouquíssimos países estão avançados [no combate à doença] como nós [Austrália]."

De acordo com ele, nem mesmo a existência de uma vacina contra o coronavírus pode garantir a realização das Olimpíadas. "Os Jogos só podem ser disputados em 2021, não podemos adiá-los novamente e temos que partir do princípio de que não haverá uma vacina, ou, se houver, em um ano não haverá tempo suficiente para compartilhar pelo mundo todo", disse.

Ele colocou o mês de outubro como determinante para avaliar o cenário do controle do vírus pelo mundo e tomar uma decisão sobre o futuro dos Jogos, que "podem ser muito diferentes de como estamos acostumados".

"Colocamos em quarentena a vila olímpica? Todos os atletas quando chegam lá entram em quarentena? Restringimos a presença de espectadores nos locais? Separamos os atletas na zona mista de onde a mídia está?", exemplificou.

Coates se pronunciou um dia após o presidente da entidade, Thomas Bach, alertar que os Jogos serão cancelados se não forem disputados em 2021.

Ler matéria completa