Bauru

Esportes

Richarlison vence tristeza com estreia de gala e "sonho realizado" no Japão

O jogador teve apenas dois dias de folga entre a Copa América e a apresentação para a atual competição

por FolhaPress

22/07/2021 - 11h59

Twitter/CBF Futebol

Seleção brasileira fez 4 gols

Autor de três gols da seleção brasileira na goleada desta quinta-feira (22) por 4 a 2 sobre a Alemanha, que marcou a estreia do futebol masculino na Olimpíada de Tóquio, o atacante Richarlison comemorou o feito com a lembrança de que viveu dias de abatimento após o vice-campeonato da seleção principal na Copa América, no último dia 11.

Liberado pelo Everton-ING para disputar os Jogos Olímpicos como substituto de Pedro e após muita insistência, o jogador teve apenas dois dias de folga entre a Copa América e a apresentação para a atual competição. Camisa 10 do time do técnico André Jardine, foi o protagonista da estreia brasileira e disse que marcou seu primeiro hat-trick da carreira no Estádio Internacional de Yokohama.

"Não tem como explicar, né? Meu primeiro hat-trick, ainda mais com essa camisa aqui. Fico feliz, sonho realizado. Quando pedi minha liberação lá no Everton [da Inglaterra] foi para isso, para honrar a camisa. E é o que eu tenho feito em campo. Espero continuar assim. Hoje vai ser uma noite inesquecível. Acho que, agora, é comemorar bastante porque foi uma vitória muito importante", disse o jogador à TV Globo, antes de agradecer o apoio de seus familiares e explicar as razões de sua tristeza antes da Olimpíada.

"Mandar um grande abraço para a minha família. Tive só dois dias para ficar com eles, mas estava precisando depois de uma Copa América em que fiquei meio abatido. Foi o suficiente para ir lá, ver meus sobrinhos, meus primos, meus tios, minha mãe... Então, felicidade. Só agradecer pelo carinho de todos que estão torcendo pela gente."

Foi apenas a quarta vez na história em que um jogador do Brasil marcou três gols em um mesmo desafio do futebol masculino nos Jogos Olímpicos, a primeira numa estreia. Gérson, Romário e Bebeto foram os outros — o último deles em 1996.

Ler matéria completa