Bauru

Esportes

Conselho fiscal cobra São Paulo por venda de atletas para equacionar contas

Os cinco membros que assinam o relatório consideram urgente que o clube aumente a venda de jogadores na próxima janela de transferências

por FolhaPress

30/11/2021 - 17h34

Rodrigo Corsi/ Paulistão

Júlio Casares, presidente do São Paulo, durante o conselho técnico do Paulistão 2022

O conselho fiscal do São Paulo emitiu um parecer com base nos balancetes financeiros divulgados pela equipe. Os cinco membros que assinam o relatório de 11 de novembro disponível no site oficial tricolor consideram urgente que o clube aumente a venda de jogadores na próxima janela de transferências.

O último balancete divulgado pelo São Paulo, referente a setembro, mostra que a instituição está muito abaixo da arrecadação prevista para venda de jogadores em 2021. O clube esperava acumular R$ 144,6 milhões com negociações, mas até o momento conseguiu apenas R$ 75,8 milhões.

"Visando equacionar o déficit, é cada vez mais urgente a venda de jogadores na próxima janela, tendo em vista que fora cumprido até o momento apenas aproximadamente metade do que havia previsto em seu planejamento com relação à negociação de atletas", diz o relatório.

O departamento de futebol do São Paulo diz publicamente que a janela de transferências do meio do ano foi abaixo do esperado. O clube não recebeu propostas para negociar seus atletas de maior potencial de receita.

Ainda no relatório, os membros do conselho fiscal alertam para o aumento da dívida. Com base nos últimos dois balancetes divulgados, eles apontam que o clube passou a ser deficitário, com as despesas superando as receitas. "O que deverá ser uma constante até o fim do exercício aumentando ainda mais a dívida geral do clube", diz o texto.

Apesar de muito abaixo da meta de vendas, o São Paulo conseguiu uma arrecadação acima do previsto com direitos de transmissão. O clube esperava conseguir R$ 159,8 milhões, mas arrecadou R$ 190,2 milhões.

No documento, o conselho fiscal aponta alguns elementos que ajudaram no aumento da receita. Na Libertadores, por exemplo, o clube esperava chegar nas oitavas de final, mas acabou avançando até as quartas. A campanha resultou em R$ 6,9 milhões a mais do que o previsto.

O São Paulo adota um discurso de cautela para o próximo ano. Carlos Belmonte, diretor de futebol, já afirmou que o clube não fará grandes contratações para a próxima temporada. Em entrevista coletiva recente, o técnico Rogério Ceni afirmou que os próximos anos serão "muito difíceis" para a equipe tricolor e previu um time mais simples para 2022.

Ler matéria completa

×