Bauru

Esportes

Italo Ferreira ganha estátua em Baía Formosa, terra natal do surfista

O surfista potiguar foi homenageado com uma estátua em sua cidade natal em reverência à medalha

por FolhaPress

16/01/2022 - 14h42

Alexandre Gondim/Divulgação

Estátua em homenagem a Italo Ferreira em Baía Formosa

O mar de Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, terá mais um pouco de Italo Ferreira. O surfista potiguar foi homenageado com uma estátua em sua cidade natal em reverência à medalha de ouro olímpica conquistada na disputa em Tóquio-2020, no Japão.

"Agora tem algo um pouco mais especial: na hora que eu passar [na praia], vou ter que dar bom dia para a estátua todo dia. Eu vou me ver toda vez que eu entrar no mar", disse Italo Ferreira.

A inauguração aconteceu na noite de sexta-feira (14), na praia do Pontal, com a presença do atleta, da governadora do estado, Fátima Bezerra (PT), e do artista que assina a obra, Guaraci Gabriel, além de um grande grupo de fãs e convidados.

"Me sinto muito grato pela homenagem e feliz de ver a nossa cidade em evidência e o reconhecimento que o surfe merece. Isso mostra como somos capazes quando acreditamos e vamos lá e fazemos, além de poder mostrar toda a força que o Nordeste tem. Estou muito feliz com esse momento e só tenho a agradecer por tudo", completou o campeão olímpico em entrevista à reportagem.

Ídolo da cidade, o surfista comoveu o público presente na inauguração ao dizer que, embora pudesse morar em outros lugares, prefere estar onde nasceu e se criou.

"Eu poderia estar na Bahia, onde tem altas ondas, mas o que vale é estar aqui na praia, me divertindo, andar na laje, jogar bola, acordar cedo, mesmo que não tenha onda, e aproveitar o lugar onde eu cresci. Quando eu viajo, digo que o meu limite é de dois meses. Depois disso eu tenho que voltar para casa porque preciso recarregar as energias", disse em seu discurso.

Italo finalizou a sua fala no evento com a declamação do poema "A Corrida da Vida", do poeta nordestino Bráulio Bessa.

Quando criança, Italo acompanhava o seu pai, Luiz Ferreira, na venda de peixes em Pipa (RN) todo dia pela manhã. Como não tinha prancha, usava a tampa do isopor para pegar as ondas —daí se iniciou uma paixão insaciável pelo surfe.

Entrou na World Tour em 2015 e, quatro anos depois, sagrou-se campeão no maior circuito do surfe mundial, vencendo o bicampeão Gabriel Medina na final da última etapa.

Ele se tornou, assim, o terceiro brasileiro a conquistar o título e o primeiro surfista a obter, numa mesma temporada, os títulos da World Surf League e International Surfing Association na categoria masculina. Em 2021, na estreia do surfe nas Olimpíadas, bateu o japonês Kanoa Igarashi na final e foi o primeiro medalhista olímpico de ouro na categoria.

"O mais bonito é que você adquiriu a fama e hoje, para nosso orgulho, é campeão mundial de surfe, mas não esqueceu da sua Baía Formosa", completou Bezerra.

O que a governadora falou tem fundamento: para além da residência fixa na cidade, Italo tem um carinho seguro pelo local e sua população. Quem anda pelas ruas do pequeno município à tarde tem muitas chances de encontrar o atleta voltando das suas sessões de surfe —muitos inclusive aproveitam a oportunidade para ter o carro rebocado pela sua Ford Ranger, episódio recorrente nos stories do surfista.

"Eu com certeza gostaria de ver Baía Formosa mais desenvolvida no futuro e também de ser mais cuidada por todos. Aqui é nosso lugar, é onde muitas famílias se formam e se sustentam. Tenho muito amor por BF e quero que ela seja sempre esse paraíso", disse o atleta, que, no ano passado, lançou uma entidade que leva seu nome na cidade.

Com o Instituto Italo Ferreira, ele busca ajudar as crianças locais a partir de três pilares: formação, sustentabilidade e esporte, facilitando a fuga de um ambiente vulnerável através do surfe.

Mas esse é apenas um dos sonhos: "Quero continuar fazendo o que eu amo, que é surfar, ganhar outro mundial, outra medalha olímpica, continuar a ajudar as pessoas próximas a mim, contribuir para um mar mais saudável e limpo, e continuar a proteger esse lugar que me faz tão bem".

A inauguração da estátua foi apenas um dos eventos do fim de semana em Baía Formosa, que contará com shows de Fauzi Beydoun e Dj Kali, namorada de Italo, entre outras atrações. Haverá também uma disputa de surfe nas categorias longboard e pranchinha e um ritual indígena em homenagem às águas.

Quanto ao atleta, os seus planos a curto e médio prazo incluem a rotina constante de treinos e a preparação para a WSL Championship Tour 2022, que iniciará no fim deste mês com a etapa em Pipeline, no North Shore de Oahu (Havaí). O surfista busca agora o bicampeonato mundial e é um dos favoritos ao título.

Ler matéria completa

×